Código Florestal: Carta a Senado Brasileiro, por Isis Akemi Morimoto

Já lhe dei meu corpo, minha alegria (meu voto)
Já estanquei meu sangue quando fervia
Olha a voz que me resta(…)
Por favor
Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote até aqui de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota d’água”

Chico Buarque de Holanda

[EcoDebate] Excelentíssimos senhores senadores e demais leitores desta carta…

Por favor, desculpem o tom agressivo em minhas palavras, mas é que nós, eu e o POVO BRASILEIRO, fomos agredidos!

Agredidos pelos deputados federais, que ignoraram o clamor de milhares de pessoas que pediam o adiamento da votação do PL 1.876/99 que altera (e também agride) o Código Florestal Brasileiro. Havíamos pedido adiamento não porque queríamos postergar a decisão sobre a proposta, mas sim, clamávamos por um pouco de bom senso dos nossos representantes parlamentares para que reconhecessem os absurdos do Projeto de Lei. Uso o termo absurdo, não por ser passional ou ambientalista extremista, mas porque a comunidade científica estudou, provou e publicou artigos com este parecer. E milhares de pessoas leram, concordaram e repassaram nas redes estas informações fornecidas por cientistas sérios, renomados, isentos de interesses escusos! A verdade é que o referido PL deveria ser arquivado, não adiado, muito menos aprovado!

Mas em geral, nós que nos importamos com a construção de uma sociedade melhor, estamos acostumados a não sermos ouvidos… somos pacíficos, comedidos, respeitadores, seguidores da não violência, … e pagamos um preço caro por isto:

– Nossas manifestações mal saem na mídia (Será que precisaríamos quebrar algo para aparecer?!);

– Damos a outra face, a outra vida, quando perdemos nossos mártires: Chico Mendes, Dorothy, Zé Cláudio, dentre tantos outros;

– Somos ridicularizados em programas de TV que só escutam o outro lado;

– Somos taxados de eco-chatos/biodesagradáveis, ou de urbanóides insensíveis às necessidades dos agricultores, ou contra-desenvolvimentistas atrasadores do crescimento do país, ou de manipulados por ONGs internacionais, ou dizem que preferimos salvar uma árvore ao invés de uma criança faminta… Por favor!!!!!!!!

Será que a falta de argumentos destes 410 deputados que apoiaram o Aldo Rebelo é tão grande quanto a do próprio? Que precisa inventar, mentir, manipular, apelar para inverdades sobre a vida pessoal dos seus opositores?

BASTA! Se é para atacar, então vamos lá!!!!! Vamos falar!

Falar que não engolimos, que não esqueceremos!!!!

– Não engolimos a postura da Rede Bandeirantes que veiculou o edital do Joelmir Beting… (http://bit.ly/iZtkL0) declarando que a votação foi uma “vitoria contra um radicalismo absurdo – que despreza a produção de riquezas”…

– Também não aceitamos a omissão (política) das outras emissoras, que mal tocaram no assunto, se abstendo a discutir as consequencias dessas mudanças no Código Florestal!

– Achamos simplesmente vexaminosa a postura de alguns deputados que declararam antes da votação, que se o PL não fosse votado logo, também não seriam aprovadas as verbas para as obras da Copa de Futebol! Isso é pura chantagem!!! (http://g1.globo.com/politica/noticia/2011/05/lideres-vao-ao-palacio-do-planalto-resolver-impasse-na-pauta-da-camara.html)

– Não confiamos num possível veto vindo “da mãe do PAC”, que proibiu a distribuição do quite anti-homofobia porque a bancada religiosa ameaçou abrir uma CPI contra o enriquecimento rápido de seu “braço direito”!? Afirmação esta, baseada em notícia veiculada no inicio da manhã de 26/05/11 no Jornal Bom Dia Brasil e que depois tentou-se desmentir durante o resto do dia!

– E o pior dos desrespeitos… enquanto chorávamos a morte de duas pessoas inocentes que viviam do uso sustentável da floresta e por isto não queriam que ela acabasse, nos deparamos com vaias sarcásticas dos deputados quando a noticia é dada no plenário da Câmara?! Será possível?! (http://www.cartacapital.com.br/politica/?foi-grotesco?-diz-deputado-vaiado-ao-citar-na-camara-o-assassinato-de-ambientalistas)

Eles acham mesmo que já venceram, mas POR FAVOR, Senhores Senadores… não deixem passar o tal projeto!!!

Parafraseando Chico Buarque (mais uma vez): Pode ser a gota d’água!

Isis Akemi Morimoto – Ecóloga, Analista Ambiental do IBAMA, doutoranda do Procam/USP, cidadã ofendida pela atitude de 410 deputados federais.

EcoDebate, 30/05/2011

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Alexa

3 comentários em “Código Florestal: Carta a Senado Brasileiro, por Isis Akemi Morimoto

  1. Parabens pela sua coragem Isis. A aprovação deste “Código Desflorestal” e o assassinato de dois extrativista no mesmo dia, manchou nossa nação de vergonha, as vaias foram uma afronta ás leis brasileiras.

  2. Vejo exagero, chantagem emocional, e eco-sonho. O problema ambiental brasileiro precisa de sensatez. Ecologistas radicais desse gênero devem procurar lutar para resolver o grave problema da poluição urbana (principalmente tratamento de esgotos para despoluição dos rios e reciclagem de lixo). No meio rural vejo os produtores muito bem orientados e a preocupação principal deve ser com o aumento da produção de alimentos com a manutenção da preservação do meio ambiente que já é praticada a contento.

    Saudações.

  3. Parabéns Isis Akemi pelo seu trabalho.
    Não aguentei e vou responder o comentário cego do senhor Elízio. Poluição urbana é sim um problema muito sério a ser resolvido, porém existem outos, tão importantes quanto. A agricultura deve respeitar e conviver com as áreas de preservação, sõa elas que mantem a qualidade da água que os senhor bebe, mantem a diversidade de fauna e flora, ajudam a conservar o solo, etc. Talvez o senhor seja cego ao ponto de visualizar apenas problemas na área urbana, me desculpe a sinceridade, mas o senhor está muito, mas muito por fora do que acontece por aí.E não venha com chatagem emocional de os nossos grandes agricultores estão produzindo alimento, tais alimentos nem ficam em nosso território, são exportados – exportamos além da soja água e terra, a um preço miserável. Até quando vamos ser uma colônia?

Comentários encerrados.

Top