França associa 500 mortes a uso do inibidor de apetite benfluorex

França associa 500 mortes a uso do inibidor de apetite benfluorex

Lançada em 1976, droga era receitada a diabéticos acima do peso

Autoridades sanitárias francesas divulgaram um alerta nesta terça-feira para pacientes diabéticos que se trataram por ao menos três meses com a droga benfluorex (também conhecida como Mediator).

Análises da Afssaps (a agência sanitária francesa) estimam que o uso da droga esteja associado a 500 mortes ao longo de três décadas na França, até ela ser banida, em 2009. Em comunicado, a Afssaps recomenda que os ex-usuários da droga procurem um médico.

No Brasil, segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o benfluorex nunca foi comercializado.

A droga era receitada a pacientes acima do peso com diabetes e também era usada como inibidora de apetite. Ela foi lançada na França em 1976 e banida 33 anos depois, após ser associada a disfunções cardíacas.

Segundo a Afssaps, cerca de 5 milhões de pacientes consumiram a droga na França.

Lesões

A companhia Servier, que vendia o benfluorex, reagiu ao comunicado, afirmando que as “teorias se baseiam em extrapolações”.

A empresa diz que 2,5% da população sofre de lesão valvar (nas válvulas do coração) e que o diabetes e a idade ampliam os riscos.

A Afssaps ainda disse que o Isomeride, outro inibidor de apetite vendido pela Servier, também foi retirado das farmácias em 1997, após análises mostrarem que ele aumentava os riscos de pressão alta.

Reportagem da BBC Brasil, publicada pelo EcoDebate, 18/11/2010

Compartilhar

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Top