Edição da revista Unesp Ciência questiona base científica da alteração do Código Florestal

Unesp Ciência - Outubro/2010 - Ano 2 - nº13
Unesp Ciência – Outubro/2010 – Ano 2 – nº13

Reportagem ouviu defensores e críticos do projeto de lei que segue para votação

A edição de outubro da revista “Unesp Ciência” aborda o assunto mais importante da pauta ambiental hoje no Brasil: a revisão do Código Florestal. Depois da pausa para a campanha eleitoral, em breve o projeto de lei que altera o texto original de 1965 deverá ser votado no Congresso. A proposta flexibiliza instrumentos de proteção ambiental com a alegação, entre outras, de regularizar proprietários que infringiram a legislação vigente.

O substitutivo do projeto de lei, elaborado pelo deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP), já aprovado em comissão especial, vem sendo amplamente criticado por pesquisadores de diversas áreas diretamente relacionadas à matéria. A proposta não apresenta fundamentação científica, seja para as alterações previstas por seus dispositivos, seja como contraposição às objeções levantadas por ele.

[Leia na íntegra]A reportagem da Unesp Ciência buscou especialistas de diversas áreas para entender como as mudanças no Código Florestal – que dispõe sobre matas ciliares, topos de morro e trechos de propriedades privadas que não podem ser desmatados – podem ter impacto negativo nos recursos hídricos, na biodiversidade e, em última instância, na própria agricultura.

Alguns deles reconhecem também que grande parte da comunidade acadêmica não se organizou para discutir nem para atender às demandas legislativas.

A edição pode ser lida em: http://www.unesp.br/aci/revista/ed13/

EcoDebate, 06/10/2010

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Comentários encerrados.

Top