Os segredos da boa educação, artigo Benedicto Ismael C. Dutra

[EcoDebate] O ser humano é capaz de produzir uma infinidade de coisas bonitas e agradáveis. Um aroma de pães assando em uma padaria organizada e aconchegante, a beleza poética de um jardim bem tratado com flores perfumadas e coloridas, uma casa bem arrumada e acolhedora. A paz e o progresso harmonioso.

De fato, o ser humano está capacitado a criar formas e ambientes alegres e convidativos ao cultivo e respeito a tudo o que é belo, e essa deve ser a meta de todos. Alcançar esse estágio deveria ser a base da própria educação, formando líderes que promovam a ciência, a arte e o bem-estar social em geral, o respeito à vida e à natureza.

Necessitamos de professores que atentem para isso, despertando a atenção e o interesse das crianças e dos adolescentes, pois os jovens têm percepção do que está acontecendo e querem participar, saber e conhecer. Nada mais atraente do que a realidade para despertar a atenção dos estudantes.

Os jovens precisam ser orientados sobre o poder do próprio querer, da qualidade de seus pensamentos e da importância do uso da palavra. Falar e escrever são verdadeiros presentes oferecidos à espécie humana, pois através do que falamos, tanto podemos agir construtivamente, incentivando o que é bom e útil, como destruir até as melhores intenções antes mesmo de serem postas em ação. No entanto, atitudes repletas de falsidade e mentiras disseminam ruínas pela vida.

Para que tenham sucesso em sua formação, além do aprendizado teórico e didático, os professores precisam ser orientados sobre tudo isso, pois só o grande significado da vida pode despertar a curiosidade e o interesse dos alunos para que se tornem seres humanos de qualidade, aptos a construir uma forma sadia de viver. Esse era o grande segredo de que dispunham muitos professores que, no passado, contribuíram para a formação de uma população ativa e de boa índole.

Essa tarefa também cabe aos pais na orientação dada às crianças, tornando-as ativas e desembaraçadas, criativas e independentes, incentivando-as em seu querer próprio, aprendendo a manifestar-se, falando sobre seus interesses e preferências. Quando as crianças não aprendem isso desde cedo, podem crescer recalcadas, vindo posteriormente a manifestar seus desejos de forma mais agressiva, ou então, a permanecer acomodadas, temerosas, sem coragem e perseverança para realizar seus sonhos.

Não podemos continuar ignorando esse fato, pois sem isso, nenhuma reforma educacional produzirá os bons resultados que todos nós desejamos, e muitos talentos continuarão sendo desperdiçados pela falta de um bom preparo para a vida.

* Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, articulista colaborador de importantes jornais de São Paulo e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. Atualmente, é um dos coordenadores do www.library.com.br, site sem fins lucrativos, e autor dos livros Encontro com o Homem Sábio , Reencontro com o Homem Sábio, A Trajetória do Ser Humano na Terra e Nola – o manuscrito que abalou o mundo, editados pela Editora Nobel com o selo Marco Zero. E-mail: bidutra{at}attglobal.net

** Colaboração de Ticiane Araújo para o EcoDebate, 05/05/2010

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top