Índice da edições de 24 e 25/04/2010

25/04: Dia Mundial de Combate à Malária chama atenção para os obstáculos em série colocados pela doença Década da Erradicação da Malária chega ao fim em 2010 com um balanço desanimador Pequim espalha desodorante para eliminar cheiro dos lixões Comissão Internacional da Baleia propõe permissão para caça sob quotas rígidas Crise financeira pode fechar o Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro(Iuperj) SP: Após 18 anos, área radioativa de Interlagos será descontaminada. Greenpeace critica

25/04: Dia Mundial de Combate à Malária chama atenção para os obstáculos em série colocados pela doença

A cada 30 segundos, uma criança africana morre de malária. O número triste e impressionante evidencia a forma inclemente como a África é atingida pela doença, que também permanece endêmica em países da Ásia e da América Latina, inclusive o Brasil. Apenas em 2009, 306 mil casos foram registrados no país, quase a totalidade na Região Amazônica. No Dia Mundial de Combate à Malária,

Década da Erradicação da Malária chega ao fim em 2010 com um balanço desanimador

Em 2001, os países-membros das Nações Unidas fizeram uma promessa: reduzir à metade, no prazo de uma década, o número de mortes provocadas pela malária, doença que atinge 108 países no mundo. Para tanto, cerca de 80% dos que vivem na região de incidência da doença deveriam receber telas de proteção contra o mosquito e medicamentos de emergência. Tela eficiente O mosquiteiro é a proteção mais eficaz e econômica contra a transmissão

Pequim espalha desodorante para eliminar cheiro dos lixões

A cidade de Pequim está empreendendo uma guerra contra o mau cheiro proveniente de um número cada vez maior de depósitos de lixo. Para isso, espalhou mais de cem canhões para lançar perfume nos lixões da capital, já que as temperaturas mais altas provocam maior deterioração do material nos aterros. Os canhões com desodorizantes foram uma ideia dos empregados da usina de lixo Gaoantun, nos subúrbios de Pequim, depois que autoridades

Comissão Internacional da Baleia propõe permissão para caça sob quotas rígidas

Trabalhadores cortam baleia em navio japonês. Foto de John Cunningham/Rex Features/The Guardian A Comissão Internacional da Baleia (CIB) propôs permissão para caça sob quotas rígidas, deixando o mundo um passo mais próximo da primeira normatização legal para pesca comercial de baleias dos últimos 25 anos. A proposta, divulgada ontem, permitiria que o Japão, a Noruega e a Islândia – que caçam baleias amparadas por várias exceções ao monitoramento imposto em 1986 –

Top