Gaia e o Universo querem saber o que estamos fazendo aqui, artigo de Américo Canhoto

[EcoDebate] Grande parte de nossos atuais problemas íntimos, coletivos e planetários seriam rapidamente atenuados e, até resolvidos; se, deixássemos de bancar as cobaias dos interesses alheios; e parássemos para pensar alguns minutos por dia; a respeito de quem somos e o que fazemos aqui – enquanto isso; parecemos um macaco alucinado brincando numa loja de cristais – e quando percebemos o estrago: nós nos assemelhamos a um cachorro que caiu do caminhão de mudança: perdidaços – Ou, a uma criança que acabou de quebrar o brinquedo favorito: doentes, insanos.

Se novos tempos surgem no horizonte; velhos tempos desaparecem: é lei.
Como a vida atualmente não está para brincadeiras; é preciso definir com urgência alguns quesitos básicos de humanização:

FINALIDADES DA EXISTÊNCIA
Quem somos nós e o que fazemos aqui?
Parece lógico que estamos vivenciando um processo de transformação continuada e ao mesmo tempo requerendo a cidadania de Gaia: somos candidatos a terráqueos, tentando o visto Universal.

“Na Natureza nada se cria, tudo se transforma” (Lavoisier)

Com certeza, ele não se importará com o acréscimo de um complemento à lei observada: “na natureza nada se cria, tudo se transforma, e progride, diríamos…” No ser humano a inteligência (pensamento e vontade) direciona o trabalho para determinado objetivo e, é por isso que: o que não é objetivado é morto; como disse Jesus: “… deixem os mortos enterrarem os seus mortos…”.

Tudo leva a crer que, objetivo primário da nossa vida é o desenvolvimento das potencialidades individuais e coletivas segundo leis justas e imutáveis.
Para isso, os recursos são idênticos para todos. Temos à disposição: ciclos de tempo, capacidade de produzir trabalho pelo uso da inteligência. Liberdade para usá-los como melhor aprouver, embora, atrelada ao determinismo gerado pelas escolhas, mas modificável a qualquer momento; pois o progresso pode ser retardado, mas jamais impedido.

DESENVOLVER A INTELIGÊNCIA É O GRANDE DESAFIO
Aprender a controlar o pensamento é a grande tarefa.

Ele é uma forma de energia que tem o poder de deslocar ou reajustar os elétrons em suas órbitas, é um conglomerado de átomos com pesos específicos dos quais dependem as freqüências de ondas vibratórias e a propagação das mesmas. A ciência hoje nos prova como relatou o espírito André Luiz (Evolução em dois mundos e Libertação) que, o ato de pensar coloca em movimento as correntes eletromagnéticas; e que nossa vida flui no campo eletromagnético gerado por nossos pensamentos, sentimentos e atitudes criando a nossa realidade. Os harmônicos expandem e os negativos restringem; cada qual escolhe os seus arquitetando o próprio destino; as energias do pensamento atuam no emissor e no objeto ou pessoa a que é direcionada.

Vale lembrar que o cérebro não cria os pensamentos, apenas é o instrumento de sua manifestação no plano físico; eles são elaborados no campo mental que é extrafísico.

As energias liberadas pelo ato de pensar interagem com outras forças como a vontade, o querer, a determinação e a intuição.

Milhares de palavras já nos colocaram a importância do pensar como o segredo da vida; no entanto, nós continuamos cobaias dos que pensam mais; e vítimas da mídia.

Evolução do pensar:
Conceituamos como início da nossa jornada evolutiva: o raciocínio contínuo que ocorreu há mais de 40 mil anos. “Vós sois deuses” disse um Avatar: Na condição de co- criadores, desenvolver a inteligência é a tarefa primordial; pois pensar é criar, transformar e escolher; mas, escolhas têm conseqüências; e logo quando começamos a pensar exercitando o livre-arbítrio; nós criamos o próprio determinismo.

Eis aí, a origem básica e primária das dores da alma e das doenças, ou mitologicamente a “Expulsão” do Paraíso.

Com o início do pensamento contínuo, o candidato a ser humano imaginou-se superior aos que se guiavam instintivamente apenas; germinando a semente do orgulho. Ao sentir-se o centro do universo e alvo único das atenções do Criador originou o egoísmo; ao perceber que outros semelhantes também pensavam; deu vazão ao ciúme; e revoltou-se por, ter que dividir as atenções; também, sofreu ao descobrir que havia outros mais, e teve início o sentimento de inveja; não demorou a perceber que havia liberdade no pensar, uns podiam dominar e outros serem dominados surgindo o poder que é o domínio de uns sobre os outros – base de toda a formação dos que labutam na mídia.

Lentamente; muito lentamente, para a atual fase de vida em Gaia; nós percebemos que cada escolha traz conseqüências; e ao atingir essa condição, começamos a interagir com a lei de causa e efeito e descobrimos que através do desenvolvimento da consciência, é possível reformar as conseqüências; apenas, reformando as escolhas; isso implica em responder; nesse instante de percepção, nasceu; a, ainda incipiente, consciência ético – moral.

A RESPONSABILIDADE
Os que ainda não são dotados de raciocínio contínuo desenvolvem impulsos e instintos sob tutela e supervisão; já no homem, à medida que a inteligência aumenta, o livre-arbítrio amplia-se seguido da conseqüente responsabilidade.

Como exemplo, ao adotarmos um animal doméstico, se o alimentarmos com leite ou produtos lácteos; já passada a época do desmame; se, surgir um cálculo renal no animal; nós somos os responsáveis – se, retiramos uma planta de seu habitat e a plantamos num jardim interferimos no seu modus vivendi e assumimos a responsabilidade pela sua vida e saúde – Se, votarmos num determinado candidato que estará no poder ele criará leis que atendam ao nosso interesse ou ao dos que já estavam no poder, etc.

Talvez a principal doença cósmica dos candidatos a cidadãos de Gaia seja a alergia á responsabilidade. Não é á toa que as doenças alérgicas aumentam em proporção alucinante.

ONDE SE PROGRIDE
A época de nos sentirmos o centro do Universo já acabou para alguns; apenas para alguns; pois até a ciência de ponta ainda busca vida apenas em 3D.

Porém:
“… Há muitas moradas na Casa do Pai…”:

Fato importante a ser levado em conta:

Há vida após a morte?

Habitamos várias dimensões ao mesmo tempo, este é um fato científico não mais filosófico/religioso; além de incontáveis sistemas e planetas físicos, hoje sabemos que no Universo existem dois estados distintos e simultâneos: um físico e outro extrafísico ou energético; inúmeros cientistas dedicam-se hoje à redução do sobrenatural conduzindo-o a cada nova descoberta à sua real naturalidade.

A turma do lado de lá; sejam candidatos a terráqueos ou ETs; já nos sinalizam há um bom tempo; o que os avanços dos conhecimentos científicos de hoje provam; materializa-se o que antes ficava no ar; Inclusive, graves doenças do espírito como maldade, ódio, calúnia, roubo, seqüestro, crimes, vícios, agressividade, e outras mais, já começam a ter identificados os respectivos órgãos alvo no corpo físico; e breve farão parte dos livros de patologia médica.
O problema pessoal que se transforma em coletivo é simples: o medo; sempre o medo. Temos medo de enfrentar novos conceitos que nos tirem do marasmo do conforto, da manutenção do status quo; quando estamos por cima; é claro – Lembram da colocação do Avatar: “Bem aventurados os aflitos”? – Podemos traduzir para a linguagem e compreensão de hoje: quem está ferrado: corre atrás do prejuízo! – vai limpar o nome no SPC cósmico.

Planeta – escola
Terra é planeta escola e nós os alunos. Mas veja bem: escola – e não, colônia de férias! Estamos aqui em tarefa e não a passeio; por isso, à medida que nós galgamos os degraus evolutivos; as dificuldades das situações vividas aumentam.

Melhor continuar ignorante e até nos orgulharmos disso e usar como material de propaganda quando estamos vencedores?

Em curto prazo; pode parecer que sim – num longo prazo, a história é outra; pois, nenhuma lei pode ser derrogada por nenhum STF de 3D – A de trabalho; mesmo por quem diga abertamente que não gosta dele; que odeia o trabalho e quer se aposentar; ela não pode ser derrogada; jamais.

A verdade é que, não devemos recear novos conhecimentos e responsabilidades; pois, nenhum professor cobra matéria de quinta série a um aluno de primeira; mesmo que eleito presidente da UNE.

Quem tenta aprender a gostar de trabalhar para progredir e se redimir; deve ficar tranqüilo; pois, até os ditados populares apurados na peneira do tempo trazem sabedoria aos que querem limpar seu nome no SPC cósmico – Quem não conhece o ditado: “Deus nunca dá uma cruz que não possamos carregar!”, portanto, à medida que superamos experiências aguardemos dificuldades crescentes individuais e coletivas até o momento da formatura; mas, dificuldades que só não superamos se não quisermos (conceito de pecado – reavalie seu conceito de pecado).

Ao que tudo indica; até o momento; aqui na Terra; nós progredimos no plano físico na condição de encarnados, e no plano espiritual como desencarnados, em várias dimensões; algumas antes não imaginadas; mas que já surgem nos “Discoverys da vida”… Breve seremos ETs em planetas ou Galáxias diferentes; talvez esse seja um de nossos destinos – Espera-se que, não precisemos abduzir ninguém em planetas cobaias para refazer nosso banco de DNA; e outras coisitas mais; como bancar os salvadores da pátria; auxiliadores… Vamos adequá-lo ás leis de progresso universal; já. Ainda dá tempo? – Provavelmente, não – basta analisar a profecia de que o Brasil será o futuro de Gaia – Somos dirigidos por quem? – O que nos move como interesses? – Cadê as novas lideranças? – Quando irmãos deixarão de ser manos? – Como tudo caminha cada vez mais rápido; aguardemos (mas, sem a droga do amém)…

Num paralelo com a escola, o progresso se faz em muitas etapas; pois o aluno tem o direito de repetir um ciclo, quantas vezes ele deseje; embora, carregue as conseqüências do atraso como sensação da culpa do dever não cumprido; porém a sua vaga sempre está garantida nesta escola ou em qualquer outra da rede cósmica de ensino; pois a constituição energética garante a eternidade – aqui entre nós tentamos a todo custo ludibriar as leis; e, os alunos dos cursos básicos de instrução precisam ser muito esforçados para refazer os ensinamentos – claro que isso vai criar uma geração de pessoas medíocres; mas, a intenção pode ser exatamente essa: medíocres em pensar são facilmente manipuláveis e dominados…

O curso é gratuito, o roteiro é simples, e todo material de trabalho é oferecido no dia a dia. Cada acontecimento é um ensinamento; Exemplo a doença: percebe-se que cada um tem a sua sob medida; visto dessa forma não é tão difícil entender a finalidade de cada uma, sua origem e como conseguir cura.

OS CAMINHOS DO PROGRESSO
A cada um segundo suas obras: Na construção do universo não há funcionários públicos cósmicos que pleiteiem mordomias espúrias; aposentadorias especiais indevidas; mamatas e conchavos na aplicação da Constituição Cósmica á sombra dos Avatares e das Leis Universais. Na hierarquia de Poder Universal não há lugar para concursos em se tornar ser diferenciado dos demais nos direitos e pobres na aplicação dos deveres; exames nem sempre confiáveis na sua aplicação; e baseados apenas em conhecimentos pouco úteis para a função a ser exercida.

Isso ocorre apenas no mundo da ilusão dos desejos de poder sem mérito; no paraíso das cobaias.

Na vida cósmica real: O que somos hoje é uma construção baseada na Lei do trabalho edificada na rocha das Leis Divinas ou nos areais da ilusão dos sentidos.

O progresso cósmico é multifocal: A visão de mundo já adquirida por cada um determina como evoluir. Hoje no planeta temos seres que persistiram em continuar na idade da pedra ao lado de outros que se encontram mais à frente; questão de livre-arbítrio.

O progresso é gradual: Nada de milagres nem de soluções mágicas; sob a ação do tempo descobrimos e ampliamos talentos – Vida após vida?

Percebe-se isso já ao nascer; cada um traz consigo tendências para adoecer, viciações, aptidões, limitações, propensão para certas atitudes; adentramos na existência com uma bagagem pessoal que interage com o meio ambiente e, sob o comando do pensar – sentir – agir do presente determina a qualidade da experiência evolutiva.

Ciclos de tempo: Para entender as ocorrências do cotidiano não se pode perder de vista o encadeamento gerado pela Lei de Causa e Efeito.

Exemplo: Boa parte das doenças de hoje, são conseqüência das escolhas do ontem tardio ou imediato: glutão de hoje, dispéptico de amanhã; fumante de hoje, canceroso ou enfisematoso em breve; e assim por diante; por isso, é preciso cuidado ao efetuar escolhas, até porque, nesta dimensão a percepção do tempo é subjetiva. Exemplo: conseqüências prazerosas passam rápido, as dolorosas demoram a eternidade.

Na busca da cura todos queremos resultados para ontem; doenças que foram construídas lentamente, nós desejamos que elas curem-se; num passe de mágica; e complicamos a cura; ao apenas bloquear sintomas.

Interatividade: Todas as lições da escola Terra são desenvolvidas em grupo; e esta lei limita e ordena nossa liberdade: compartilhamos até o livre arbítrio.

Influenciamos e somos influenciados em todos os níveis do existir e; nessa interação constante e contínua, aprendemos a usar a nossa sem trombar com a do outro. Daí o alerta de Jesus: “Só faças aos outros; o que gostarias que te fizessem”; se o atendermos, logo a vida torna-se alegre e saudável.

As leis são imutáveis: “Não vim destruir a Lei…”; Jesus foi bem claro; ele não se colocou como um ministro de STF de comunidade alguma – pois, quem era ele para se colocar como tal? – Simples; como um Avatar para nós; ele sabia e sabe muito bem seu lugar na escala de hierarquia do poder universal…
A dinâmica da vida, inexorável, sempre flui no conjunto da Legislação Divina quer acreditemos nela ou não; crenças não modificam leis naturais. Pobres daqueles que ainda crêem que: arrependimento não seguido da boa e ativa ação seja capaz de apagar ou arquivar para sempre o que se encontra registrado em desarmonia: os crimes contra a Lei. Vã esperança; pois as imagens do passado retornarão à tela mental, eternamente, até que sejam harmonizadas.

Estamos todos fichados:Desde o início dos tempos, nosso raciocínio movimenta energias e desencadeia ações e reações; e as imagens gravadas pela “filmadora da consciência” que registra todos os pensamentos, sentimentos e atitudes, ficam arquivadas no corpo real energético (alma ou qualquer outra denominação); é impossível apagar esse filme ou deletar esse arquivo; os efeitos retornam sem a intervenção de nenhum tipo de entidade que não o próprio autor da ação. E quando elas produzem reações em outras criaturas, estas podem reagir sobre nós, vingando-se, até que: a sintonia seja desfeita pela vontade dos envolvidos através do perdão (obsessão).

A violação de qualquer lei traz desequilíbrio: Qualquer lei pode ser violada a qualquer hora e momento que se queira; mas o que resultar interfere no cotidiano do agente, gerando doenças ou sensação de sofrer. Exemplo: é possível desafiar a lei da gravidade, e pular de um muro e quebrar a perna; desacreditar da lei da inércia no trânsito e bater na traseira de alguém.

Liberdade para progredir: Pensamos e sentimos vinte quatro horas, até dormindo irradiamos ao universo quem nós somos, o que desejamos e o que precisamos para progredir; tudo vem na medida exata do que sinalizamos. E segundo a lei de ressonância, nossos defeitos de caráter são exacerbados junto a determinados indivíduos ou situações: fulano desperta a intolerância, outro acentua impaciência e determinada situação põe à mostra a irritabilidade; por isso, às vezes somos compelidos a agir de forma não habitual em presença de determinadas pessoas, como se um potente imã atraísse limalha de ferro. Perceber essa lei em ação é fácil ao observarmos os outros (sem julgar).

Exemplo: Selecionemos uma pessoa que pareça impaciente: é clara a forma como ela atrai para seu convívio pessoas lentas; e algumas demonstram mais lentidão quando na sua presença. Outros exemplos: o orgulhoso coleciona humilhações no decorrer da existência; o avarento necessita de perdas constantes para aprender o desapego; o ciumento é traído de todas as formas a vida inteira até aprender que não é “dono” de nada nem de ninguém exceto do próprio destino; o invejoso vive rodeado de pessoas que tudo recebem facilmente.

Evolução ativa e reciclagem íntima: A pessoa amadurecida, observa, reflete e conclui que viver é tarefa fascinante de auto/conhecimento e auto/aprimoramento; procura perceber e executá-la sem interferir com a dos outros; busca harmonia e conexão ao todo; angaria ajuda; mas, não cria dependência dela; ela percebe dificuldades e obstáculos como fases a serem superadas; aceita que doenças e sofrimentos refletem escolhas inadequadas do seu passado; daí reúne forças e, as modifica no presente; descobre o valor do tempo e das oportunidades sem perdê-lo em choros e lamentações; sente-se responsável pelo próprio corpo, respeita-o no combate a vícios e hábitos danosos buscando longevidade sem doença; sente-se feliz e gratificado ao final do dia ao constatar que progrediu e, não desanima com as recaídas quando submetido a novas provas, reflete e continua; sente-se responsável pelo próximo e meio ambiente; como as mudanças que se dispôs a fazer estão assentadas na lei, não se importa com o que outros pensam a seu respeito; preocupa-se com a paz interior. E já conhece os requisitos mínimos para sua reforma íntima: Saber quem somos, como agimos e quais nossas intenções são a base para definir novos objetivos e traçar formas de atingi-los.

O momento é de reavaliação pessoal; pois, Gaia e o Mestres do Universo querem saber, se, estamos conscientes de nosso papel; se, sabemos o mínimo necessário para continuar nesta escola – antes do exame final que se avizinha.

QUEM SOU EU?
QUAL MEU PROGRAMA DE VIDA?

Amigo leitor:

VOCÊ TEM UM PROJETO DE VIDA?
De curto, médio, ou longo prazo?
É seu projeto ou cover de outros?
Não perca tempo:INSCREVA-SE JÁ no ‘www.Jesusmechama.com.br‘ – Cuidado! – Nada a ver com comer salgadinhos; por aí nas ruas da vida.

Américo Canhoto: Clínico Geral, médico de famílias há 30 anos. Pesquisador de saúde holística. Uso a Homeopatia e os florais de Bach. Escritor de assuntos temáticos: saúde – educação – espiritualidade. Palestrante e condutor de workshops. Coordenador do grupo ecumênico “Mãos estendidas” de SBC. Projeto voltado para o atendimento de pessoas vítimas do estresse crônico portadoras de ansiedade e medo que conduz a: depressão, angústia crônica e pânico.

* Colaboração de Américo Canhoto para o EcoDebate, 24/02/2010

EcoDebate, 24/02/2010

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top