Estado e Banco Mundial firmam convênio de US$ 11 milhões para o RS Biodiversidade

Rio Grande do Sul possui o bioma Mata Atlântica e o Pampa formados por diversos ecossistemas

O Banco Mundial aprovou o convênio a ser firmado com o governo do Estado, com o aporte de US$ 5 milhões, através da Global Enviroment Facility – fundo global do meio ambiente, para implementação do RS Biodiversidade no Bioma Pampa. Em contrapartida, o Estado destinará US$ 6,1 milhões, com a assinatura de contrato a ser realizada no dia 1º de março.

O programa teve a concepção entre as secretarias estaduais do Meio Ambiente, Agricultura e Planejamento, além da Emater e da Fundação de Pesquisas Agropecuárias (Fepagro). Um projeto-piloto será desenvolvido em 13 Unidades Demonstrativas (UDs), propriedades rurais que aplicam práticas de manejo eficientes e sustentáveis no seu processo produtivo.

O secretário estadual do Meio Ambiente, Berfran Rosado, comemorou a aprovação do convênio, confirmando o empenho e o compromisso do Governo em implementar políticas públicas no Bioma Pampa. Para ele, o aporte financeiro para projetos de conservação é uma ação concreta do Estado na preservação e recuperação do Pampa. “O Bioma Pampa gaúcho é das maiores riquezas que temos. Tem um ecossistema dos mais ricos do Brasil”, destaca Berfran.

Um dos principais objetivos do projeto está na promoção de ações de recuperação em áreas importantes para a conservação da biodiversidade, e na elaboração de avaliações técnicas das áreas de alta importância biológica no bioma Pampa.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Bioma Pampa é um conjunto de vegetação de campo em relevo de planície, sendo restrito ao Rio Grande do Sul, onde ocupa 63% do território estadual. O Estado possui o bioma Mata Atlântica e o Pampa, formados por diversos ecossistemas e, portanto, com uma biodiversidade abundante, incluindo-se muitas espécies de grande importância mundial.

O manejo inadequado, aliado a fatores climáticos e geológicos vem causando impactos ambientais com repercussão socioeconômica e cultural. Neste contexto, o Projeto RS Biodiversidade é fundamental para a execução de ações de conservação para garantir a riqueza de espécies e ecossistemas e reduzir as ameaças existentes sobre a biodiversidade.

Projeto RS Biodiversidade

Conservar a biodiversidade, através de adoção de políticas públicas que promovam o desenvolvimento de sistemas de gestão e práticas de produção, fortalecendo as áreas protegidas em Unidades de Conservação;

Garantir a função, a dinâmica e a evolução dos ecossistemas e das espécies endêmicas e ameaçadas de extinção ocorrentes no território do RS;
Fomentar a conscientização e a percepção públicas sobre a biodiversidade junto aos diversos setores da sociedade, integrando o tema às perspectivas produtivas, educando e capacitando em diversos níveis;

Desenvolver instrumentos de gestão integrada, necessários para que se atinja o manejo eficiente e sustentável da biodiversidade e dos recursos naturais, inclusive dos recursos hídricos, que lhe dão suporte.


Texto de Rafael Fernandes, Tecnólogo Ambiental, socializado pelo Movimento Ambientalista Os Verdes de Tapes/RS.

EcoDebate, 15/01/2010

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top