Vigilância Sanitária interdita setor de engarrafamento da Ambev no Distrito Industrial de São Luís, MA

Foram constatadas diversas irregularidades na fábrica de cerveja durante inspeção organizada pelo Ministério Público do Maranhão

A Vigilância Sanitária do Estado do Maranhão interditou, na manhã do dia 15 (quarta-feira), a área de engarrafamento de cervejas, da fábrica da Ambev, localizada no Distrito Industrial de São Luís, durante vistoria organizada pelo Ministério Público do Maranhão. Ausência de limpeza e de segurança no setor foram alguns dos problemas encontrados. O Corpo de Bombeiros também participou da inspeção, tendo constatado outras irregularidades. A empresa só retomará as atividades normais depois que sanar todos os problemas apontados pelos órgãos.

A promotora de Justiça Lítia Cavalcanti, titular da 15ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos do Consumidor, aguardará os relatórios oficiais da Vigilância Sanitária e do Corpo de Bombeiros para tomar as medidas judiciais necessárias contra a Ambev, tanto na esfera cível quanto na criminal.

Lítia Cavalcanti informou que a vistoria foi motivada por denúncias de consumidores enviadas ao Ministério Público, que revelaram a presença de insetos em cervejas das marcas Skol e Brahma. A contaminação dos produtos foi confirmada, depois de análise do Instituto de Criminalística do Maranhão (Icrim). Dois inquéritos já foram instaurados pela Promotoria do Consumidor para apurar as irregularidades.

“A inspeção só confirmou a causa da presença dos insetos nas garrafas: a sujeira no setor de engarrafamento”, declarou a promotora.

Lítia acrescentou que o Ministério Público não vai permitir que a saúde do consumidor seja ameaçada. “Temos que garantir um produto de qualidade, de acordo com as especificações apresentadas no rótulo”, completou.

Segurança
Durante a vistoria, o Corpo de Bombeiros verificou a ausência de manutenção dos hidrantes e do sistema de pára-raios e a inexistência de sinalização de emergência. Fios elétricos expostos também foram encontrados. O órgão ofereceu dois dias para a empresa apresentar um projeto de rede de segurança contra incêndio. Depois de aprovado, o Corpo de Bombeiros verificará se o plano foi executado. Caso contrário, também poderá interditar o referido setor da fábrica.

No setor de engarrafamento da Ambev, são produzidas as cervejas em garrafas de 600ml das marcas Brahma, Antartica e Skol. Os produtos são distribuídos para todo o Maranhão e também para os estados do Pará e do Amapá. A interdição não afetará a produção de chope nem de latas de cerveja.

Qualidade
No laboratório da fábrica, a Vigilância Sanitária encontrou produtos químicos com prazo de validade vencido, uma ameaça à qualidade das cervejas produzidas.

Na ocasião, nenhum gerente da Ambev foi encontrado na fábrica. Além da promotora de Justiça Lítia Cavalvcanti, participaram da vistoria o tenente coronel do Corpo de Bombeiros Célio Roberto Araújo, o chefe de departamento da Vigilância Sanitária do Estado do Maranhão Paulo José, entre outras autoridades e técnicos. Da Ambev, acompanharam a inspeção o staff de produtividade Enio Dias Leitão, a analista de Recursos Humanos Priscilla Carvalho, entre outros.

Durante a vistoria, a promotora de Justiça Lítia Cavalcanti disse, ainda, que informará à Procuradoria Regional do Trabalho sobre irregularidades que ameaçam a segurança dos operários da fábrica, como a ausência de equipamentos de proteção.

Redação: Eduardo Júlio (CCOM – MPMA)

* Informe do Ministério Público do Maranhão, publicado pelo EcoDebate, 17/07/2009

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Tagged

Um comentário em “Vigilância Sanitária interdita setor de engarrafamento da Ambev no Distrito Industrial de São Luís, MA

  1. A vigilancia sanitárias deveria verificar todas as fabricas da ambev no brasil, pois sujeira e insetos traz muitas doenças para o Brasil, pois se uma unidade está assim as outras também devem estar!!

Comentários encerrados.

Top