Os governos devem realizar US$ 400 bi em investimentos ‘verdes’, como parte das medidas contra a crise econômica global, por Henrique Cortez

cuidando do nosso planetinha

[EcoDebate] Os governos precisam incluir investimentos ‘verdes’ em seus pacotes para combater a crise econômica mundial, a fim de resolver a crescente ameaça da mudança climática. É o que afirma um relatório publicado por membros da equipe que produziu o relatório ‘The Economics of Climate Change: The Stern Review’( A Economia das Alterações Climáticas: O Relatório Stern – em tradução livre) .

Os pesquisadores do Grantham Research Institute on Climate Change and the Environment e do Centre for Climate Change Economics and Policy concluíram que seriam necessários investimentos da ordem de US$ 400 bilhões em políticas ‘verdes’, que também ajudariam no processo de recuperação econômica global e estabeleceriam as bases do desenvolvimento sustentável, com baixo crescimento na emissão de carbono.

O relatório, ‘An outline of the case for a ‘green’ stimulus’, salienta que este montante representa cerca de 20% dos US$ 2 trilhões (4% do produto interno bruto mundial), que os governos sinalizam gastar, nos próximos 18 meses, em pacotes de estímulo fiscal para reduzir a desaceleração econômica.

O Professor Lord Stern of Brentford, um co-autor do relatório disse: ” Bilhões (de dólares) deverão ser gastos, pelos governos, em programas e projetos de energia, edifícios e transportes. É fundamental que estes investimentos públicos não criem novos impasses por décadas, em mais uma onerosa e insustentável economia emissora de carbono. Os ricos países industrializados têm de mostrar liderança neste ano, comprometendo-se em reduzir as suas emissões de gases de estufa em, pelo menos, 80% até 2050, em comparação com 1990 e seus planos de recuperação econômica devem ser coerentes com este objetivo. ”

Os pesquisadores insistem que os governos devem promover o crescimento com baixa emissão de carbono. Segundo eles, as mais oportunas medidas específicas incluem aquelas que promovem a eficiência energética dos edifícios públicos e residências, bem como a mudança para formas mais limpas de transporte.

Para acessar o relatório, no formato PDF, no original em inglês, clique aqui.

Notas:

1. The Grantham Research Institute on Climate Change and the Environment (http://www.lse.ac.uk/grantham) foi criado pelo London School of Economics and Political Science, em outubro de 2008. Ele foi fundado pela The Grantham Foundation for the Protection of the Environment (http://www.granthamfoundation.org/).
2. The ESRC Centre for Climate Change Economics and Policy (http://www.cccep.ac.uk) é apoiado pela University of Leeds and the London School of Economics and Political Science. Foi oficialmente instituido pela University of Leeds em 27 de janeiro de 2009. Foi fundado pelo UK Economic and Social Research Council (http://www.esrc.ac.uk) e pela resseguradora Munich Re (http://www.munichre.com/en/homepage/default.aspx).

[Por Henrique Cortez, do EcoDebate, 12/02/2009, com informações do Grantham Research Institute on Climate Change and the Environment]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

2 comentários em “Os governos devem realizar US$ 400 bi em investimentos ‘verdes’, como parte das medidas contra a crise econômica global, por Henrique Cortez

  1. Sob medida e oportuno o artigo em pauta. Endossando as políticas verdes anunciadas, lembro-me de uma manchete que circulou na mídia recentemente e que se refere ao Relatório Stern, como um veículo que antecipa um colapso econômico provocado pelo aquecimento global. No Relatório, estudos feitos quantificam OS CUSTOS ECONÔMICOS DA MUDANÇA CLIMÁTICA. Com 700 páginas, o Relatório divulgado em 30/10/2006 pelo governo britânico, afirma que o aquecimento global devastará a economia mundial numa escala comparável às duas guerras mundiais e à Grande Depressão.
    O custo final de uma mudança climática descontrolada foi avaliada entre 5% e 20% do PIB mundial a cada ano, diz Sir Nicholas Stern, autor do Relatório. Ele afirma, porém, que se agirmos agora para a redução das emissões de GEE, o prejuízo nos custará 1% do PIB global a cada ano. Será que a Índia e a China , detentoras de grande contingente humano em seus países contemplarão as metas de Kyoto ? Tudo indica que não. Ainda, mesmo que esses países reduzam substancialmente suas emissões, os 300 milhões de americanos continuarão com o mesmo padrão de vida dos anos 90 , por exemplo ? Que políticas compensam, ou compensarão o que ?

Comentários encerrados.

Top