Vasoconstritores: Especialistas advertem sobre os riscos do uso excessivo de descongestionantes nasais

Publicado em julho 16, 2010 por

Vasoconstritores: Especialistas advertem sobre os riscos do uso excessivo de descongestionantes nasais
Infográfico no Correio Braziliense. Para acessar o infográfico no tamanho original clique aqui.

Apesar de serem meros paliativos para rinites e outros desconfortos, eles viciam, destroem a mucosa das narinas e causam problemas cardíacos

Todo mundo já sentiu a desagradável sensação de estar com o nariz entupido. Seja por resfriado, sinusite ou alergia, volta e meia, as narinas ficam obstruídas e a melhor saída é apelar para os descongestionantes nasais. As gotinhas garantem alívio imediato, mas precisam ser usadas com cuidado. Especialistas alertam que o uso contínuo do líquido vicia, fazendo com que o organismo precise cada vez mais de quantidade maior do remédio para ter o mesmo resultado. A longo prazo, os descongestionantes podem danificar a mucosa nasal e, até mesmo, provocar problemas cardíacos. Reportagem de Carolina Vicentin, no Correio Braziliense.


Isso porque as gotinhas têm efeito vasoconstritor, isto é, fazem com que os vasos sanguíneos do nariz desinchem. “O nariz é um local muito vascularizado. Quando entope, há a dilatação das veias, dificultando a respiração”, explica o otorrinolaringologista Olavo Mion, da Academia Brasileira de Rinologia (ABR). Olavo afirma que o descongestionante não deve ser usado por mais de três dias seguidos. Com o passar do tempo, a mucosa nasal passa a absorver pequenas quantidades da substância vasoconstritora e isso vai parar na corrente sanguínea. “Esse assunto nunca foi estudado, mas a gente sabe que, se a pessoa usar demais, pode desenvolver pressão alta, taquicardia”, enumera o especialista.

Márcio Nakanishi, otorrino do Hospital Universitário de Brasília e pesquisador da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília, ressalta que é importante saber por que o nariz está entupido. “A primeira orientação é buscar a causa da obstrução nasal. Os descongestionantes são paliativos, é preciso saber o que a pessoa tem de parar e entrar com a medicação adequada”, reforça Márcio.

Recaída
A contadora Christiani Mussi, 33 anos, bem que tentou seguir essa recomendação. Usuária dos descongestionantes desde o começo da adolescência, Christiani chegou a ficar um ano longe das gotinhas. “Mas aí eu tive uma gripe durante a gravidez. Não podia tomar nenhum remédio e minha médica acabou liberando um descongestionante infantil para aliviar o mal-estar. Desde então, não consigo ficar sem”, conta.

A contadora sempre sofreu com a obstrução nasal. No começo, era por conta do desvio de septo. Mesmo após fazer a cirurgia, Christiani não conseguiu abandonar os descongestionantes. “Tinha sinusite, rinite, cheguei ao ponto de aplicar as gotinhas de duas em duas horas”, lembra ela. O otorrino Olavo Mion explica que a vasodilatação nasal ocorre como uma defesa do organismo contra infecções ou inflamações. “O vaso incha para tentar matar os germes que estão causando a doença. Na rinite alérgica, há esse mesmo processo, só que, nesse caso, o organismo reage a coisas como o pólen e a poeira”, detalha.

Em todas as situações, o médico pode receitar descongestionantes orais ou tópicos — caso das gotinhas. A vantagem do líquido aplicado diretamente na narina é que ele age sobre o músculo, fazendo o vaso desinchar. Olavo esclarece que o descongestionante tópico tem ação alfa-adrenérgica, que simula o efeito da adrenalina no corpo, desobstruindo as vias orais e dando uma sensação de bem-estar instantânea. Mas, ao repetir esse mecanismo diversas vezes, a musculatura começa a não funcionar mais como deveria e o usuário precisa usar cada vez mais gotinhas para manter o conforto nasal.

Dependência
O auxiliar de educação Reinaldo Lopes de Lima, 28 anos, assume o vício. “Já tentei parar algumas vezes, mas é muito difícil, especialmente quando tenho crises de rinite alérgica”, diz. Reinaldo leva o líquido a qualquer lugar que vai e já chegou a ter duas embalagens do remédio para garantir que não iria passar por nenhum aperto. “Às vezes, o nariz nem está completamente obstruído, mas aplico as gotinhas para manter as vias aéreas totalmente abertas”, conta o rapaz.

Deixar o remédio de lado, dizem os especialistas, demanda vontade e disciplina dos usuários. “As primeiras noites são terríveis, mas chega uma hora em que o organismo volta a funcionar normalmente”, afirma a contadora Christiani Mussi. O otorrino Olavo Mion explica que cada pessoa tem uma forma de se “livrar” do remédio. Alguns usuários preferem fazê-lo de uma vez, outros vão eliminando o uso do descongestionante aos poucos. Uma alternativa é diluir metade da embalagem do líquido em soro fisiológico para reduzir a potência do vasoconstritor.

Há também tratamentos alternativos, como o uso de fitas adesivas sobre o nariz para aumentar a entrada de ar. “As narinas funcionam como uma válvula, elas são mais estreitas do que a fossa nasal como um todo. Com esse acessório, a válvula fica maior. Mas isso é um paliativo; dentro do nariz o inchaço dos vasos continua o mesmo”, esclarece o especialista. Em alguns casos, o problema só é resolvido com cirurgia para retirar o excesso de muco acumulado durante os anos de uso do descongestionante.

A perigosa cultura da automedicação

Embalagens contendo mais informações quanto aos perigos da dependência das gotinhas seria uma forma de tratar o tema com um viés educativo, segundo Mion. “O erro é maior de quem compra do que de quem vende e isso é ainda mais forte no Brasil, que tem uma cultura expressiva de automedicação. Mas é importante dar o máximo de informação ao usuário”, opina o especialista.

Segundo especialistas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é bom lembrar que os descongestionantes que contêm substâncias vasoconstritoras só podem ser vendidos em farmácias e drogarias com receita médica.

Em abril deste ano, a Anvisa verificou que algumas marcas estavam sendo comercializadas de forma irregular, entre elas o Sorine, uma das mais populares entre os viciados nas gotinhas. “Medicamentos à base de nafazolina (substância vasoconstritora) só podem ser consumidos com orientação de um médico. Apreendemos os produtos até que a empresa adequasse a venda”, observa Flávia Neves, chefe substituta da Unidade Técnica da Anvisa.

A nafazolina, substância vasoconstritora mais comum em descongestionantes nasais, só pode ser vendida com prescrição médica. Veja a lista dos remédios que contêm esse elemento em sua fórmula e que deveriam ser comercializados em embalagens com a tarja vermelha.
Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Confira lista da Anvisa de medicamentos que contêm vasoconstritores

Nafazolina:

Nome : ADNAX
Fabricante: DM INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: AVERINE ADULTO
Fabricante: EIC DO BRASIL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS LTDA.

Nome: CRISTALIN
Fabricante: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A

Nome: NAZORINE ADULTO
Fabricante: SOQUIMICA LABORATÓRIOS LTDA

Nome: RINOKLIN
Fabricante: GLENMARK FARMACÊUTICA LTDA

Nome: SOLUCAO DE NAFAZOLINA COMPOSTA BERGAMO
Fabricante: LABORATÓRIO QUÍMICO FARMACÊUTICO BERGAMO LTDA

Cloridrato de Nafazolina:

Nome: ABRENA
Fabricante: SOCIEDADE FARMACÊUTICA HENFER LTDA

Nome: ADNASAL
Fabricante: MILLER INDUSTRIAL FTCA LTDA

Nome: ADNAX
Fabricante: HYPERMARCAS S.A.

Nome: ADNAX
Fabricante: DM INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: ALERDROCIN
Fabricante:GERMED FARMACEUTICA LTDA

Nome: CLANISTIL
Fabricante: LABORATÓRIO NEO QUÍMICA COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA

Nome: CLARAVIST
Fabricante: FORMIL FARMACÊUTICA LTDA

Nome: CLARHIDRAT
Fabricante: CIFARMA CIENTÍFICA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: CLARIL
Fabricante: ALCON LABORATÓRIOS DO BRASIL LTDA

Nome: CLARIVIT
Fabricante: VITAPAN INDUSTRIA FARMACEUTICA LTDA

Nome: CLAROFT
Fabricante: ALCON LABORATÓRIOS DO BRASIL LTDA

Nome:CLORIDRATO DE NAFAZOLINA
Fabricantes: MEDLEY S/A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA, PRATI DONADUZZI & CIA LTDA, ARROW FARMACÊUTICA LTDA, MEPHA INVESTIGAÇÃO DESENVOLVIMENTO E FABRICAÇÃO FARMACÊUTICA LTDA, LABORATÓRIO TEUTO BRASILEIRO S/A, PHARMASCIENCE LABORATÓRIOS LTDA, NEOLATINA COMÉRCIO E INDÚSTRIA FARMACEUTICA LTDA, EMS S/A, LABORATÓRIO NEO QUÍMICA COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA, NATIVITA IND. COM. LTDA, EMS SIGMA PHARMA LTDA, GERMED FARMACEUTICA LTDA, LABORATÓRIO GLOBO LTDA

Nome: CLORIDRATO DE NAFAZOLINA CLORETO DE BENZACÔNIO
Fabricante: INSTITUTO NACIONAL QUIMIOTERAPIA

Nome: CLORIDRATO DE NAFAZOLINA ASSOCIACOES
Fabricante: LABORATORIO SINTERAPICO INDUSTRIAL FTCO LTDA

Nome: CLORIDRATO DE NAFAZOLINA CLORETO BENZALCÔNIO CLORETO DE SÓDIO
Fabricante: IFAL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA

Nome: CLORIDRATO DE NAFAZOLINA FOSFATO DISSODICO DE DEXAMETASONA SULFATO DE NEOMICINA
Fabricante: EMS S/A

Nome: COLIRIO BLUMEN
Fabricante: LUPER INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: COLÍRIO HÉLIOS
Fabricante: BRASTERAPICA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: COLÍRIO MOURA BRASIL
Fabricante: SANOFI-AVENTIS FARMACÊUTICA LTDA

Nome: COLÍRIO TEUTO
Fabricante: LABORATÓRIO TEUTO BRASILEIRO S/A

Nome: COLLYRE
Fabricante: LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: CONIDRIN
Fabricante: ARROW FARMACÊUTICA LTDA

Nome: CORISTINA DESCONGESTIONANTE NASAL
Fabricante: MANTECORP INDÚSTRIA QUÍMICA E FARMACÊUTICA LTDA

Nome: CRISTALIN
Fabricante: FORMIL FARMACÊUTICA LTDA

Nome: DEXADROCIN
Fabricante: EMS SIGMA PHARMA LTDA

Nome: FISIOSORO NASAL
Fabricante: LABORATÓRIO FARMACÊUTICO CARESSE LTDA ME

Nome: FLUO-VASO
Fabricante: ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA

Nome: GOTALIV
Fabricante: ARROW FARMACÊUTICA LTDA

Nome: HEMO DOTTI
Fabricante: PRODOTTI LABORATÓRIO FARMACÊUTICO LTDA.

Nome: HIDROCIN
Fabricante: ASTA MÉDICA LTDA

Nome: HIDROCIN
Fabricante: ACHÉ LABORATÓRIOS FARMACÊUTICOS S.A.

Nome: LEGREEN
Fabricante:GREENPHARMA QUÍMICA E FARMACÊUTICA LTDA

Nome: LERIN
Fabricante: ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA

Nome: MULTISORO ADULTO
Fabricante: MULTILAB INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA

Nome: NARIDEX
Fabricante: LABORATÓRIO SAÚDE LTDA

Nome: NARIDRIN
Fabricante: EMS S/A

Nome: NARIFLUX
Fabricante: CIFARMA CIENTÍFICA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: NARIFLUX
Fabricante: LABORATORIO LEANDRO LTDA

Nome: NARINE SINUS
Fabricante: EMS S/A

Nome: NARIX
Fabricante: CIMED INDÚSTRIA DE MEDICAMENTOS LTDA

Nome: NASALFLUX
Fabricante: MEDQUIMICA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: NASITRIN
Fabricante: INDÚSTRIA FARMACÊUTICA SANTA TEREZINHA LTDA – EPP

Nome: NASO JOSP
Fabricante: JOSPER FARMACÊUTICA LTDA

Nome: NASOFAR AD
Fabricante: BELFAR LTDA

Nome: NASOFIL
Fabricante: MAKROFARMA QUIMICA FARMACEUTICA LTDA

Nome: NASOMIL
Fabricante: INDÚSTRIA FARMACÊUTICA MILIAN LTDA

Nome: NASOPAN
Fabricante: H B FARMA LABORATÓRIOS LTDA

Nome: NAZICOL
Fabricante: LABORATÓRIO KINDER LTDA

Nome: NAZOBIO
Fabricante: LUPER INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: NAZOSIL
Fabricante: LUCIOMED FARMACÊUTICA DO BRASIL LTDA

Nome: NEONAZOL
Fabricante: NATIVITA IND. COM. LTDA.

Fabricante: NEOSORO
Fabricante: LABORATÓRIO NEO QUÍMICA COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA

Nome: NOVOSORO NF
Fabricante: LABORATÓRIO GLOBO LTDA

Nome: OFTAZUL
Fabricante: H B FARMA LABORATÓRIOS LTDA
Nome: RINO GOTAS
Fabricante: UNIFARMA NATUREZA LTDA – ME

Nome:RINODRIN
Fabricante: BRASTERAPICA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: RINO-MAX
Fabricante: LABORATÓRIOS GALENOGAL LTDA

Nome: RINO-MAX
Fabricante: KLEY HERTZ S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Nome: RINOS-A
Fabricante: LABORATÓRIO AMERICANO DE FARMACOTERAPIA S/A

Nome:RINOS-A
Fabricante: LABORATÓRIO AMERICANO DE FARMACOTERAPIA S/A

Nome: RINOZEST ADULTO
Fabricante: FARMOQUÍMICA S/A

Nome: RINOZEST ADULTO
Fabricante: ZEST FARMACÊUTICA LTDA

Nome: SINUSTRAT VASOCONSTRICTOR
Fabricante: ZURITA LABORATORIO FARMACÊUTICO LIMITADA

Nome: SONARIN
Fabricante: GEOLAB INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: SORINAN
Fabricante: PHARMASCIENCE LABORATÓRIOS LTDA

Nome: SORINE
Fabricante: ACHÉ LABORATÓRIOS FARMACÊUTICOS S.A.

Nome: SORIX
Fabricante: LABORATÓRIO MUSA LTDA
Nome: SOROCLIM
Fabricante: LABORATÓRIO FARMACÊUTICO ELOFAR LTDA

Nome: SOROLIV ADULTO
Fabricante: LABORATÓRIO TEUTO BRASILEIRO S/A

Nome: SOROMIL
Fabricante: INDÚSTRIA FARMACÊUTICA MILIAN LTDA

Nome: SO-SORO AD
Fabricante: CIFARMA CIENTÍFICA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: STILUX
Fabricante: EMS S/A

Nome: SULFATO DE ZINCO CLORIDRATO DE NAFAZOLINA
Fabricante: JARREL FARMACEUTICA LTDA

Nome: VILUX
Fabricante: PHARMASCIENCE LABORATÓRIOS LTDA

Nome: VISAZUL
Fabricante: LABORATÓRIO NEO QUÍMICA COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA

Nome: VISIPLEX
Fabricante: BUNKER IND FTCA LTDA

Nome: VISOLON
Fabricante: THERASKIN FARMACEUTICA LTDA.

Nome: VISUAL
Fabricante: SANDOZ DO BRASIL INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA

Nome: VITAL COLIRIO
Fabricante: VITAPAN INDUSTRIA FARMACEUTICA LTDA

EcoDebate, 16/07/2010

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários (2)

 

  1. Ananda disse:

    A melhor solução é, sem sombra de dúvidas, lavar o nariz com aguá filtrada e sal-marinho não refinado. A milenar medicina Indiana (e Chinesa também) indicam o uso de uma pequena jarrinha, comercializado no Brasil pela: Lota e Nasal Pote. Os resultados são incontestáveis.