Pegada Hídrica: qual o impacto ambiental do nosso consumo?

  Pegada Hídrica: qual o impacto ambiental do nosso consumo? Pegada Hídrica foi um conceito criado pelo pesquisador holandês Arjen Hoaektre, há cerca de 20 anos, como um modelo para mensurar o volume de água utilizado ao longo de toda a cadeia de produção de um bem ou serviço Por Naiana Madureira No Dia Mundial da Água, Associação Latino-Americana de Dessalinização e Reúso de Água (ALADYR) chama atenção para ao uso indireto de água

Pegada hídrica: marca do consumo de água do brasileiro é de 154 litros por dia

  Por Victor Ribeiro*, da Radioagência Nacional   http://audios.ebc.com.br/75/75fec6c759179627b2bb900c1bf613fc.mp3   Cada brasileiro consome, em média, 154 litros de água por dia, segundo o Sistema Nacional de Informações Sobre Saneamento, do Ministério das Cidades. Pode parecer pouco, mas a ONU garante que gastamos, todos os dias, 34 litros a mais que os 110 necessários. Esse consumo é o que aparece todos os meses na conta de água que chega à nossa casa. Mas tem uma forma indireta

Norma ABNT NBR ISO 14046 – Gestão ambiental – Pegada hídrica, em Consulta Nacional

    Está em Consulta Nacional, até o dia 10 de maio, o Projeto de norma ABNT NBR ISO 14046 - Gestão ambiental - Pegada hídrica - Princípios, requisitos e diretrizes. Este Projeto foi elaborado pela Comissão de Estudo de Avaliação do Ciclo de Vida (CE-038:005.001), do Comitê Brasileiro de Gestão Ambiental (ABNT/CB-038). É previsto para ser idêntico à norma internacional ISO 14046:2014, que foi elaborada pelo Technical Committee Environmental Management (ISO/TC

Pegada hídrica e o uso consciente da água nas metrópoles. Entrevista com Vanessa Empinotti

  “O manejo e a gestão da água nas metrópoles poderiam assumir uma nova dimensão ao proporcionar uma reflexão sobre o modelo predominante utilizado hoje para garantir a sua segurança hídrica e o acesso à agua por seus habitantes e atividades econômicas”, afirma a engenheira agrônoma. Imagem: plantevida.com.br  Além de ser um método para “identificar a quantidade de água alocada durante o processo produtivo”, a pegada hídrica pode ser um instrumento importante no

Uma medida de sustentabilidade ambiental: pegada hídrica

  Vicente de P. R. da SilvaI; Danilo de O. AleixoII; José Dantas NetoIII; Kettrin F. B. MaracajáIV; Lincoln E. de AraújoV IUnidade Acadêmica Ciências Atmosféricas/UFCG, Av. Aprígio Veloso, 882, Bodocongó, CEP 58429-140, Campina Grande, PB, Fone: (83) 2101-1202. E-mail: vicente@dca.ufcg.edu.br IIFAC-CG/UNESC, Praça Coronel Antônio Pessoa, 111, CEP 58429-140, Centro, Campina Grande, PB. Fone: (83) 3321-5990. E-mail: daaleixo@uol.com.br IIIUAEA/UFCG, Av. Aprígio Veloso, 882, Bodocongó, Campina Grande, PB. E-mail: zedantas1955@gmail.com IVCERES/UFRN, Campus Currais, Novos Sítio Totoró

A pegada hídrica é um indicador pode ser aliado na conservação da água

  Imagem: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662013000100014   A pegada hídrica é um indicador que pode ajudar a população a entender como os hábitos de consumo são corresponsáveis pela crise hídrica no mundo e que a preservação da água pode ir muito além de apenas fechar a torneira em casa. O conceito é explicado pelo coordenador do Programa Água para a Vida da organização não governamental (ONG) WWF-Brasil, Glauco Kimura de Freitas. Segundo Kimura, dados da Agência Nacional

Pegada Hídrica: medindo o consumo de água, artigo de Valdir Lamim-Guedes

  Figura : A pegada hídrica da humanidade no período de 1996-2005. Os dados são apresentados em milímetros por ano. Fonte: Hoekstra e Mekonnen (2012).   [EcoDebate] A pegada hídrica (PH) de um indivíduo, comunidade ou empresa é o volume total de água doce que é utilizado para produzir os bens e serviços consumidos por estes, portanto, é um indicador do consumo de água doce. Ela é baseada no mesmo raciocínio da pegada

Pegada hídrica: pela gestão eficiente da água. Entrevista com Vanessa Empinotti

  “A pegada hídrica também funciona como um instrumento educativo, pois faz com que as pessoas prestem atenção na maneira como consomem a água”, aponta a engenheira agrônoma. Confira a entrevista. Para garantir a gestão eficiente da água e avançar nas estratégias de conservação e melhor utilização dos recursos hídricos, ambientalistas do mundo todo apostam na pegada hídrica, uma metodologia “desenvolvida com o objetivo de quantificar a quantidade de água que é alocada

‘Pegada Hídrica’: O consumo de água escondido nos produtos

Debate sobre ''pegada hídrica'' sai da academia e ganha força; para criador do conceito, ideia é ampliar conscientização e reduzir uso da água Um total de 140 litros de água são consumidos direta e indiretamente em toda a cadeia produtiva do café para que se possa tomar uma xícara dessa bebida, segundo a Water Footprint Network (WFN). Se trocarmos o café pelo chá, diz a organização, contribuiremos para a economia de

Conceito de ‘Pegada Hídrica’ incentiva o uso responsável da água

Metodologia criada pelo Prof. Arjen Hoekstra promove uso eficiente realçando a relação entre consumo diário e seus impactos ambientais Com o objetivo de avançar nas estratégias de conservação e gestão da água doce, uma parceria entre WWF-Brasil, Water Footprint Network, The Nature Conservancy e USP São Carlos traz ao Brasil o criador do conceito de Pegada Hídrica, Prof. Arjen Hoekstra. Ele cumpre agenda, por meio de cursos e palestras, com o

O grande crescimento da Pegada Ecológica no mundo e nos continentes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    O grande crescimento da Pegada Ecológica no mundo e nos continentes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves [EcoDebate] O mundo tinha superávit ambiental em 1961, pois a pegada ecológica total era de 7 bilhões de hectares globais (gha) para 9,6 bilhões de gha de biocapacidade. A pegada ecológica per capita era de 2,29 gha e a biocapacidade per capita de 3,13 gha, para uma população em torno de 3 bilhões de

População e Pegada Ecológica na África, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    População e Pegada Ecológica na África, artigo de José Eustáquio Diniz Alves [EcoDebate] O continente africano tem um grande desafio no século XXI: garantir bem-estar para sua crescente população e qualidade ambiental para um meio ambiente em constante deterioração. As projeções probabilísticas da ONU, conforme o gráfico acima, indicam que a África pode ter uma população entre 3 e 6 bilhões de habitantes em 2100, mas com a projeção média indicando a

A urgência de estudos científicos em torno das Pegadas Ecológicas no Turismo em Porto Seguro-Bahia, por Elissandro dos Santos Santana et al.

A urgência de estudos científicos em torno das Pegadas Ecológicas no Turismo em Porto Seguro-Bahia Elissandro dos Santos Santana1 Denys Henrique Rodrigues Câmara2 Heron Duarte de Almeida3 Rosana dos Santos Santana4 Fonte: foto modificada a partir do livro “Pegada ecológica: qual é a sua?”, INPE. [EcoDebate]   Nos artigos “Sugestão de pesquisa em torno das ações insustentáveis e déficits socioambientais no turismo de Porto Seguro – Bahia”, “Ações insustentáveis no turismo de Porto Seguro –

Programa Água Brasil lança calculadora brasileira da Pegada Ecológica

    O consumo da humanidade está cada vez mais desenfreado. Tanto que, neste ano, o Dia da Sobrecarga da Terra chegou ainda mais cedo: em agosto. A data seria uma estimativa para o esgotamento dos recursos naturais disponíveis no Planeta, se a sociedade mantiver os atuais níveis de consumo. Para reverter essa situação no País, o Programa Água Brasil, parceria entre Banco do Brasil, Fundação Banco do Brasil, WWF-Brasil e Agência Nacional

Relatório da WWF aponta perda de biodiversidade e aumento da Pegada Ecológica

  Relatório da WWF aponta perda de biodiversidade e aumento da Pegada Ecológica A biodiversidade está diminuindo rapidamente, enquanto a demanda da humanidade sobre a natureza é crescente e insustentável. Populações de espécies no mundo todo diminuíram 52% desde 1970. Precisamos de 1,5 planeta para satisfazer nossa demanda anual por recursos naturais. Esses são apenas alguns dos alertas feitos no Relatório Planeta Vivo 2014, lançado mundialmente pela Rede WWF.     Trata-se de uma importante

Pegada Ecológica: De quantos planetas você precisa?

Imagem: Stockxpert A água que gasta no banho, a comida que põe no prato e até o tempo em que deixa a luz acesa. O consumo de recursos naturais de uma pessoa pode ser convertido em área. Cálculos internacionais indicam que, para sustentar seu estilo de vida, o brasileiro precisa em média do equivalente a três Maracanãs por ano – área usada, por exemplo, para cultivar alimentos, gerar energia e construir

Relatório alerta para a proximidade de uma severa crise hídrica, por Henrique Cortez

[EcoDebate] A expansão da população mundial, as dietas alimentares e a demanda de água para os processo industriais está criando uma gigantesca "pegada da água", que pode originar uma crise sem precedentes. As advertências foram publicadas em um relatório do Instituto do Pacífico, na Califórnia (Pacific Institute in Califórnia), tem como foco central o limite de demanda, um parâmetro relativo ao ponto em que o mundo tem de enfrentar um limite

É possível minimizar os danos à natureza e ser mais sustentável?

  É possível minimizar os danos à natureza e ser mais sustentável? Com simples mudanças de hábitos, é possível diminuir seu impacto cotidiano no meio ambiente De acordo com estudo global publicado na revista científica Nature Sustainability em junho deste ano, 80% do lixo encontrado nos oceanos é composto por plástico. Essa circulação maior de produtos pode gerar uma maior pegada de carbono, tanto pelo transporte a longas distâncias, quanto pelo aumento na exploração

EcoDebate: Índice da edição nº 3.830, de 22/03/2022

  EcoDebate: Índice da edição nº 3.830, de 22/03/2022 Texto e Áudio Alerta para a conservação dos rios e proteção dos recursos hídricos População do Baixo Tapajós têm altas taxas de exposição por mercúrio Potencial das águas subterrâneas exige gerenciamento sustentável Desmatamento em Bacias do Sudeste e Centro-Oeste agrava as recentes crises hídricas Pegada Hídrica: qual o impacto ambiental do nosso consumo? Menos de 7% dos rios da Mata Atlântica apresentam água de boa qualidade   Inclusão na lista de

Crise climática intensifica secas e enchentes

  Crise climática intensifica secas e enchentes A gestão de recursos hídricos assume um papel fundamental para garantir a segurança hídrica da população Por Raisa Toledo Em fevereiro, a ONU divulgou seu mais recente relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), que aponta que, com a aceleração da crise climática, seus efeitos tendem a se intensificar em um menor período de tempo. “Trabalhando com a estimativa de um aquecimento global de 1,5ºC, o previsto

Top