Modelo matemático determina a quantidade de Bisfenol A (BPA) que atinge o feto através da mãe

    Modelo matemático determina a quantidade de Bisfenol A (BPA) que atinge o feto através da mãe Universitat Rovira i Virgili* Esta pesquisa pode ser extremamente útil para prever o risco de desenvolver distúrbios metabólicos, imunológicos ou reprodutivos e doenças neurológicas causadas por este produto químico Bisfenol A (BPA) é um plastificante que está presente em uma grande variedade de alimentos, cosméticos, embalagens, pasta de dentes e brinquedos, entre outros produtos. É diferente de outros

Desregulador endócrino, Bisfenol-A (BPA) pode alterar a regulação dos hormônios tireoidianos mesmo em dose baixa

  Por Karina Toledo, da Agência FAPESP A ideia de que um dos conceitos-chave da toxicologia, “a dose faz o veneno”, pode não valer no caso dos desreguladores endócrinos foi reforçada por uma pesquisa feita na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Presentes na água, no ar, nos plásticos, alimentos, cosméticos, remédios e em muitos outros lugares, esses compostos químicos interferem no funcionamento dos hormônios humanos e de animais, prejudicando funções importantes para

La Agencia Europea de Sustancias Químicas (ECHA) reconoció que el Bisfenol A es un disruptor endocrino para los seres humanos

    Por Graciela Vizcay Gomez. El 3 marzo de 2009: la asociaciación francesa Réseau Environnement Santé (RES) organizó una rueda de prensa con motivo de su creación. Como un ejemplo de la necesidad de la salud ambiental en un foco importante de la política sanitaria, la RES lanzó una alerta en el disruptor endocrino Bisfenol A carácter pidiendo su prohibición en los biberones y la participación de la experiencia sesgada la agencia

Especialistas europeus alertam para os riscos de exposição ao Bisfenol-A (BPA)

  Bisfenol-A (BPA), substância encontrada no plástico, pode ser tóxica, alertam especialistas   A exposição ao bisfenol A (BPA), substância encontrada no plástico, pode fazer mal à saúde e os níveis toleráveis de exposição deveriam ser divididos em dez, advertiu na sexta-feira a Autoridade Europeia de Segurança Alimmentar (EFSA), destacando que pode afetar, entre outros órgãos, fígado, rins e glândulas mamárias. Matéria da AFP, no Yahoo Notícias. "Nossos especialistas identificaram riscos para a saúde

Exposição precoce ao Bisfenol-A (BPA) pode afetar o esmalte dos dentes

    Uma exposição precoce ao bisfenol A (BPA) pode afetar o esmalte dos dentes, revela um estudo do Instituto Francês de Saúde e Pesquisa Médica (INSERM) realizado com animais. Os incisivos de ratos tratados com baixas doses diárias (5 microgramas/kg/dia) de BPA podem sofrer alterações, destacam os pesquisadores do INSERM em trabalhos publicados [Enamel Defects Reflect Perinatal Exposure to Bisphenol A ] no American Journal of Pathology. Matéria da AFP, no UOL

MPF/SP recorre para que Anvisa obrigue fabricantes a informar presença do Bisfenol-A (BPA)

  Substância usada na fabricação de mamadeiras e embalagens de alimentos pode causar riscos à saúde e já é proibida na União Europeia, Canadá e Dinamarca   A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), órgão do Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP), protocolou recurso de apelação contra a sentença da Justiça Federal que negou seu pedido de que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) seja obrigada a exigir que os

França alerta para riscos do Bisfenol-A (BPA) à saúde

  A França anunciou nesta terça-feira que pedirá à União Europeia para reforçar os controles sobre o bisfenol A, substância presente em vasilhas plásticas e latas de conservas, após um estudo que alertou para os riscos de exposição de mulheres grávidas para seus filhos. A agência francesa para a segurança alimentar (ANSES) "confirma" os efeitos potencialmente nocivos deste produto presente em muitos artigos de uso cotidiano. Matéria da AFP, no Yahoo Notícias,

Bisfenol-A (BPA) é relacionado a alterações hormonais da tireóide em mulheres grávidas e recém-nascidos

  Infográfico: Correio Braziliense   [EcoDebate] Bisfenol-A (BPA), um composto químico reconhecidamente classificado como um dos Disruptores endócrinos, ou também denominados de Desreguladores endócrinos, tem sido associado a mudanças nos níveis de hormônio tireoidiano em mulheres grávidas e meninos recém-nascidos, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia , Berkeley. Função tireoidiana normal é essencial para o crescimento saudável e o desenvolvimento cognitivo de fetos e crianças. No entanto,

Estudo com primatas reforça evidências de que Bisfenol-A (BPA) pode prejudicar a reprodução humana

  Infográfico: Correio Braziliense   [EcoDebate] Pesquisadores da Universidade do Estado de Washington, EUA, encontraram novas evidências de que o aditivo plástico Bisfenol-A (BPA) pode interferir nos sistemas reprodutivos das mulheres, causando danos cromossômicos, abortos e defeitos de nascimento. Em artigo [Bisphenol A alters early oogenesis and follicle formation in the fetal ovary of the rhesus monkey] publicado revista PNAS, Proceedings of the National Academy of Sciences, a geneticista Patricia Hunt e colegas da

Estudo associa Bisfenol-A (BPA) com um risco maior de obesidade de crianças e adolescentes

  Bisfenol. Infográfico no Correio Braziliense   Bisfenol está associado a obesidade em crianças - Estudo associou a presença da substância no organismo de crianças e adolescentes com um risco maior de obesidade; bisfenol aparece no plástico de garrafas e de embalagens de alimentos Um ano depois de a Anvisa ter proibido a fabricação e a importação de mamadeiras que continham bisfenol A em sua composição, um estudo [Association Between Urinary Bisphenol A Concentration

Bisfenol-A (BPA), presente em embalagens de plástico, pode causar estreitamento das artérias, diz estudo

  Bisfenol. Infográfico Correio Braziliense   O Bisfenol-A (BPA), componente presente em embalagens de plástico e de lata, pode causar o estreitamento das artérias, segundo estudo. Matéria do UOL, com informações complementares do EcoDebate. No Brasil e em outros países, o uso da substância foi proibido em mamadeiras, já que estudos o associaram a doenças como câncer. O novo estudo [Urinary Bisphenol A Concentration and Angiography-Defined Coronary Artery Stenosis], publicado na PLoS One, foi conduzido

Estudo de Harvard comprova que consumo de enlatados eleva o nível de Bisfenol-A (BPA) no corpo

  Químico é encontrado em embalagens de plástico e está associado a doenças como puberdade precoce, câncer, infertilidade e obesidade Um estudo realizado pela Universidade Harvard, uma das mais respeitadas dos Estados Unidos e do mundo, revelou que o consumo de alimentos enlatados aumenta o nível de bisfenol A (BPA) no corpo humano. A pesquisa analisou a urina de pessoas divididas em dois grupos. O resultado mostra que os voluntários que comeram

Pesquisador do IQ-USP desenvolve polímero a partir do milho que poderá substituir o Bisfenol-A(BPA)

  Pesquisador do IQ-USP desenvolve polímero a partir do milho – Um novo polímero, desenvolvido a partir de derivados do milho por um pesquisador brasileiro em parceria com cientistas dos Estados Unidos, pode substituir em resinas epóxi o bisfenol A, composto também utilizado em policarbonatos que gera produtos plásticos, como garrafas e mamadeiras, e que está sendo banido em diversos países, incluindo o Brasil. A invenção rendeu ao professor Luiz Henrique Catalani,

Expor bebês a Bisfenol-A(BPA) ainda no útero gera problema comportamental

  BPA é uma substância usada para fazer plásticos e achada em embalagens de alimentos e mamadeiras Bisfenol A está ligado a problemas de comportamento em garotas, diz estudo - Segundo pesquisador, meninas expostas a grandes quantidades da substância, ainda no útero da mãe, apresentaram mais ansiedade e hiperatividade quando crescidas Novo estudo realizado em Cincinnati, Ohio, nos Estados Unidos, sugere que meninas expostas a níveis mais elevados de bisfenol A (BPA) -

Mamadeiras de plástico com bisfenol-A(BPA) devem ser banidas do mercado até 31/12/2011

  A partir de ontem (19), empresas têm três meses para deixar de usar a substância bisfenol A (BPA) na fabricação de mamadeiras plásticas. O Diário Oficial da União traz na edição de hoje a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com a proibição de uso. A Vigilância Sanitária determinou que as mamadeiras plásticas com BPA nacionais ou importadas somente poderão ser vendidas até o dia 31 de dezembro. A

Sociedade de Endocrinologia aprova proibição de bisfenol-A(BPA) em mamadeiras e defende ampliação para brinquedos

  A decisão de proibir a produção e a venda de mamadeiras com bisfenol A na composição foi bem recebida pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, que lidera uma campanha contra o uso da substância. Anunciada no dia 15/9, a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi tomada para proteger a saúde das crianças, apesar de não haver resultados conclusivos sobre o bisfenol. Para a subcoordenadora da campanha da

Mães e babás desconhecem decisão da Anvisa sobre proibição de bisfenol-A(BPA) em mamadeiras

  Em Brasília, mães e babás reagiram positivamente à decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de proibir a venda de mamadeiras fabricadas no Brasil e importadas que contenham a substância bisfenol A na composição. Segundo especialistas, a substância apresenta risco à saúde das crianças. Mães e babás, no entanto, disseram à Agência Brasil que desconheciam a decisão. Ao tomar conhecimento da medida, elas disseram apoiar

Anvisa proíbe venda de mamadeiras com bisfenol-A(BPA) na composição

  Mamadeiras fabricadas no Brasil ou importadas para uso no país não poderão mais conter a substância bisfenol A, informou ontem (15) a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A decisão tem como base estudos recentes que apontam riscos decorrentes da exposição à substância – mesmo em níveis inferiores aos que atualmente são considerados seguros. “Apesar de não haver resultados conclusivos sobre o risco do bisfenol A, a decisão da Anvisa atende

Bisfenol-A (BPA): Catar proíbe embalagens de plástico em restaurantes e padarias

País é o primeiro da região a proibir o uso de plásticos para servir alimentos quentes e medida se deve aos perigos que químicos como o bisfenol A representam para a saúde humana O Catar é o mais novo ator geográfico a iniciar seu combate contra os efeitos do bisfenol A e outras substâncias químicas encontradas em embalagens de plástico. O país árabe é o primeiro do Oriente Médio a proibir

Pesquisa realizada em humanos associa ftalatos e bisfenol a problemas na tiróide

[O Tao do Consumo] Cientistas da Universidade de Michigam recolheram amostras de sangue de 1,6 mil pessoas, químicos são encontrados em embalagens de plástico e em latas de comida e bebida Uma pesquisa da Universidade de Michigan, publicada esta semana no jornal científico Environmental Health Perspectives, revela que adultos com altos níveis de ftalatos e bisfenol A (BPA) na urina tendem a apresentar alteração no nível

Top