Ministro do Meio Ambiente diz que há ‘consenso’ para Brasil permanecer no Acordo de Paris

  O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse ontem (14) que há um consenso no governo para que o Brasil permaneça no Acordo de Paris, que estabelece metas entre os signatários para redução da emissão de gases causadores do efeito estufa. Durante a campanha e depois de eleito, o presidente Jair Bolsonaro criticou por diversas vezes o acordo e sinalizou que o Brasil poderia abandoná-lo.     ABr Salles disse que, “por ora”, o Brasil

COP24: Representantes de cerca de 200 nações concordaram em manter os compromissos do Acordo de Paris

  Programação adotada na COP24, em Katowice, inclui série de padrões para medir emissões de gases poluentes e que países desenvolvam políticas nacionais. ONU News Representantes de cerca de 200 nações concordaram este sábado em manter os compromissos do Acordo de Paris, adotando regras para implementar o pacto na Conferência do Clima, COP24, realizada em Katowice na Polônia. O Programa de Trabalho do Acordo de Paris, aprovado após duas semanas de negociações, prevê padrões para medir as

Bolsonaro diz que ‘pode sair fora’ do Acordo de Paris; Presidente eleito também critica Pacto Global de Migração

  O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse ontem (12) em pronunciamento pelas redes sociais que pretende propor, via Itamaraty, mudanças ao Acordo de Paris. "Se não mudar, sai fora. Porque temos de ficar? É um acordo possivelmente danoso para a nossa soberania", afirmou. "Muitos estão fora, não assinaram. Por que o Brasil tem de ficar, para ser politicamente correto?", questionou. Segundo ele, o Brasil pode não conseguir cumprir, até 2030, as exigências previstas no Acordo de Paris

Relatório da ONU mostra que cumprimento do Acordo de Paris pode salvar cerca de um milhão de vidas por ano até 2050

  Acordo de Paris - Benefícios para saúde ultrapassam em muito custos do combate à mudança climática ONU News Novo relatório da ONU mostra que cumprimento do Acordo de Paris pode salvar cerca de um milhão de vidas por ano até 2050; poluição do ar causa 7 milhões de mortes em todo o mundo, todos os anos, e custa cerca de US$ 5,11 trilhões. Apenas através de reduções na poluição do ar, cumprir o Acordo

Próximo relatório do IPCC terá avaliação negativa sobre cumprimento das metas do Acordo de Paris

  Especialistas alertam que o próximo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês) vai prever grande dificuldade para o planeta cumprir a meta de manter o aquecimento global abaixo de 1,5 graus centígrados (°C) até o fim deste século, como estabelece o Acordo de Paris, assinado por quase 200 países, durante a Conferência das Partes para o Clima, em 2015. Brasileiros que tiveram acesso a versões prévias do

Metas climáticas do acordo de Paris podem ser superadas antes do esperado

    International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA)* Um novo estudo, pela primeira vez, considerou de forma abrangente a liberação de carbono do permafrost ao estimar os orçamentos de emissão para as metas climáticas. Os resultados mostram que o mundo pode estar mais perto de exceder o orçamento para a meta de longo prazo do acordo climático de Paris do que se pensava anteriormente. Os orçamentos de emissões representam o limite superior das

Aderir ao acordo de Paris pode reduzir significativamente as mortes causadas pelo calor no verão

    Nas principais cidades europeias, a estabilização do aquecimento do clima a 1,5 ° C diminuiria a mortalidade por calor extremo em 15-22% por verão em comparação com a estabilização a 2°C. University of Bristol* Artigo [Extreme heat-related mortality avoided under Paris Agreement goals], publicado esta semana na revista Nature Climate Change , demonstra que a mortalidade devido a altas temperaturas pode ser significativamente reduzida (15-22 por cento por verão) em Londres e

Estudo indica que eventos climáticos extremos serão maiores se os objetivos do Acordo de Paris não forem atingidos

  O Acordo de Paris tem objetivos ambiciosos de limitar o aumento da temperatura que não serão cumpridos pelos compromissos vigentes. Essa diferença poderia tornar o mundo mais mais propenso ao clima extremo. Por Taylor Kubota, Stanford University, Stanford, CA. *     Os compromissos individuais, assumidos pelas partes do Acordo de Paris das Nações Unidas, não são suficientes para cumprir o objetivo geral do acordo de limitar o aumento da temperatura global a menos

Brasil ‘celebra’ aniversário do Acordo de Paris com subsídio multibilionário a petroleiras

    Senado vota MP do Trilhão no mesmo dia em que pacto climático completa dois anos e líderes mundiais se reúnem na França para discutir o fim das subvenções a combustíveis fósseis No dia do aniversário de dois anos da assinatura do Acordo de Paris contra os gases de efeito estufa, o Brasil se prepara para dar um presentão à indústria dos combustíveis fósseis: o Senado Federal deve votar nesta terça-feira (12)

Às vésperas da COP 23, ONU aponta riscos para efetivação do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas

  ABr   Há dois anos, 195 países firmaram o Acordo de Paris, fruto da Conferência Mundial do Clima (COP21) sobre a redução de emissões de gases de efeito estufa. Era a primeira vez na história que governos reconheciam conjuntamente os riscos associadas ao aquecimento global e pactuavam um acordo global sobre o clima. Apesar da relevância do acordo, um estudo divulgado hoje (31), pela ONU Meio Ambiente afirma que o acordo está em

Esperanças científicas e fatos políticos básicos sobre o Acordo de Paris; análise de Luiz Marques

  Jornal da UNICAMP Um trabalho publicado neste mês de setembro na revista Proceedings of the National Academy of Sciences assim define três níveis de risco atual decorrentes do aquecimento global: “>1,5º C perigoso; >3º C catastrófico; e >5º C desconhecido, ou seja, além de catastrófico, incluindo ameaças existenciais” [1]. Segundo os autores, para manter as temperaturas médias do planeta abaixo dos níveis perigosos de aquecimento seria preciso “reverter a curva das

Regiões áridas podem enfrentar aquecimento de 4°C sob o objetivo do Acordo de Paris

  O objetivo do acordo de Paris, de limitar o aquecimento global médio a menos de dois graus Celsius, é insuficiente para proteger as terras secas do mundo, diz um novo estudo. Por Madhukara Putty*, SciDev.Net     O estudo, publicado on-line em Nature Climate Change, também sugere que reduzir o objetivo do aquecimento global a 1,5 graus Celsius é benéfico tanto para as terras áridas como para as regiões úmidas. Essas descobertas são importantes para

Top