Brasil é epicentro da pandemia e bate recordes de mortes

 

Brasil é epicentro da pandemia e bate recordes de mortes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] O Brasil tem batido repetidos recordes de mortes da covid-19 e a cada dia aumenta a inusitada dimensão da tragédia brasileira. Nos primeiros 10 dias de abril foram 30 mil vidas perdidas, com média de 3 mil óbitos diários. Isto coloca o Brasil no epicentro da pandemia global e, atualmente, o país ocupa a triste liderança do número diário e do número acumulado de mortes na América Latina.

O gráfico abaixo mostra a média móvel de 7 dias para os óbitos da covid-19 no Brasil e nos continentes. Nota-se que o Brasil tem uma média de vidas perdidas bem acima da média mundial e da média dos continentes, além de puxar para cima a média da América do Sul. O sofrimento das famílias brasileiras está aumentando e o Brasil virou uma ameaça ao continente sul-americano e ao resto do mundo.

média de óbitos diários da covid 19 por milhão, brasil e continentes

De janeiro a fevereiro a América do Norte tinha o maior coeficiente de mortalidade do mundo, mas foi ultrapassada pelo Brasil em março e deve ser ultrapassada pela América do Sul em abril, conforme mostra o gráfico abaixo. O Brasil tem um coeficiente acima de 1.600 mortes por milhão de habitantes, enquanto o mundo tem um coeficiente abaixo de 400 óbitos por milhão de habitantes. A Ásia, África e Oceania possuem coeficientes abaixo de 100 óbitos por milhão de habitantes.

número de óbitos acumulados de covid 19 por milhão, brasil e continentes

Comparando os 12 países com maiores coeficientes de mortalidade da América Latina, o Brasil se destaca entre todos os demais, mas tem sido alcançado pelo Uruguai que tem apresentado uma grande explosão de mortes nos últimos dias, como mostra o gráfico abaixo. Costa Rica, Bolívia e Panamá tem apresentado baixa média de mortalidade no mês de abril. Mas todos os outros apresentam tendência de alta. O Peru e o Equador – que vivem eleições presidenciais neste fim de semana – estão com a pandemia em alta.

média de óbitos diários da covid por milhão

O gráfico abaixo, da Organização Mundial da Saúde (OMS), mostra que o mundo chegou a 135 milhões de pessoas infectadas e a quase 3 milhões de vidas perdidas no dia 11 de abril. Nota-se que o número de casos subiu muito ao longo do ano de 2020 e atingiu um pico em meados de janeiro de 2021, depois houve uma queda em fevereiro e voltou a subir em março e abril. O destaque mundial dos novos casos atualmente é a Índia com média de quase 150 mil infectados por dia (inclusive ultrapassou o Brasil e assumiu o segundo lugar no número de casos globais).

Já a curva de mortes teve um pico em abril de 2020, caiu nos meses seguintes e voltou a subir a partir de novembro até o pico em final de janeiro. O número global de mortes caiu em fevereiro e voltou a subir no final de março e no mês de abril, sendo que o Brasil é o líder inconteste do volume de vidas perdidas atualmente.

coronavírus no mundo

Um grande destaque do mês de abril foi a notícia da possibilidade do número de óbitos superarem o número de nascimentos do Brasil, pela primeira vez na história do país. O artigo “Óbitos podem superar os nascimentos no Brasil pandêmico”, publicado aqui no Ecodebate (Alves, 05/04/2021) teve grande repercussão na imprensa falada e escrita do país na semana passada. Por exemplo, o Jornal da Globo fez uma reportagem extensa mostrando como o número de mortes tem crescido e o número de nascimentos vem caindo no país (ver link abaixo).

O fato é que o Brasil vive um momento dramático e nesta semana que se inicia o Senado deve instalar a CPI da Pandemia, para apurar os erros do governo federal no combate à pandemia de covid-19.

A esperança é que o Congresso brasileiro consiga corrigir os equívocos do Governo Federal e responsabilize os culpados pelo “genocídio” em curso no país.

José Eustáquio Diniz Alves
Doutor em demografia, link do CV Lattes:
http://lattes.cnpq.br/2003298427606382

Referências:

ALVES, JED. Óbitos podem superar os nascimentos no Brasil pandêmico, Ecodebate, 05/04/2021 https://www.ecodebate.com.br/2021/04/05/obitos-podem-superar-os-nascimentos-no-brasil-pandemico/

Jornal da Globo. Brasil pode registrar mais mortes do que nascimentos em um mês. Rede Globo, 08/04/2021
https://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2021/04/08/pais-pode-registrar-mais-mortes-do-que-nascimentos-em-um-mes-dizem-pesquisadores.ghtml

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 12/04/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Um comentário em “Brasil é epicentro da pandemia e bate recordes de mortes

  1. Senhor José Eustáquio Diniz Alves, eu percebo que a apresentação dos dados sobre a Pandemia está irregular. Explico: “no Brasil, bem como noutros países, exceto a China, as pessoas morrem por Covid–19 e também dos males que existem há muito”. Noutros países, a imprensa noticia as mortes em geral e por isso a quantidade por Covid-19 fica menor.
    No Brasil, desde que começou a Pandemia, só se ouve falar de Covid-19, não se fala mais em mortes por AVC, INFARTO, H1N1, DENGUE, CHIKUNGUNIA, CÂNCER, TUBERCULOSE, ACIDENTES DE TRÂNSITO, HOMICÍDIOS etc. Ressalte-se, nós somos informados sobre o número total de infectados por Covid-19 e também sobre quantos morreram, mas dificilmente nos informam sobre a quantidade daqueles que foram recuperados. Eu entendo porque assim é noticiado, do contrário ficaria difícil culpar o Governo Federal.

Comentários encerrados.

Top