EcoDebate: Índice da edição nº 3.211, de 28/05/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   O pensamento ecossistêmico e a cidade, artigo de Roberto Naime Concentrações de antibióticos encontrados em alguns dos rios do mundo ultrapassam os níveis 'seguros' em até 300 vezes Especialista aponta que a nova excludente de ilicitude para proprietários rurais aumentará a violência no Brasil Imazon: Desmatamento na Amazônia aumentou 20% entre agosto de 2018 e abril de 2019 MPF defende rejeição de medidas que fragilizam Código Florestal e ampliam anistia

O pensamento ecossistêmico e a cidade, artigo de Roberto Naime

    O pensamento ecossistêmico e a cidade [EcoDebate] OLIVEIRA e MINIOLI (2012) considerando as tendências do crescimento e a crescente urbanidade, a civilização planetária e globalizada convive com importantes impactos e enfrenta todo tipo de destruição dos recursos naturais, culturais e do meio ambiente além de desigualdades socioeconômicas. esgotamento dos recursos naturais se associa com o acúmulo de resíduos e poluição, e estão inter-relacionados com a diminuição da biodiversidade e às mudanças climáticas. Estes

Concentrações de antibióticos encontrados em alguns dos rios do mundo ultrapassam os níveis ‘seguros’ em até 300 vezes

    Antibióticos encontrados em alguns dos rios do mundo ultrapassam níveis 'seguros', segundo estudo global University of York * Os pesquisadores procuraram 14 antibióticos comumente usados ??em rios em 72 países em seis continentes e encontraram antibióticos em 65% dos locais monitorados. O metronidazol, que é usado para tratar infecções bacterianas, incluindo infecções de pele e boca, excedeu os níveis de segurança pela maior margem, com concentrações em um local em Bangladesh 300 vezes

Especialista aponta que a nova excludente de ilicitude para proprietários rurais aumentará a violência no Brasil

    Por Vanessa Peres O projeto de lei que prevê o excludente de ilicitude para proprietários rurais foi anunciado no final de abril pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. De acordo com Carlos Eduardo Rodrigues Bandeira*, advogado especialista em direito penal, o Brasil possui um longo histórico de conflitos no campo, já que o maior ativo do país é a terra. “A maior parte da economia brasileira é voltada para a exportação

Imazon: Desmatamento na Amazônia aumentou 20% entre agosto de 2018 e abril de 2019

  Por Stefânia Costa O Boletim do Desmatamento (SAD) detectou altos índices de desmatamento na Amazônia Legal. No período acumulado, que compreende agosto de 2018 a abril de 2019, foram perdidos 2.169 km² de floresta. Esse número representa um aumento de 20% da área desmatada em relação ao mesmo período no ano anterior. Pará (787 km²), Mato Grosso (502 km²) e Amazonas (353 km²) foram os estados que mais desmataram nestes nove

MPF defende rejeição de medidas que fragilizam Código Florestal e ampliam anistia já concedida a proprietários que descumpriram a lei

  MPF - Câmara de Meio Ambiente afirma que MP 867 e PLV 9/2019 estimulam desmatamento e representam retrocesso ambiental Foto: Antonio Augusto Secom/PGR Em nota técnica divulgada nesta sexta-feira (24), a Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do Ministério Público Federal defendeu a rejeição da Medida Provisória 867/2018, que estende o prazo para adesão ao Programa de Regularização Ambiental (PRA), e do Projeto de Lei de Conversão (PLV) 9/2019, que resultou

Manejo sustentável das florestas permite sua conservação, garantindo o combate às mudanças climáticas e à poluição do ar

  Manejo sustentável de florestas é ferramenta fundamental no combate às mudanças climáticas No manejo florestal tradicional, as árvores ainda são vistas principalmente como fonte de madeira. Todos os outros produtos derivados de terras arborizadas — como mel, cogumelos, líquen, pequenos frutos, plantas medicinais e aromáticas, bem como quaisquer outros produtos extraídos de florestas para uso humano — são considerados de importância secundária. No entanto, os recursos florestais não madeireiros trazem amplos benefícios

Ministério Público do Trabalho – MPT aciona judicialmente maiores bancos do país por responsabilidade socioambiental

    As ações cobram políticas efetivas para o controle do risco nas operações de crédito e relacionamento com os clientes, referentes a trabalho escravo, trabalho infantil e desrespeito às normas de saúde e segurança do trabalho O Ministério Público do Trabalho ingressou com ações civis públicas contra os sete maiores bancos do país (Banco do Brasil, Bradesco, BTG Pactual, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander) na Justiça do Trabalho de São

Top