Índice da edição nº 2.981, 2018 [de 18/05/2018]

    Economia brasileira em 2018: estagnação e o recorde de 27,7 milhões de desocupados, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Filosofia hidrológica - parte I, artigo de Osvaldo Ferreira Valente Aumento de temperatura global de 2°C duplica a população exposta a múltiplos riscos climáticos em comparação com um aumento de 1,5°C Declínio da fertilidade masculina. Um caso ainda pouco estudado de suicídio ecológico; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp) Estudo mostra que desmatamento esquenta riachos e

Economia brasileira em 2018: estagnação e o recorde de 27,7 milhões de desocupados, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Todo ser humano tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e favoráveis de trabalho e à proteção contra o desemprego” Artigo 23 da Declaração Universal dos Direitos Humanos (10/12/1948)     [EcoDebate] Os economistas do mercado financeiro começaram o ano de 2018 tentando vender um cenário otimista para a economia brasileira, representado por baixa taxa de inflação, baixa taxa de juros, retomada da renda e do emprego e

Filosofia hidrológica – parte I, artigo de Osvaldo Ferreira Valente

    [EcoDebate] Por que filosofia hidrológica? Por sentir que falta, nas discussões sobre produção e uso de água, maior participação da sociedade, mas com base em conhecimentos que possam estar ao alcance das pessoas que não têm domínio técnico do tema e que constituem absoluta maioria. Há muito proselitismo, muito chamamento ao uso racional, mas que vem sustentado apenas com a ameaça de escassez ou mesmo da falta total. Quando o

Aumento de temperatura global de 2°C duplica a população exposta a múltiplos riscos climáticos em comparação com um aumento de 1,5°C

  International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA)* Novas pesquisas identificando hotspots de vulnerabilidade climática descobriram que o número de pessoas afetadas por múltiplos riscos de mudança climática poderia dobrar se a temperatura global aumentasse em 2°C, comparado a um aumento de 1,5°C. A equipe, liderada pelo pesquisador Edward Byers, do Programa de Energia do IIASA, investigou a sobreposição entre múltiplos riscos de mudança climática e desenvolvimento socioeconômico para identificar os hotspots de

Declínio da fertilidade masculina. Um caso ainda pouco estudado de suicídio ecológico; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  Jornal da UNICAMP TEXTO: LUIZ MARQUES FOTOS: ANTONINHO PERRI EDIÇÃO DE IMAGEM:LUIS PAULO SILVA   A revista Nature ecology & evolution acaba de publicar um trabalho intitulado “Suicídio ecológico em micro-organismos” [I]. O artigo lembra que, ao lado de interações sociais positivas nas quais cada indivíduo beneficia-se das ações coletivas de seus pares, constata-se também o seu inverso: “Organismos podem, da mesma forma, mostrar interações negativas ao mudar o meio ambiente em maneiras que lhes são prejudiciais, por exemplo,

Estudo mostra que desmatamento esquenta riachos e encolhe peixes na Amazônia

  IPAM   O desmatamento está fazendo peixes encolherem em uma região da Amazônia. A conclusão é de um estudo recém-publicado, que mostrou como o aquecimento dos riachos provocado pela derrubada da mata e pela construção de barragens afetou a qualidade de habitat para os peixes, impactando na diminuição média de 36% do tamanho de algumas espécies. De acordo com um dos autores do trabalho, o ecólogo Paulo Ilha, pesquisador associado do IPAM, a retirada

Efeitos das mudanças climáticas requerem uma gestão policêntrica dos recursos hídricos

  Mudança climática requer uma gestão policêntrica dos recursos hídricos. Entrevista especial com Bruno Puga IHU Os efeitos das mudanças climáticas sobre os recursos hídricos exigirão um novo tipo de gestão para evitar futuras crises hídricas, a exemplo da que aconteceu em São Paulo entre 2013 e 2015. Segundo Bruno Puga, economista e mestre em desenvolvimento econômico, o aumento da temperatura terá um impacto na evapotranspiração, alterando os ciclos hidrológicos. “Além de mais frequentes, a intensidade destes eventos deverá ser muito

Indígenas denunciam ação de madeireiros em território do povo Uru-Eu-Wau-Wau, em Rondônia

    Associações de Rondônia denunciam ação de madeireiros em terra indígena Uma nota pública da Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé e da Associação do Povo Indígena Uru-eu-Wau-Wau afirma que os direitos desses povos estão sendo violados. Segundo as entidades, são constantes as invasões de madeireiros, grileiros e garimpeiros nos territórios indígenas. As associações pedem mais estrutura para Coordenação Regional da FUNAI em Ji-Paraná. Cobram ainda mais fiscalização e apoio do IBAMA, ICMBio e autoridades

Top