Índice da edição nº 2.966, 2018 [de 23/04/2018]

    As energias renováveis avançam, mas em ritmo insuficiente para descarbonizar a economia, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Para receberem créditos de descarbonização, usinas de biocombustíveis deverão produzir sem desmatamento, por Miguel Ivan Lacerda de Oliveira et al. Um mundo em aquecimento ameaça a vida do planeta Boletim do Imazon revela 287 km2 de desmatamento na Amazônia Legal em março de 2018 ICMBio lança Atlas dos Manguezais do Brasil, com download gratuito Nota Pública da

As energias renováveis avançam, mas em ritmo insuficiente para descarbonizar a economia, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] As energias renováveis já estão crescendo em ritmo mais veloz do que as fontes fósseis e os investimentos em usinas eólicas e solares já superam a quantidade investida anualmente em petróleo, gás e carvão. Crescem os apoiadores das energias que até pouco tempo eram chamadas de alternativas, mas que agora são de baixo custo e são a opção preferencial do setor energético global. O colunista do New York Times, prêmio

Para receberem créditos de descarbonização, usinas de biocombustíveis deverão produzir sem desmatamento, por Miguel Ivan Lacerda de Oliveira et al.

Miguel Ivan Lacerda de Oliveira¹ Marcelo Boechat Morandi² Marília Folegatti Matsuura³  Marcelo Ramalho Moreira4 [EcoDebate] Quando o assunto é a redução de gases do efeito estufa (GEE) por biocombustíveis, o risco de aumento do desmatamento está entre as principais preocupações em nível nacional e internacional. Em meados dos anos 2000, quando as primeiras políticas internacionais para produção de biocombustíveis começaram a ser elaboradas, houve uma grande mobilização na comunidade científica para investigar que impactos elas

Um mundo em aquecimento ameaça a vida do planeta

  United Nations Environment Programme - UNEP     A mudança climática nas próximas décadas - mesmo que o aumento da temperatura global possa ser mantido abaixo de 2 ° C - afetará negativamente as espécies animais e vegetais em todo o mundo. Se o mundo adotar uma abordagem “business as usual”, e vermos um aumento de 4,5 ° C, muitas outras espécies poderiam morrer. Esta é a descoberta básica de uma nova pesquisa do

Boletim do Imazon revela 287 km2 de desmatamento na Amazônia Legal em março de 2018

  Boletim do desmatamento da Amazônia Legal (março 2018) SAD Fonseca, A., Justino, M., Cardoso, D., Ribeiro, J., Salomão, R., Souza Jr., C., & Veríssimo, A. 2018. Boletim do desmatamento da Amazônia Legal (março 2018) SAD (p. 1). Belém: Imazon. Em março de 2018, o SAD detectou 287 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal. Neste boletim, a fração de desmatamento entre 1 e 10 hectares foi de 18% do total detectado (44 quilômetros quadrados). Considerando

ICMBio lança Atlas dos Manguezais do Brasil, com download gratuito

  Brasil é o segundo país em extensão de mangues, com aproximadamente 14.000 Km2 ao longo da sua costa. O Brasil detém uma das maiores riquezas biológicas do planeta: os manguezais. Eles são importantes para amenizar o efeito estufa, pois sequestram óxido de carbono da atmosfera, e ainda são barreiras naturais contra a erosão. O Brasil é o segundo país em extensão de mangues, com aproximadamente 14.000 km2 ao largo do litoral

Nota Pública da CPT sobre apuração dos assassinatos de quilombolas na Bahia em 2017

    A Comissão Pastoral da Terra / Regional Bahia e Nacional vem a público esclarecer o contexto das afirmações dadas em entrevista ao “Bahia Notícias”, no dia 17 de abril de 2018 (“No de mortes no campo sobre 150%; perdas de quilombolas chamam à atenção”), por Ruben Siqueira, seu assessor na Bahia e membro da Coordenação Nacional Executiva da entidade. A afirmação de que o processo de apuração estava parado, com

Top