Índice da edição nº 2.931, 2018 [de 28/02/2018]

    Homens pioneiros do feminismo e da luta pela equidade de gênero, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Crises hídricas: A corda arrebenta para todos, artigo de Maurício Dziedzic Estudo indica que energias solar e eólica poderiam atender 80% da demanda de eletricidade dos EUA Revisão de estudos revela que árvores de florestas tropicais úmidas estão morrendo mais rápido Código Florestal no STF: achismos não têm espaço em conclusões científicas (carta

Homens pioneiros do feminismo e da luta pela equidade de gênero, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Tudo o que os homens escreveram sobre as mulheres deve ser suspeito, pois eles são, a um tempo, juiz e parte” François Poullain de la Barre (1647-1725) Ou nenhum indivíduo da espécie humana tem verdadeiros direitos, ou todos têm os mesmos; e aquele que vota contra os direitos do outro, seja qual for a sua religião, cor ou sexo, desde logo abjurou o seu próprio. Marquês de Condorcet (1743-1794) “O grau de

Crises hídricas: A corda arrebenta para todos, artigo de Maurício Dziedzic

    [EcoDebate] Ao pensar na África, geralmente formamos imagens com exuberância de recursos naturais. Falta de água nos remeteria aos desertos daquele continente, especialmente o Saara, no Norte. No Sul, ficam os desertos do Kalahari e da Namíbia. De resto, não se imaginaria escassez hídrica. Todavia, no extremo sul, a Cidade do Cabo, capital legislativa da África do Sul, está vivendo uma das piores crises hídricas urbanas que se tem notícia

Estudo indica que energias solar e eólica poderiam atender 80% da demanda de eletricidade dos EUA

    UNIVERSITY OF CALIFORNIA - IRVINE* Os Estados Unidos poderiam satisfazer com confiança cerca de 80% de sua demanda de eletricidade com geração de energia solar e eólica, de acordo com cientistas da Universidade da Califórnia, Irvine; o Instituto de Tecnologia da Califórnia; e a Carnegie Institution for Science. No entanto, atender a 100 por cento da demanda de eletricidade com energia solar e eólica precisaria armazenar várias semanas de energia elétrica para

Revisão de estudos revela que árvores de florestas tropicais úmidas estão morrendo mais rápido

    Por Cristina Amorim, do IPAM Como se o desmatamento já não fosse suficientemente ruim, uma série de outras ameaças mata num ritmo cada vez mais intenso as árvores da Amazônia e de outras florestas tropicais úmidas da Terra. Uma revisão de artigos científicos feita por especialistas no tema, incluindo o pesquisador brasileiro Paulo Brando, do IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), indica que a taxa de mortalidade dessas árvores mostra sinais

Código Florestal no STF: achismos não têm espaço em conclusões científicas (carta do GT do Código Florestal da SBPC e ABC)

    Jornal da Ciência / SBPC, Edição 5844 Em carta, o GT do Código Florestal da SBPC e ABC classifica como esdrúxula a declaração do ministro Gilmar Mendes, que, em seu voto no julgamento das Adins no STF, declarou que as posições da comunidade científica contrárias à redução de APPs não passavam de “mero achismo”. Corte decide hoje sobre as quatro Ações de Inconstitucionalidade O Grupo de Trabalho do Código Florestal (GTCF), instituído

ONU defende soluções para problemas hídricos baseadas na natureza

  Lembrado anualmente pela ONU em 22 de março, o Dia Mundial da Água teve como tema, em 2018, o uso de soluções baseadas no meio ambiente para resolver problemas hídricos. Essas estratégias focam na gestão de vegetações, solos, mangues, pântanos, rios e lagos, que podem ser utilizados por suas capacidades naturais para o armazenamento e limpeza da água. Lembrado anualmente pela ONU em 22 de março, o Dia Mundial da Água

Estudos mostram que a amamentação reduz o risco de diabetes e de hipertensão

    Sabemos há muito tempo que a amamentação acarreta em muitos benefícios tanto para mães, como para bebês.  No entanto, as evidências anteriores mostraram apenas efeitos fracos sobre doenças crônicas em mulheres Em um estudo (1) nacional de longo prazo, publicado no JAMA Internal Medicine, o aleitamento materno, por seis meses ou mais, reduziu o risco de desenvolver diabetes tipo 2 quase que pela metade para as mulheres, ao longo de seus

Top