Índice da edição nº 2.906, 2018 [de 18/01/2018]

    Perda de biodiversidade e funcionalidades dos ecossistemas, Parte 1/3, artigo de Roberto Naime #Saúdeambiental - Até quando políticos não priorizarão solução para esgoto em agenda da gestão pública? artigo de Sucena Shkrada Resk Alguns peixes polares podem lidar com o aquecimento ou a acidificação dos oceanos, mas não ambos Após morte de botos-cinza, MPF recomenda suspensão de dragagem na Baía de Sepetiba, RJ Estudo constata que um terço das principais

Perda de biodiversidade e funcionalidades dos ecossistemas, Parte 1/3, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Micael Jonsson, do Department of Ecology and Environmental Science, da Umea University, da Suécia, elabora pertinente reflexão sobre as funcionalidades ecossistêmicas, que se apresenta e se desenvolve. Inicia argüindo sobre a necessidade de se preocupar com a extinção das espécies. Até pouco tempo atrás, a diversidade da vida vem aumentando aos níveis mais elevados de que se tem conhecimento na história da Terra (CHAPIN et al., 2000). Contudo, a exploração da

#Saúdeambiental – Até quando políticos não priorizarão solução para esgoto em agenda da gestão pública? artigo de Sucena Shkrada Resk

    Falar sobre a situação do esgotamento sanitário no Brasil é um assunto “espinhoso”, imprescindível, mas que raramente faz parte da pauta de campanhas políticas nacionais, estaduais e municipais e de programas de gestão pública de boa parte de municípios deste Brasil de proporções continentais. A constatação se dá pelos fatos: estamos em 2018 e 45% da população brasileira ou 93,6 milhões de pessoas não têm acesso a tratamento de esgoto

Alguns peixes polares podem lidar com o aquecimento ou a acidificação dos oceanos, mas não ambos

    UNIVERSITY OF CALIFORNIA - DAVIS* Alguns peixes antárticos, que vivem nas águas mais frias do planeta, são capazes de lidar com o estresse do aumento dos níveis de dióxido de carbono no oceano. Eles podem até tolerar águas ligeiramente mais quentes. Mas eles não podem lidar com ambos os estressores ao mesmo tempo, de acordo com um estudo da Universidade da Califórnia, Davis. O estudo, publicado recentemente na revista Global Change Biology,

Após morte de botos-cinza, MPF recomenda suspensão de dragagem na Baía de Sepetiba, RJ

    ABr Diante da mortandade de botos-cinza no litoral do estado do Rio de Janeiro, o Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e à Companhia Portuária Baía de Sepetiba (CPBS) que suspendam imediatamente a dragagem que vem sendo realizada em uma área de 1,83 milhão de metros cúbicos no fundo da Baía de Sepetiba. Desde dezembro do ano passado, as populações de golfinhos que vivem na região

Estudo constata que um terço das principais espécies pescadas está ameaçado e põe em risco a segurança alimentar

  Ausência de políticas de conservação de cardumes ameaça espécies de peixes     Por Peter Moon, Agência FAPESP. O esgotamento mundial dos cardumes, a redução na diversidade do que é pescado e a diminuição no tamanho dos peixes capturados são grandes desafios para a atividade pesqueira. O enfrentamento dessas questões envolve o desenvolvimento de políticas de conservação de cardumes e de pesca sustentável. Tais problemas não estão apenas ligados ao aspecto macroeconômico da indústria pesqueira

Estudos analisam as queimadas e seu impacto no clima e na saúde

  Por Graça Portela (Icict/Fiocruz) O ano de 2004 ficou marcado pelos 270.295 focos de incêndio em todo o país – o ápice do número de queimadas no século 21. Na época, apenas no bioma Amazônia, que ocupa cerca de 40% do território nacional e onde estão os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, e também partes do Maranhão, Tocantins e Mato Grosso, foram 145.251 focos. Em 2017, foram 275.120

Top