Índice da edição nº 2.781, 2017 [de 26/06/17]

    Medo, combustível da violência, artigo de Montserrat Martins A França em marcha para a paridade de gênero na política, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Impactos na Percepção Visual em Ambientes Industriais de Produção Contínua Automatizada, por Aparecida Ferreira Frias e Fernando Maida Bacia do Tapajós é uma das mais ameaçadas por hidrelétricas na Amazônia, segundo estudo publicado na Nature Manual, disponível para download gratuito, busca popularizar compostagem Vídeo sobre os agroquímicos: Nuvens de veneno Pesquisa

Medo, combustível da violência, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] Medo é uma emoção essencial, para evitarmos perigos, mas sentir medo também provoca consequências perigosas. Em Fisiologia se chama de “reação de luta e fuga” a descarga de adrenalina que o organismo produz quando nos assustamos. Ou seja, uma pessoa com medo não apenas está propensa a fugir como também a agredir, mesmo antes de ser agredida, se achar que corre risco. Criminosos com medo são mais perigosos que os

A França em marcha para a paridade de gênero na política, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  Ou nenhum indivíduo da espécie humana tem verdadeiros direitos, ou todos têm os mesmos; e aquele que vota contra os direitos do outro, seja qual for a sua religião, cor ou sexo, desde logo abjurou o seu próprio. Marquês de Condorcet (03/07/1790)     [EcoDebate] Ao contrário do Brasil que já elegeu e reelegeu uma mulher para a Presidência da República, a França nunca teve uma mulher no posto máximo do Poder Executivo.

Impactos na Percepção Visual em Ambientes Industriais de Produção Contínua Automatizada, por Aparecida Ferreira Frias e Fernando Maida

    Introdução Com a globalização e o crescimento industrial desorganizado consorciado com a falta de planejamento de longo prazo, inúmeras consequências de danos ambientais e com perdas de vidas humanas levaram a um clamor da sociedade por maior rigor nos controles dos processos industriais. A chegada da automação industrial associada a ferramentas de alta tecnologia informatizada foram a saída para a busca da melhoria contínua dos processos industriais e seus controles. Desde

Bacia do Tapajós é uma das mais ameaçadas por hidrelétricas na Amazônia, segundo estudo publicado na Nature

  Por Sucena Shkrada Resk/ICV     A Bacia do Tapajós, localizada nos estados do Mato Grosso, Pará e Amazonas, que liga o Cerrado à Amazônia, é uma das mais ameaçadas na Bacia Amazônica por projetos de empreendimentos hidrelétricos construídos e em planejamento, ao não ser considerado o efeito cumulativo de impactos destas barragens. Esta é uma das conclusões de um grupo de cientistas, no Estudo Damming the Rivers of Amazon Basin, publicado recentemente pela

Manual, disponível para download gratuito, busca popularizar compostagem

    Disponível gratuitamente na Internet, publicação orienta sobre a prática em ambiente doméstico, comunitário e institucional. POR WALESKA BARBOSA, MMA Os orgânicos representam cerca de 50% dos resíduos urbanos gerados no Brasil. Apesar disso, apenas 1% desse total é destinado a compostagem. Para popularizar a prática e disseminar conhecimento sobre a reprodução do ciclo dos resíduos orgânicos, está disponível gratuitamente na Internet a publicação Compostagem Doméstica, Comunitária e Institucional de Resíduos Orgânicos: Manual

Vídeo sobre os agroquímicos: Nuvens de veneno

  Vídeo: Nuvens de veneno VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz A nuvem se espraia pelas plantações. Em vez de molhar, seca. Ela não traz a chuva, traz o veneno. O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de soja, algodão, milho e também um dos maiores consumidores de fertilizantes químicos e agrotóxicos. Nuvens de veneno expõe as preocupações com as consequências do uso desses agroquímicos no ambiente, especialmente, na saúde do trabalhador. Um documentário

Pesquisa analisa o processo histórico que tornou os rios da capital paulista símbolos de descaso e degradação

São Paulo precisa redescobrir a relação com seus rios Por Denis Pacheco, do Jornal da USP “Hoje a gente só percebe o rio quando ele transborda ou cheira mal. Ou seja, só de uma forma negativa. Apesar de a água refletir a luz do sol e render uma paisagem bonita, só percebemos o rio quando ele paralisa automóveis.” A melancólica constatação é do arquiteto José Paulo Neves de Gouvêa, pesquisador da Faculdade de

Leitura na infância dá impulso duradouro à alfabetização

  A leitura que começa logo após o nascimento pode se traduzir em habilidades de linguagem e vocabulário mais avançadas antes da escola primária     Uma nova pesquisa, apresentada durante o Encontro das Sociedades Acadêmicas Pediátricas de 2017, revela que ler livros para uma criança na primeira infância pode aumentar o vocabulário e as habilidades de leitura, quatro anos depois, antes do início da escola primária. Essas descobertas são promissoras porque sugerem que a

Top