Índice da edição nº 2.770, 2017 [de 07/06/17]

    Desemprego recorde na RMSP e no Brasil: desperdício do bônus demográfico, artigo de José Eustáquio Diniz Alves 45 anos do Dia Mundial do Meio Ambiente: a responsabilidade também é nossa, artigo de Milena Vendrasco Nível do mar na costa brasileira tende a aumentar nas próximas décadas Especialistas defendem energias renováveis para diminuir impactos como a emissão de gases de efeito estufa Potencial da energia solar de geração fotovoltaica ainda é pouco explorado no Brasil Geração

Desemprego recorde na RMSP e no Brasil: desperdício do bônus demográfico, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O trabalho enobrece e dignifica o ser humano” Gibran Khalil Gibran     [EcoDebate] O Brasil vive a sua mais longa e profunda recessão. Consequentemente, há menos pessoas ocupadas e o desemprego atingiu níveis recordes, provocando grande sofrimento entre a população que deseja trabalhar. Esse problema, além de representar um desrespeito aos direitos constitucionais do pleno emprego e do trabalho decente, significa também o desperdício do bônus demográfico e a perda da chance

45 anos do Dia Mundial do Meio Ambiente: a responsabilidade também é nossa, artigo de Milena Vendrasco

    [EcoDebate] Em 1972, durante a Conferência de Estocolmo, o dia 5 de junho foi instituído como o Dia Mundial do Meio Ambiente. No Brasil, o dia virou semana, com início em 01 de junho. Hoje, portanto, celebramos o encerramento de mais uma Semana do Meio Ambiente. São 45 anos desde a definição da data, mas qual é o cenário diante deste marco tão importante? De um lado, temos pontos a comemorar.

Nível do mar na costa brasileira tende a aumentar nas próximas décadas

  Por Elton Alisson | Agência FAPESP     O nível do mar na costa brasileira tende a aumentar nas próximas décadas. No Brasil, contudo, onde mais de 60% da população vive em cidades costeiras, não há um estudo integrado da vulnerabilidade dos municípios litorâneos a este e a outros impactos decorrentes das mudanças climáticas, como o aumento da frequência e da intensidade de chuvas. Um estudo desse gênero possibilitaria estimar os danos sociais,

Especialistas defendem energias renováveis para diminuir impactos como a emissão de gases de efeito estufa

    ABr Em meio a danos ambientais cada vez mais aparentes no mundo, especialistas defendem o uso de energias renováveis para diminuir impactos como a emissão de gases de efeito estufa e o aquecimento global. Um dos meios para isso é a substituição do petróleo como elemento principal da matriz energética global por formas de maior eficiência, como solar e eólica. Segundo o diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético do Ministério de

Potencial da energia solar de geração fotovoltaica ainda é pouco explorado no Brasil

  ABr   A energia solar de geração fotovoltaica é a menos consumida entre as formas renováveis que compõem a matriz elétrica do Brasil. Apenas 0,01% do que foi gerado no país em 2015 resultou dessa tecnologia, que usa painéis de silício para coletar raios de luz solar. Essa modalidade é, no entanto, a fonte preferida de quem escolhe gerar eletricidade para consumo próprio. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel),

Geração de energia elétrica por biogás é alternativa para resíduos do esgoto

  ABr   O lodo resultante do esgoto em Curitiba está prestes a ser transformado em energia elétrica, para abastecer a própria estação de tratamento de água da capital paranaense. O processo de conversão de matéria orgânica em gases que podem gerar energia é antigo, mas o aproveitamento do lodo em grande quantidade é uma novidade. Restos de alimentos, resíduos da pecuária e da agricultura e até dejetos são matéria orgânica que podem virar

Mais de 90% dos trabalhadores resgatados da escravidão vêm de municípios com baixos índices de desenvolvimento

  ONU Lançado na quarta-feira (31/05) pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Observatório Digital do Trabalho Escravo no Brasil fornece dados sobre a escravidão detalhados de forma inédita. A partir de uma interface intuitiva e do cruzamento de informações socioeconômicas, a plataforma contextualiza a escravidão contemporânea. Foto: Thiago Foresti   Criado pelo Smart Lab de Trabalho Decente, uma parceria do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da

Top