Índice da edição nº 2.706, 2017 [de 22/02/17]

    Brasil do consumo versus China do investimento, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Um Cavalo de Troia para Pontal do Paraná, por Dailey Fischer, Junior Ruiz Garcia e Clóvis Ricardo Schrappe Borges Colapsos ambiental e financeiro ameaçam o mundo, artigo de Clóvis Cavalcanti Biossistema: uma saída sustentável para tratar esgoto em favelas BNDES aprova financiamento para 8 parques eólicos na Bahia, com capacidade geradora de 223,25 megawatts Pesquisa da Embrapa

Brasil do consumo versus China do investimento, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] No passado distante, a China era o pais mais avançado do mundo. Mas regrediu nos séculos XIX e XX, após o declínio da dinastia Qing, que governou a nação entre 1644-1912. A República da China foi fundada em 1912, sob liderança de Sun Yat-sen e prevaleceu até 1949, sob hegemonia do Kuomintang (Partido Nacionalista), de Chiang Kai-shek, a partir de 1928. Em 1 de outubro de 1949, Mao Tse-tung

Um Cavalo de Troia para Pontal do Paraná, por Dailey Fischer, Junior Ruiz Garcia e Clóvis Ricardo Schrappe Borges

    Um Cavalo de Troia para Pontal do Paraná1 No dia 23 de janeiro de 2017 foi realizada audiência pública em Pontal do Paraná para discutir a instalação da Faixa de Infraestrutura, que inclui, nesta fase, obras no canal de drenagem e a construção de uma nova estrada no interior do continente, ao custo total de R$ 369 milhões, incluindo as desapropriações. O objetivo apresentado pelo Governo do Paraná, responsável pela

Colapsos ambiental e financeiro ameaçam o mundo, artigo de Clóvis Cavalcanti

    Não se trata de exagero ou pessimismo afirmar que existe apreensão nos círculos das ciências exatas e da natureza, um pouco menos no campo das sociais, quanto a colapsos que nossa sociedade planetária pode experimentar em período não distante. O assunto figura nas preocupações do Papa Francisco, cuja encíclica Laudato Si’, de maio de 2015, o aborda. Lê-se nela, por exemplo, que “Toda a pretensão de cuidar e melhorar o

Biossistema: uma saída sustentável para tratar esgoto em favelas

  Por Vilma Homero, FAPERJ   Equipe bota a mão na massa para construir o biosssistema no Vale Encantado, no Alto da Boa Vista (Foto: Leonardo Adler)    O ponto de partida foi o pedido do líder comunitário Otávio Barros, que queria um modo de resolver o problema do tratamento de esgoto sanitário na comunidade do Vale Encantado que, como o nome bem sugere, é um enclave de 27 casas em meio ao verde da Floresta da

BNDES aprova financiamento para 8 parques eólicos na Bahia, com capacidade geradora de 223,25 megawatts

  Complexo Eólico Serra da Babilônia terá capacidade para atender consumo de 480 mil residências. Investimento de cerca R$ 1,5 bilhão trará desenvolvimento a municípios com IDH abaixo da média nacional O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento no valor de R$ 847,9 milhões para implantação de oito parques eólicos que formam o Complexo Eólico Serra da Babilônia, na Bahia. O empréstimo representa 57% do investimento total do grupo

Pesquisa da Embrapa Agroenergia encontra microalgas que crescem em resíduos e geram biocombustíveis

  Por Vivian Chies, Embrapa Agroenergia A Embrapa Agroenergia (DF) conseguiu identificar espécies de microalgas que podem ser cultivadas em resíduos líquidos de processos de agroindústrias, os efluentes. Esse cultivo pode gerar matéria-prima renovável para biocombustíveis, rações, cosméticos e vários outros produtos. A pesquisa, que durou três anos, também teve como resultado a descoberta de espécies até então desconhecidas, na biodiversidade brasileira. Os efluentes utilizados nos estudos foram a vinhaça, formada na produção

Número de pobres no Brasil terá aumento de no mínimo 2,5 milhões em 2017, aponta estimativa do Banco Mundial

  ONU Até o final de 2017, o Brasil deverá testemunhar um aumento de 2,5 milhões até 3,6 milhões no número de pessoas vivendo na miséria. Resultado da prolongada crise econômica, a estimativa foi divulgada neste mês pelo Banco Mundial, que sugeriu um aumento do orçamento do Bolsa Família para atender os “novos pobres”. Em média, esses brasileiros têm menos de 40 anos, moram nas zonas urbanas, concluíram pelo menos o Ensino

Top