Índice da edição nº 2.677, 2017 [de 06/01/17]

    Condorcet, Thomas Paine e a renda básica de cidadania, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Telecomunicações e o Projeto de Lei das Teles, artigo de Amadeu Roberto Garrido de Paula Imbróglio da Oi e Projeto de Lei das Teles, artigo de Dane Avanzi A casa sustentável é mais barata (básico de sobrevivência), por Carol Daemon Revista Poli (EPSJV/Fiocruz) aborda o avanço do agronegócio sobre o Cerrado O impacto devastador das mudanças climáticas na Etiópia Fundação do

Condorcet, Thomas Paine e a renda básica de cidadania, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Marie Jean Antoine Nicolas de Caritat (1743-1794), conhecido como Marquês de Condorcet, foi um filósofo, matemático, iluminista e revolucionário francês. Ele escreveu o influente livro “Esboço de um quadro histórico dos progressos do espírito humano” entre julho de 1793 e março de 1794, refugiado na casa de amigos, em Paris. Adotando a concepção otimista contida na Enciclopédia de Diderot e d’Alambert, ele compartilha a visão de que a história

Telecomunicações e o Projeto de Lei das Teles, artigo de Amadeu Roberto Garrido de Paula

    [EcoDebate] A contundente violação do princípio constitucional da moralidade administrativa (CF, art. 37, cabeça) e da igualdade (art. 5º, I) e da livre concorrência (170, IV), estremeceram nossa vida política no crepúsculo deste ano, para arrematá-lo. Vejamos: 1. Os serviços de telefonia móvel no Brasil foram outorgados, em seu início, pela União a empresas privadas, por meio de concessão. 2. No direito administrativo, a principal distinção entre concessão e autorização está no

Imbróglio da Oi e Projeto de Lei das Teles, artigo de Dane Avanzi

    [EcoDebate] Minha avó já dizia que "Pau que nasce torto nunca se endireita". Este adágio popular retrata com precisão cirúrgica o imbróglio da Oi. Para evitar ser prolixo não adentrarei as influências políticas nefastas que permearam a criação da empresa e suas inúmeras fusões, cujo resultado é o triste quadro ora instalado. Hoje em recuperação judicial, a Oi, que possui 100 mil empregados diretos e participação em outras empresas do

A casa sustentável é mais barata (básico de sobrevivência), por Carol Daemon

  Na postagem Reciclagem de edifícios, uma leitora escreveu reclamando sobre os custos de construir-reformar uma casa para padrões sustentáveis. Fiquei surpresa, porque a idéia é exatamente o contrário, reduzir os custos e impacto ambiental, o que reduz os custos de todos nós a longo prazo. Como a maioria das pessoas têm a visão de que o produto sustentável é como o orgânico da agricultura, melhores mas restritos a uma "minoria bio-chic",

Revista Poli (EPSJV/Fiocruz) aborda o avanço do agronegócio sobre o Cerrado

  EPSJV/Fiocruz   Acaba de sair a nova edição da Revista Poli. Na matéria de capa você vai conhecer Matopiba, uma região geoeconômica de 73 milhões de hectares que reúne Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia e é considerada a última fronteira do agronegócio no país. Esse 'gigante' invisível para a maior parte dos brasileiros tem sido objeto da resistência de comunidades e povos tradicionais que lutam por seus territórios e pela sobrevivência do

O impacto devastador das mudanças climáticas na Etiópia

    A Etiópia enfrenta uma das piores secas em três décadas. Seis milhões de crianças estão vulneráveis à fome, falta de água e doenças. O acesso à água segura para o consumo pode protegê-las destes riscos e garantir a permanência na escola. Confira nesse vídeo do UNICEF.   Da ONU Brasil, in EcoDebate, 06/01/2017   [CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor,

Fundação do Câncer dá dicas de prevenção ao câncer de pele

    Com a chegada do verão, é preciso redobrar os cuidados com a pele. A exposição solar sem proteção e fora dos horários recomendados é a principal causa de câncer de pele não-melanoma, o mais comum na população brasileira. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Para o biênio 2016-2017, de acordo com o Inca, são estimados 175.760 novos casos da

Butantan alerta que ataques de cobras e escorpiões aumentam no verão

  Na natureza, não há vilões, mas escorpiões, assim como as serpentes, costumam “aprontar” em épocas de forte calor e chuvas intensas Da Rádio USP Acompanhe a entrevista da jornalista Simone Lemos com o diretor médico do Hospital Vital Brazil, do Instituto Butantan, Carlos Roberto de Medeiros: http://jornal.usp.br/wp-content/uploads/ANIMAIS_PECONHENTOS_EDITADO.mp3   Foto: VisualhuntNesta época do ano, de forte calor e muita chuva, aumentam os casos envolvendo ataques de animais peçonhentos, principalmente escorpiões e serpentes. Na verdade, acidentes provocados

Top