Nossos Votos de Boas Festas e um 2017 repleto de saúde e realizações

Prezad@s Amig@s, Agradecemos pelo apoio e generosidade para conosco e nosso trabalho, não apenas em 2016, mas ao longo dos 11 anos de existência do projeto editorial EcoDebate. Vocês nos motivam a continuar o trabalho e renovar nossos compromissos. Vamos reduzir nosso ritmo para que possamos estar com nossos familiares durante as festas de fim de ano. O EcoDebate continuará a ser atualizado pontualmente, mas retomaremos o envio dos boletins diários em 04/01/2017. A

Índice da edição nº 2.674, 2016 [22/12/2016]

    Trabalho e meio ambiente, Parte 5/5 (Final), artigo de Roberto Naime Um breve balanço dos desastres climáticos de 2016, artigo de José Eustáquio Diniz Alves As cadeias públicas estão acima do limite! artigo de Adrimauro Gemaque O fetiche da previdência, artigo de Amadeu Roberto Garrido de Paula Com câncer de pele não se brinca Agência Nacional de Águas (ANA) publica Informe 2016 do relatório Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil Estudo revela que jovens continuam sendo

Trabalho e meio ambiente, Parte 5/5 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] TAYRA (2002) cita que a substituição de homens por máquinas é conhecida como a tendência ao crescimento da composição orgânica do capital. Por esta tendência, enquanto uma empresa melhorava o capital fixo e deslocava operários, outras surgiam, absorvendo de alguma forma o pessoal excedente das primeiras. Para cada grande revolução tecnológica este movimento de deslocamento e absorção se alterava, em favor do deslocamento e em detrimento das novas absorções. Com a

Um breve balanço dos desastres climáticos de 2016, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] As mudanças climáticas já são uma realidade e é crescente o ritmo dos prejuízos causados pelos eventos climáticos extremos e pela subida do nível do mar. O que muita gente ainda não compreendeu é que houve um ponto de inflexão na relação entre os humanos e natureza. Até bem pouco tempo atrás, as atividades antrópicas retiravam recursos da natureza para o enriquecimento da humanidade, com o lucro sendo maior

As cadeias públicas estão acima do limite! artigo de Adrimauro Gemaque

  [EcoDebate] Todos os estabelecimentos prisionais do país somam juntas 80 mil vagas, porém comportavam no ano passado 136 mil detentos. Isto é, o que aponta o estudo feito pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que foi divulgado no último dia 13 de dezembro. O relatório trata-se do resultado de vistorias no sistema prisional. As cadeias públicas no país tinham 70% mais presos do que a capacidade máxima de lotação

O fetiche da previdência, artigo de Amadeu Roberto Garrido de Paula

    [EcoDebate] O cidadão tende a confiar, em princípio, no discurso de seus governos legítimos. Por seu lado, os governos não podem e não devem mentir aos cidadãos. Lamentavelmente, o Brasil é um país de confiança fundada do povo e de escancaradas mentiras de seus governantes, num terreno de difícil acesso à compreensão da maioria da população - finanças públicas. Há anos o Brasil vive sob grosseira inconstitucionalidade. O dispositivo nevrálgico, porém

Com câncer de pele não se brinca

    [EcoDebate] O que é envelhecer? A palavra leva a uma discussão ampla que resulta em várias definições sob pontos de vista variados. A Medicina, provavelmente, exaltaria as alterações da funcionalidade do organismo. Já um poeta, sem dúvida, diria que envelhecer é alcançar a maturidade em sua plenitude. E você, o que pensa sobre o envelhecimento? O assunto tem levado a reflexões constantes. E não é para menos. A realidade do país

Agência Nacional de Águas (ANA) publica Informe 2016 do relatório Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil

    A Agência Nacional de Águas (ANA) publicou nesta terça-feira (20) o Informe 2016 do relatório Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil. Esta nova edição atualiza a versão do ano anterior e dá amplo destaque aos efeitos da disponibilidade hídrica para os usos múltiplos diante da recorrência de secas históricas, em especial aquelas ocorridas no Semiárido brasileiro. A nova edição do Informe está disponível para download no site da ANA. Atribuição conferida

Estudo revela que jovens continuam sendo os motoristas que mais se envolvem em acidentes graves durante a madrugada

    Um estudo realizado pela Liberty Seguros, dentro de sua base de clientes, revela que, quando comparados com condutores de outras faixas etárias, os motoristas de 18 a 25 anos foram responsáveis pela maior parte dos acidentes com indenização integral no período da madrugada. Foram avaliados 153.673 sinistros em todo o país, entre os meses de agosto de 2015 e julho de 2016. Gravidades dos acidentes por período O tipo de indenização recebida

Top