nº 2.466, 2016 [05/01/2016]

    Colapso do mercado de trabalho brasileiro nos últimos cinco anos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves O Brasil orgânico do século XXI, artigo de Ming Liu Aedes aegypti - lá se vão quinze anos e uma constatação: o Brasil baixou a retaguarda, artigo de Sucena Shkrada Resk É possível zerar o desmatamento na Amazônia brasileira? artigo de Paulo Moutinho Pesquisadora do IPAM alerta que hidrelétricas no Tapajós concentram desmatamento amazônico

Colapso do mercado de trabalho brasileiro nos últimos cinco anos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O crescimento da economia e da renda ocorre em função do aumento da população ocupada multiplicada pelo aumento da produtividade. Estes dois vetores são essenciais. Ocorre que a produtividade no Brasil está estagnada há muito tempo. O crescimento da economia e da renda que ocorreu no período 2004 a 2010 se deu em função do aumento da taxa de ocupação e da elevação do emprego formal (que em geral

O Brasil orgânico do século XXI, artigo de Ming Liu

    [EcoDebate] Não é novidade que hoje, no mundo e no Brasil, a demanda por produtos orgânicos está em alta. Este crescimento reflete maior conscientização do consumidor na busca por produtos cada vez mais saudáveis e menos industrializados, que no processo de produção minimize o impacto ambiental, que garanta ser seguro, bom para a saúde e que possa ser adotado em programas de prevenção para a saúde. Queremos o futuro num

Aedes aegypti – lá se vão quinze anos e uma constatação: o Brasil baixou a retaguarda, artigo de Sucena Shkrada Resk

    Lembro como se fosse hoje. O ano era 2002 e trabalhava como repórter no Diário do Grande ABC. Uma das pautas que mais cobri, neste período, foi com relação à epidemia de dengue e aos diversos focos do mosquito fêmea do Aedes aegypti que havia na região e no país. Em outras cidades paulistas e demais estados brasileiros, a situação era alarmante. As campanhas preventivas, o fumacê, as blitz da

É possível zerar o desmatamento na Amazônia brasileira? artigo de Paulo Moutinho

  Sim – se assegurarmos que o crescimento econômico, a justiça social e a agricultura são parte do quadro. De 2005 a 2014, a taxa de desmatamento da floresta amazônica foi de 19.014 quilômetros quadrados para 5.012 km2: uma redução de cerca de 70%. É impressionante, mas a taxa ainda permanece alta. Além disso, quando os efeitos do desmatamento são combinados às mudanças no clima, a tendência em curto prazo é de

Pesquisadora do IPAM alerta que hidrelétricas no Tapajós concentram desmatamento amazônico de 5 anos

      A pesquisadora do IPAM Ane Alencar participou, na sexta-feira (29), em Santarém (PA), de uma audiência pública sobre a construção da hidrelétrica São Luiz do Tapajós, no rio de mesmo nome, cujo licenciamento é previsto para 2016. Ela apresentou resultados de uma projeção de desmatamento na região decorrente da construção das hidrelétricas na bacia do Tapajós previstas no Plano Decenal de Energia 2014. Segundo o estudo, a retirada de cobertura florestal

Processos do desastre da barragem da Samarco, em Mariana, serão enviados à Justiça Federal

    Por determinação do desembargador Afrânio Vilela, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), os processos relativos ao desastre de Mariana serão enviados à Justiça Federal. O Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MP-MG) acredita que a decisão trará graves prejuízos às pessoas atingidas pelo rompimento das barragens. Após analisar recurso apresentado pela Mineradora Samarco, o desembargador determinou, no dia 26 de janeiro, que fossem enviados à Justiça Federal os

Questões jurídicas continuam pendentes após 3 meses do desastre em Mariana

    Em 5 de novembro de 2015, o Brasil viu o maior acidente ambiental de sua história. A Barragem do Fundão, na região de Mariana, em Minas Gerais, se rompeu, espalhando enorme quantidade de lama e rejeitos de mineração. O acidente matou 17 pessoas e devastou o distrito de Bento Rodrigues, que foi coberto pela lama tóxica, que praticamente desapareceu. Repleta de metais, essa lama contaminou cerca de 650 quilômetros

Estado de exceção e o licenciamento de usinas hidrelétricas na Amazônia: os fins justificam os meios?

  Estado de exceção e o licenciamento de usinas hidrelétricas na Amazônia: os fins justificam os meios? Entrevista especial com Luís de Camões Lima Boaventura “O que está se fazendo na Amazônia com essas dezenas de barragens, além de danos irreversíveis para a população da região, pode trazer danos irreparáveis para todo o país”, alerta o procurador da República. Rio Tapajós tem sua biodiversidade ameaçada Foto: www.missaopaz.com Define-se por estado de exceção a suspensão de direitos

Floresta regenerada é esponja de carbono

  Estudo de consórcio internacional que inclui cientistas brasileiros mostra que vegetação secundária na América Latina absorve 11 vezes mais CO2 do ar que matas amazônicas maduras Por Claudio Angelo, do Observatório do Clima As florestas secundárias, que rebrotam após o desmatamento de uma área, são conhecidas pelo nome algo pejorativo de capoeiras. A palavra vem do tupi e significa, literalmente, “mato que não é mais”. Vistas como pobres em biodiversidade e jamais

MPF e PF deflagram operação contra corrupção com verbas de recursos hídricos do Rio Paraíba do Sul

notícia

    Foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão que vão ajudar na investigação de associação e comitê que gerem recursos hídricos do Rio Paraíba do Sul A pedido do Ministério Público Federal em Resende (MPF/RJ), a Polícia Federal deflagrou nesta quinta feira, 4 de fevereiro, a Operação Águas Turvas para apurar fraudes em licitações e corrupção ativa e passiva nos contratos entre a Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do

Top