nº 2.432, 2015 [04/12/2015]

    O segundo bônus demográfico e o tsunami de idosos no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Saneamento: das Olimpíadas ao Zika vírus, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Salto qualitativo, por Daniel Caixeta Andrade e Junior Ruiz Garcia Terrorismo, petróleo e COP21, artigo de Laís Vitória Cunha de Aguiar COP21: As catástrofes climáticas batem à nossa porta. Entrevista com Alexandre Costa Com mais dois graus, que Terra nos espera em 2100? É necessária uma abordagem integrada

O segundo bônus demográfico e o tsunami de idosos no Brasil, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Brasil está passando por um rápido processo de envelhecimento. A população idosa (60 anos e +) era de 2,6 milhões de pessoas em 1950 (5% da população total), passou para 19,8 milhões em 2010 (10% do total) e deve chegar a 67 milhões em 2050 (quase 30% do número total de habitantes do país). Ou seja, o Brasil gastou 60 anos para ver o percentual de idosos dobrar de

Saneamento: das Olimpíadas ao Zika vírus, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Que o Brasil ainda é um país de ponta cabeça, todos sabemos. Tanto é que realizou copa do mundo, vai bancar uma Olimpíada, mas a lagoa Rodrigo de Freitas e a Baía da Guanabara, escolhidas para esportes aquáticos, estão contaminadas por esgotos e assusta atletas do mundo inteiro por riscos de doenças. Ao mesmo tempo temos o mosquito Aedes Aegypty, que transmite dengue, Chikungunya e agora o Zica vírus, capaz

Salto qualitativo, por Daniel Caixeta Andrade e Junior Ruiz Garcia

  [EcoDebate] O senso comum diz que períodos turbulentos são propícios para o florescimento de oportunidades e novas ideias. É impressionante como esta velha sabedoria popular não deixou de ser confirmada na atual conjuntura vivida no Brasil. Diante do momento ruim da economia brasileira e da apatia da classe política, a sociedade brasileira inicia um processo de efervescência e ebulição necessárias para se pensar os rumos futuros de nossa sociedade. São exemplos

Terrorismo, petróleo e COP21, artigo de Laís Vitória Cunha de Aguiar

    [EcoDebate] Será apenas coincidência que o terrorismo se alastrou com força no ano- e no país- sede da maior conferência climática (e mais importante) dos últimos anos? O que o petróleo tem a ver com isso? Um dos principais objetivos da conferência (COP21) é fazer com que os países diminuam o consumo de combustíveis fósseis, como o petróleo, que por acaso é produto principal dos países do Oriente Médio. A ex- ministra

COP21: As catástrofes climáticas batem à nossa porta. Entrevista com Alexandre Costa

    “O quadro como está ainda é inaceitável e é necessário que os países apresentem metas baseadas nas necessidades reais. Não se trata de ousadia, mas do mínimo de bom senso”, alerta o pesquisador. Foto: http://bit.ly/1Q0J2NL   Iniciada em Paris nesta segunda-feira, 30-11-2015, a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, a COP 21, reúne estadistas do mundo todo na tentativa de buscar um acordo para reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa. “A

Com mais dois graus, que Terra nos espera em 2100?

    Mais seca, chuva mais concentrada. Menos gelo, o nível médio do mar mais alto. Em 2100 haverá mais pessoas deslocadas e as espécies exóticas poderão colonizar novas regiões. Há muitas perguntas sobre o futuro das alterações climáticas, em discussão em Paris. Mas os seus efeitos já se sentem hoje. A reportagem é de Nicolau Ferreira, publicada por Público, 02-12-2015. Se o fim do século vai ser mais quente por causa das alterações climáticas, então

É necessária uma abordagem integrada para cortar emissões, dizem especialistas na COP21

  Divulgado durante o encontro entre líderes em Paris, relatório expõe características de novas tecnologias de produção de eletricidade, ressaltando não apenas sobre o os benefícios da redução dos gases de efeito estufa, mas também os impactos positivos e negativos no meio ambiente, na saúde humana e no uso de recursos naturais.     Enquanto os países se reúnem na COP 21, em Paris para determinar um novo acordo climático global, um grupo dos

Cortar árvores de espécies exóticas invasoras pode ajudar na conservação da natureza

    Censo realizado aponta crescimento de espécies exóticas invasoras na capital paranaense; Métodos de controle e detalhamento de 18 unidades de conservação da cidade são apresentados. A remoção de espécies de árvores exóticas é uma das principais ações de conservação da natureza, pois elas impedem o desenvolvimento das árvores nativas prejudicando a biodiversidade local. Por isso, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza apoiou um projeto que realizou diagnóstico em 18

Estudo indica que Zika vírus está cada vez mais eficiente para infectar humanos

  Por Karina Toledo | Agência FAPESP   Durante o caminho que percorreu do continente africano até a América – passando pela Ásia e cruzando o oceano Pacífico –,  o Zika vírus (ZIKV) passou por um processo de adaptação ao organismo humano, adquirindo certas características genéticas que tornaram cada vez mais eficiente sua replicação nas células do novo hospedeiro. A conclusão é de um estudo divulgado no site bioRxiv (pronuncia-se "bio-archive") por pesquisadores da

Riqueza de 32 pessoas na América Latina equivale a da metade da população mais pobre da região junta

  Seminário organizado pela ONU avalia políticas públicas de redução da pobreza rural e da fome na América Latina e Caribe. Especialistas focam em políticas de redistribuição de riqueza.     A desigualdade econômica crescente na América Latina e Caribe é um dos principais fatores que impedem a redução da fome e da pobreza, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). O assunto foi discutido em seminário

Top