nº 2.345, 2015 [20/07/2015]

    Matar para viver, artigo de Montserrat Martins UTI ambiental: o perigo das ações contra o novo Código Florestal, artigo de Osvaldo Ferreira Valente IPBES, o ‘IPCC’ da biodiversidade, será nossa Arca de Noé? artigo de José Penalva Mancini Crises hídricas tendem a se agravar, afirma especialista Sudeste entra na estiagem com menos água do que em 2014, diz Paulo Nobre Mundo poderia ficar 4 graus mais quente até o final deste século Quanto mais se nega

Matar para viver, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] Nos apaixonados debates sobre a maioridade penal, sobram esteriótipos dos dois lados: o bandido que já nasce assim desde pequeno, ou a criança e adolescente vítimas indefesas da sociedade. Pouco espaço sobra, nesse debate, para pensar em seres humanos reais em suas circunstâncias de vida, o que tentaremos fazer aqui. O assassino de John Lennon contou que seu motivo foi que “matando John Lennon me tornaria alguém”. Nas gangues, matar

UTI ambiental: o perigo das ações contra o novo Código Florestal, artigo de Osvaldo Ferreira Valente

    [EcoDebate] Até o surgimento do novo Código Florestal, vivíamos presos numa teia de leis, resoluções, portarias e todas aquelas burocracias adoradas pelas instituições públicas brasileiras. Parecia que, com a nova lei, estávamos entrando em uma nova etapa de tranquilidade, duradoura o suficiente para conhecermos a verdadeira situação do doente há muito internado. O diagnóstico viria com o Cadastro Ambiental Rural (CAR), possibilitando uma radiografia do estado do paciente

IPBES, o ‘IPCC’ da biodiversidade, será nossa Arca de Noé? artigo de José Penalva Mancini

        Prof. Carlos Alfredo Joly, um dos coordenadores dos Grupos de Pesquisa do IPBES - o ‘IPCC’ da Biodiversidade - fez excelente conferência na 67ª SBPC em São Carlos, SP A Plataforma Intergovernamental para Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos, o IPBES (da sigla em inglês) é um painel intergovernamental que tem por objetivo sistematizar todo conhecimento acumulado sobre biodiversidade em nosso planeta para subsidiar decisões políticas internacionais. Criada pela ONU – Organização das Nações

Crises hídricas tendem a se agravar, afirma especialista

    Por Elton Alisson, de São Carlos | Agência FAPESP A crise hídrica que algumas regiões do Brasil estão enfrentando atualmente não é um fenômeno atual, mas já vem ocorrendo há muito tempo no mundo e é caracterizada não apenas pela seca e a falta de água em regiões, como o Sudeste do país, mas também por extremos hidrológicos, como as inundações que estão acontecendo na região Sul. A avaliação foi feita por

Sudeste entra na estiagem com menos água do que em 2014, diz Paulo Nobre

    Meteorologista do Inpe discutiu a crise hídrica na região, durante conferência da 67ª Reunião Anual da SBPC, na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) O meteorologista Paulo Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCTI), abordou, nesta sexta-feira (17), a problemática da seca no Sudeste, em conferência da 67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), UFSCar, em São Carlos (SP). “Nós estamos entrando na fase seca da

Mundo poderia ficar 4 graus mais quente até o final deste século

    O Banco Mundial alerta que o aumento das temperaturas poderia ser desastroso, mas avisa que nós podemos mudar essa realidade. Saiba como neste vídeo. Mais em www.worldbank.org/climatechange e www.worldbank.org/pt/country/brazil   in EcoDebate, 20/07/2015 [ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ] Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal

Quanto mais se nega a existência de racismo, mais ele se propaga, diz ministra

"Quanto mais se nega a existência do racismo no Brasil, mais esse racismo se propaga", diz a ministra da Seppir, Nilma Gomes, em entrevista sobre os 5 anos do Estatuto da Igualdade Casos recentes de preconceito racial, como o de Kaillane Campos, de 11 anos, que levou uma pedrada na cabeça, no Rio de Janeiro, depois de sair de um culto de candomblé, e o da jornalista Maria Júlia Coutinho, a

Negros e religiões africanas são os mais discriminados, mostra Disque 100

  De 2011 a 2014, do total das 504 denúncias, 213 informaram a religião atacada. Em 35% desses casos, trata-se de religiões de matriz africanaArquivo/Agência Brasil   Em uma quarta-feira, por volta das 16h, o pai de santo Sumbunanji de Kavungo, fazia, em frente à sua casa, no Recife, os rituais tradicionais do candomblé. Oferecia a Exu, guardião dos caminhos e das direções, água, farofa amarela e branca e ovos. Ali começou uma

Assentamento de trabalhadores resgatados de condições análogas à escravidão sensibiliza participantes do IV Congresso da CPT

Esperança e conquista. Palavras que ajudam a transmitir o espírito das experiências partilhadas por trabalhadores e trabalhadoras do campo na Tenda Rio Branco, que aconteceu na última quarta-feira (15) durante do IV Congresso Nacional da Comissão Pastoral da Terra (CPT), realizado em Porto Velho (RO) entre os dias 12 e 17 de julho.   Foto: IV Congresso Nacional da Comissão Pastoral da Terra (CPT)   Da Equipe de Comunicação João Zinclar – IV Congresso

Top