Portal EcoDebate: Índice da edição nº 2.057, de 15/04/2014

    Relações entre normas de produtos e estratégias para aprimoramento das relações ambientais, artigo de Roberto Naime O inexorável e a história, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Fonte Alternativa Hídrica Pluvial na Busca da Sustentabilidade, por José Maurício Fernandes Fariña e Roberto Guimarães Pereira Cientistas apontam saídas para desastre climático global Conheça os principais pontos do relatório do IPCC para reduzir emissões de CO2 Pesquisadores vão mapear castanhais nativos e caracterizar

Relações entre normas de produtos e estratégias para aprimoramento das relações ambientais, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Quando o processo de melhoria ambiental previsto fica normatizado, este fato pode facilitar ou dificultar o aprimoramento da gestão ambiental. O desenvolvimento de novas tecnologias e novos meios de alcançar aprimoramentos ambientais através do uso de materiais alternativos pode ser obstruído por normas muito rígidas. As normas de produto devem evitar citações específicas sobre materiais e processos, para serem um instrumento que favoreça a evolução e não dificulte o aprimoramento. Caso seja

O inexorável e a história, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Há um bonito forró, de autoria do compositor pernambucano Rogério Rangel, cantado Brasil afora, com uma letra cheia de metáforas impressionantes. Esse tipo de música é rara nos tempos atuais, mesmo assim conseguiu sucesso, particularmente no Nordeste. Eis alguns trechos da letra:   Se avexe não, amanhã pode acontecer tudo, inclusive nada Se avexe não, a lagarta rasteja até o dia em que cria asas Se avexe não, que a burrinha

Fonte Alternativa Hídrica Pluvial na Busca da Sustentabilidade, por José Maurício Fernandes Fariña e Roberto Guimarães Pereira

  FONTE ALTERNATIVA HÍDRICA PLUVIAL NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE José Maurício Fernandes Fariña Roberto Guimarães Pereira2   Resumo Estudou-se, no presente trabalho, uma fonte alternativa hídrica na solução à descontinuidade no fornecimento de água para um Centro de Ensino na Ilha do Governador no Rio de Janeiro. A fonte escolhida foi a pluvial (meteórica), propondo este estudo o conhecimento do volume de aproveitamento hídrico pluvial, a demanda hídrica não potável e tamanho do reservatório para manutenção

Cientistas apontam saídas para desastre climático global

  Estudo de especialistas da ONU mostra que planeta ainda pode reverter previsões sombrias de catástrofes naturais. Para isso, emissões de gás do efeito estufa precisam ser reduzidas a no mínimo 40% até 2050. Apesar de todos os esforços globais para tentar reduzir a emissão de CO2 prejudicial ao clima, a liberação de gases causadores do efeito estufa teve maior aumento entre os anos 2000 e 2010 do que em

Conheça os principais pontos do relatório do IPCC para reduzir emissões de CO2

    Estes são os principais pontos do relatório do Painel Intergovernamental de Especialistas sobre Mudança Climática (IPCC) divulgado neste domingo. Matéria da AFP, no UOL Notícias. Principais conclusões -Não é tarde demais para alcançar o objetivo da ONU de limitar a 2ºC no aumento da temperatura média do planeta, em relação aos níveis anteriores à era industrial. -Para 'provavelmente' conseguir essa meta (probabilidade de 66%), o nível de gases de efeito estufa na atmosfera

Pesquisadores vão mapear castanhais nativos e caracterizar sistemas de produção extrativista da castanha-do-brasil

  Castanheira nas redondezas de Marabá. Foto: Wikipedia   Bela e imponente, a castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa) é uma das árvores-símbolo da Amazônia, e tem merecido atenção especial da pesquisa devido à sua importância social, ecológica e econômica. Com o objetivo de conhecer melhor diversos aspectos relacionados à castanheira e ao seu ambiente natural, um grupo de pesquisadores está iniciando um projeto audacioso, que pretende mapear e modelar a ocorrência de castanhais nativos da

MPF defende realização de audiências públicas antes de implantação de ‘Belo Monte’ do Pantanal

  Ampliação de mineradora em Corumbá terá investimento de R$ 11,5 bilhões. Moradores do entorno denunciam prejuízo para o meio ambiente e descaso com a comunidade.   Moradores das comunidades afetadas: MPF tem o dever de resguardar seus direitos   O Ministério Público Federal (MPF/MS) manifestou-se, e, 10/4, pela realização de mais audiências públicas antes da aprovação do projeto de ampliação da mineradora Vétria, em Corumbá, região do Pantanal Sul-mato-grossensse. A empresa anunciou investimento de

Prefeito de Jardim do Seridó (RN) é denunciado por crime ambiental por manter matadouro público em condições irregulares

    Jocimar Dantas de Araújo – o Padre Jocimar – é acusado de manter um matadouro público em condições irregulares, despejando resíduos, sem tratamento, diretamente no Rio Seridó O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria Regional da República da 5.ª Região (PRR5), denunciou Jocimar Dantas de Araújo, prefeito do município de Jardim do Seridó, no Rio Grande do Norte, por crime ambiental. Ele é acusado de manter em funcionamento um

VII FSPA no meio do mundo – Os temas para discussão já estão definidos

    Faltando aproximadamente um mês e quinze dias para o grande encontro dos povos da Pan-Amazônia no meio do mundo, durante a realização do VII FSPA, em Macapá/Brasil, os temas das atividades centralizadas já estão quase todos definidos. Definição esta que foi precedida de um período de consulta pública, aberta as organizações e ativistas da Pan-Amazônia. Uma reunião entre os grupos que compõem o Comitê Organizador local de Macapá, com a participação

‘Vivemos talvez o período mais dramático da história indígena’, diz representante do MPF

    Sessão de pré-estreia do documentário "Índio Cidadão?" foi marcada por críticas a violações de direitos Para a subprocuradora-geral da República e coordenadora da 6ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal (populações indígenas e comunidades tradicionais), Deborah Duprat, o momento atual é "o período mais dramático da história indígena", marcado por "um grupo que promove o discurso do ódio". O diretor do documentário, Rodrigo Siqueira, questiona: "Quanto tempo mais

Top