Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.951, de 30/10/2013

    Abate humanizado ou o fim da escravidão animal? artigo de José Eustáquio Diniz Alves Anos 2000: continuidade ou ruptura do desmonte neoliberal? por André Antunes Relatório da Anvisa indica resíduo de agrotóxico acima do permitido em 29% das amostras de treze alimentos monitorados Liberações de dióxido de carbono, dos setores de energia e agropecuária, aumentaram de 1995 a 2010 Mudanças climáticas no Brasil devem trazer prejuízo e pobreza Estudo do

Abate humanizado ou o fim da escravidão animal? artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  Foto: Prefeitura Municipal de Garibaldi   [EcoDebate] Dezenas de ativistas invadiram, na madrugada do dia 18 de outubro de 2013, o laboratório do Instituto Royal elevaram vários animais que sofriam os conhecidos maus-tratos que quase sempre ocorrem nas pretensas pesquisas científicas. Subitamente, cresceu no Brasil o questionamento sobre o uso de animais sencientes nas pesquisas científicas e nas pesquisas cosméticas. As pessoas começaram a perceber os abusos que existem contra os animais,

Anos 2000: continuidade ou ruptura do desmonte neoliberal? por André Antunes

    Mudanças na Constituição no período aprofundam perdas de direitos sociais que marcaram a década anterior Cinco anos atrás, quando a Constituição Federal de 1988 completava duas décadas de existência, saía a primeira edição da Poli, toda dedicada ao tema. Ali, a revista falou sobre o processo de mobilização popular que marcou a redemocratização do Brasil, e que garantiu, no texto constitucional, o compromisso do Estado brasileiro em garantir direitos sociais

Relatório da Anvisa indica resíduo de agrotóxico acima do permitido em 29% das amostras de treze alimentos monitorados

    Os resultados do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) mostram que ainda é preciso investir na formação dos produtores rurais e no acompanhamento do uso de agrotóxicos. O programa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) avalia continuamente os níveis de resíduos de agrotóxicos nos alimentos que chegam à mesa do consumidor. O resultado do monitoramento do último PARA (2011/2012) mostra que 36% das amostras de 2011

Liberações de dióxido de carbono, dos setores de energia e agropecuária, aumentaram de 1995 a 2010

    Estudo mostra que, mesmo com o avanço do Brasil na redução de emissões de gases de efeito estufa pela diminuição do desmatamento, as liberações de dióxido de carbono equivalentes às dos setores de energia e agropecuária, aumentaram 41,5% e 23,8% entre 1995 e 2005, e 21,4% e 5,3%, respectivamente, entre 2005 e 2010. Os números fazem parte da pesquisa Pegada de Carbono da Política Tributária Brasileira, divulgada ontem (29) em Brasília,

Mudanças climáticas no Brasil devem trazer prejuízo e pobreza

    Secas mais intensas, prejuízo na agricultura, diminuição do pescado, reformulação da matriz energética – esses são alguns dos impactos que as mudanças climáticas devem gerar no Brasil. E os mais afetados serão os brasileiros de classes econômicas menos favorecidas. Esse é o cenário descrito no sumário executivo do Grupo de Trabalho 2 (GT2) do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), divulgado sexta-feira (25/10) na Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS),

Estudo do IPAM rastreia a pegada de carbono da política tributária brasileira

  Incentivos tributários federais para indústria, agropecuária, energia, e transportes pesam na balança das emissões de gases de efeito estufa, diz a pesquisa. O Brasil avança na redução de emissões de gases de efeito estufa pela redução do desmatamento, mas as emissões de dióxido de carbono equivalente dos setores de energia e agropecuária aumentaram 41,5% e 23,8% entre 1995 e 2005,  e 21,4% e 5,3% entre 2005 e 2010, respectivamente. Juntos, os

Tim Jackson lança ‘Prosperidade sem Crescimento – Vida Boa em um Planeta Finito’ em português

    A edição em português do livro “Prosperity without Growth: Economics for a Finite Planet" do economista britânico Tim Jackson, obra com imensa repercussão internacional nos últimos anos, será lançada no dia 30 de outubro, às 11 horas, em evento com a participação do autor na Faculdade de Economia Administração e Contabilidade (FEA) da USP. A tradução leva o título "Prosperidade sem Crescimento — Vida Boa em um Planeta Finito" (Editora Planeta

Diminuição das desigualdades deve ser comemorada com cautela. Entrevista com Diogo Coutinho

  "A desigualdade poderia ser reduzida de forma mais intensa no Brasil se certas instituições fossem reformadas para que se tornassem efetivamente redistributivas, já que hoje várias delas paradoxalmente favorecem os ricos em detrimento dos pobres", diz o advogado. Foto: http://www.portalodm.com.br A queda da desigualdade no Brasil "não resulta de um ataque efetivo aos gargalos e entraves que compõem a 'armadilha da desigualdade'” no que se refere à renda, riqueza, oportunidades e status social,

Mapa da desigualdade em 2013: 0,7% da população detém 41% da riqueza mundial

  Foto: Marcos Santos/USP Imagem   Nova pesquisa revela que PIB mundial atinge maior valor da história, mas divisão segue extremamente desigual Cinco anos depois do início da crise econômica mundial, marcada pela quebra do banco norte-americano Lehamn Brothers, os indicadores financeiros seguem apontando para uma concentração da riqueza ao redor do globo. De acordo com o relatório "Credit Suisse 2013 Wealth Report", um dos mapeamentos mais completos sobre o assunto divulgados recentemente, 0,7%

Sistema proposto em audiência pública pode reduzir preço da passagem de ônibus para R$ 1

    Modelo defendido pela prefeitura de Curitiba prevê repasse integral do vale-transporte para financiar o transporte público. Viola Junior / Câmara dos Deputados Mac Donald: hoje o governo subsidia as tarifas e, com isso, deixa de investir em saúde e educação.  A prefeitura de Curitiba (PR) sugeriu a adoção de um novo sistema de financiamento do transporte público, com o intuito de reduzir as tarifas e melhorar a qualidade do serviço, por meio da

Primeira mestre de obras da Bahia lança livro sobre experiência de assédio moral no emprego

  Capa do livro 'Simplesmente Maria'. Imagem: SINTEPAV   Evento ocorre no dia 31 de outubro, às 16 horas, no Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador “Você não é nada. É apenas uma mestrezinha de obras”. Essas palavras foram ditas pelo engenheiro e gerente geral de produção da mestre de obras Maria do Amparo, vítima de assédio moral no trabalho, que transformou sua experiência de vida em um livro. O dano causou

Top