Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.922, de 18/09/2013

    Especísmo e ecocídio: o sumiço das abelhas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Cozinha 'slow' para ir longe, artigo de Esther Vivas Denúncia: 'Bullying' Burocrático e Violação do Direito ao Associativismo Popular no Brasil, por Jair Ferreira de Souza Movimentos sociais criticam foco 'economicista' do novo Código de Mineração e cobram 'pegada socioambiental' Deslocamentos em busca de melhores condições climáticas devem mudar a distribuição da fauna brasileira Política energética em

Especísmo e ecocídio: o sumiço das abelhas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] De todas as espécies que estão sendo vítimas do crime de ecocídio – como os tubarões, os elefantes, os rinocerontes, os gorilas, as onças, etc – as abelhas são as mais fundamentais para a alimentação humana e a sobrevivência da humanidade. Três quartos das culturas alimentares do mundo dependem de polinização por insetos, sendo que as abelhas são as agentes mais fundamentais neste processo. As abelhas não produzem só mel,

Cozinha ‘slow’ para ir longe, artigo de Esther Vivas

  Feira livre em São Paulo. Foto: Marcos Santos/USP Imagens [EcoDebate] Ao defender outro modelo de agricultura e de alimentação, pensamos sempre no papel chave dos que trabalham a terra e dos que consumimos; porém, esquecemos que nessa cadeia, cada dia mais longa, que vai do campo ao prato, encontram-se também outros atores que jogam importante papel na hora de apostar em práticas de produção, distribuição e consumo mais justas: cozinheiras e

Denúncia: ‘Bullying’ Burocrático e Violação do Direito ao Associativismo Popular no Brasil, por Jair Ferreira de Souza

    VIOLAÇÃO DO DIREITO AO ASSOCIATIVISMO POPULAR NO BRASIL Jair Ferreira de Souza, Natal – RN agosto/setembro de 2013 Natal – RN 2013 Apresentação: Inúmeros cidadãos brasileiros lutam para consolidar direitos econômicos, sociais e culturais (Plataforma DESC/ONU), fomentam o associativismo, cooperativismo, empreendedorismo e outras estratégias de inclusão cidadã, produtiva e social, visando a sustentabilidade e redução as diferenças sociais. Outras pessoas com poder politico, técnico e econômico, atuam gerando obstáculos burocráticos, tecnológicos e onerosos para associações populares,

Movimentos sociais criticam foco ‘economicista’ do novo Código de Mineração e cobram ‘pegada socioambiental’

  Alexandra Martins / Câmara dos Deputados Manifestantes lotaram o plenário. Eles levaram faixas e foram unânimes ao criticar o foco "economicista" da proposta. Representantes de agricultores familiares, quilombolas, ribeirinhos e atingidos por barragem participaram, nesta terça-feira (17), de audiência pública na comissão especial que analisa a proposta do novo Código de Mineração (PLs 37/11, 5807/13 e quatro apensados). Eles lotaram o plenário da reunião, levaram faixas e foram unânimes ao criticar o foco

Deslocamentos em busca de melhores condições climáticas devem mudar a distribuição da fauna brasileira

  Mudanças no clima podem tornar obsoletas as unidades de conservação do país. (foto de catita, marsupial da Mata Atlântica: Yuri Leite/Ufes)   Os efeitos do aquecimento global no Brasil provocarão deslocamentos de aves, mamíferos, anfíbios e outros animais em direção a regiões com temperatura e umidade mais compatíveis às suas necessidades, indicam estudos da Rede Brasileira de Pesquisa e Mudanças Climáticas Globais (Rede Clima) em diferentes biomas. “Em consequência dessa movimentação, nosso atual sistema

Política energética em debate. Os casos do ‘gás de xisto’ e o ‘leilão de Libra’

  Xisto. Foto: http://bit.ly/17OxuFE   A análise da Conjuntura da Semana é uma (re)leitura das Notícias do Dia publicadas diariamente no sítio do IHU. A análise é elaborada, em fina sintonia com o Instituto Humanitas Unisinos – IHU, pelos colegas do Centro de Pesquisa e Apoio aos Trabalhadores – CEPAT, parceiro estratégico do IHU, com sede em Curitiba-PR, e por Cesar Sanson, professor na Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN,

Trânsito caótico e poluição do ar matam milhões por ano nas metrópoles mundiais

  Problemas respiratórios, câncer, sedentarismo, ansiedade e depressão são alguns dos males causados pela falta de mobilidade urbana. Segundo a OMS, cerca de 6 milhões de pessoas morrem por ano devido a poluição do ar.   A vida nas grandes cidades lentamente transforma pessoas saudáveis em doentes crônicos. Um dos maiores vilões da saúde nas metrópoles mundiais é a poluição, gerada em grande parte pela frota de veículos exagerada e pelo

O Dia Mundial sem Carro e a mobilidade (in)sustentável. Entrevista com André Trigueiro e Uirá Felipe Lourenço

  “Estudos mostram que o deslocamento do centro da cidade do Rio de Janeiro até um determinado ponto da periferia demorava 20 minutos há 10 anos e, agora, demora 45 minutos. Nos próximos 10 anos, faremos esse percurso em quanto tempo?”, pergunta o jornalista. Foto: http://bit.ly/1aOelYF Há 15 anos o Dia Mundial sem Carro mobiliza inúmeras pessoas de diversas cidades do mundo, que abdicam seus carros para aderirem à proposta do Dia Mundial Sem

Petrobras terá de indenizar mais dois pescadores por vazamento na Baía de Guanabara

  Treze anos após um vazamento de 1,3 milhão de litros de óleo atingiu a Baía de Guanabara, dois pescadores que não haviam sido incluídos no grupo indenizado pela Petrobras, ganharam no Tribunal de Justiça do Estado, o direito de receber cada um R$ 20 mil, por danos morais. Foto: EBC   Treze anos após um dos maiores acidentes ecológicos da história do país, quando um vazamento de 1,3 milhão de litros de

Professores dão dicas para uma boa redação no Enem

  A redação da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma preocupação para muitos candidatos. Quem zera na redação não tem a prova corrigida e uma boa nota contribui para melhorar a média final. Os estudantes farão a redação no dia 27 de outubro, segundo dia de prova do Enem. A Agência Brasil ouviu professores que deram dicas para que os estudantes possam fazer uma boa redação. Os professores

Violência em relação afetiva pode se iniciar na juventude – Homens e mulheres são tanto agressores quanto vítimas

  Imagem: Marcos Santos / USP Imagens   A violência está presente no namoro de jovens, seja ela psicológica, sexual ou física. Uma pesquisa da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), realizada com estudantes do ensino superior do estado de São Paulo, concluiu que 75% deles já sofreram pelo menos um episódio de violência por um parceiro e 76% já foram agressores. As formas de violência psicológica foram as mais comuns, estando a

Top