Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.865, de 27/06/2013

    A capitalização da Biodiversidade, artigo de João de Deus Barbosa Nascimento Júnior Chapeuzinho e a Lobomania, artigo de Bruno Peron Vegetação natural cobre 77% do estado do Pará, pastagem já cobre 15% Divulgada relação áreas contaminados por substâncias químicas no Rio de Janeiro MPF consegue manter proibição da queima da cana-de-açúcar no cone sul de MS O Brasil no centro do debate climático. Entrevista Christiana Figueres Expansão econômica ainda é

A capitalização da Biodiversidade, artigo de João de Deus Barbosa Nascimento Júnior

    “Existe certa Ilusão acerca da noção de sustentabilidade, uma vez que os seus mecanismos de operacionalidade não estabelecem “Como”?”, “Onde?” e “Quando?” romper com a forma clássica de desenvolvimento. Têm-se o risco de se esperar por uma coisa que nunca pode acontecer; em outra forma, pode estar sendo construído um empreendimento socioeconômico estruturalmente inconsistente, e que contribuirá para a intensificação das desigualdades sociais.”   [EcoDebate] O século 21 reafirmou uma nova preocupação

Chapeuzinho e a Lobomania, artigo de Bruno Peron

  por Zé Dassilva para o Humor Político   [EcoDebate] Tudo indica que os brasileiros reescrevem o capítulo da malversação de dinheiro público que causa prurido na enciclopédia da democracia no Brasil. Em sua sociedade altamente patriarcal e de troca de favores, o sistema equilibra-se através de um pacto que institucionaliza a corrupção, justifica o acúmulo de riquezas e prorroga qualquer forma de protesto. Esta via de manifestação não é a favorita dos

Vegetação natural cobre 77% do estado do Pará, pastagem já cobre 15%

    O estado do Pará ainda preserva cerca de 77% de suas áreas de vegetação natural, segundo dados do Relatório sobre Cobertura do Uso da Terra no Estado do Pará, divulgado ontem (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com os dados de 2010, as florestas respondem por 909 mil quilômetros quadrados (km²), ou 72,9% do território paraense, e os campos, por 54 mil km² (ou 4,3%). A

Divulgada relação áreas contaminados por substâncias químicas no Rio de Janeiro

  CADASTRO DE ÁREAS CONTAMINADAS E REABILITADAS – 1ª EDIÇÃO A degradação ambiental é atualmente uma das maiores preocupações mundiais, o que tem gerado amplas discussões e inúmeras pesquisas científicas sobre a relação do homem com o meio ambiente e suas consequências para o século XXI. Durante o último século o desenvolvimento da industrialização ocorreu em diversas áreas do Estado do Rio de Janeiro sem os devidos cuidados ambientais. As atividades potencialmente poluidoras

MPF consegue manter proibição da queima da cana-de-açúcar no cone sul de MS

  Foto no blogue SOS Rios Vivos   Justiça rejeitou recurso do governo estadual. Queimada, utilizada na colheita, representa dano para meio ambiente e saúde pública Continua proibida a queima da palha da cana-de-açúcar em 18 municípios do cone sul de Mato Grosso do Sul. A Justiça seguiu posição do Ministério Público Federal e rejeitou recurso do governo estadual, que pretendia liberá-la, sob o argumento de que “não há estudos que comprovem o dano

O Brasil no centro do debate climático. Entrevista Christiana Figueres

    Entrevista de Marianna Rios, no Correio Braziliense, socializada pelo ClippingMP. Faltando dois anos para entrar em vigor o novo acordo climático da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, a secretária executiva Christiana Figueres veio ao Brasil, na última semana, pedir a liderança do país nas negociações internacionais, ao se reunir com a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. O apelo da representante da ONU não acontece à toa.

Expansão econômica ainda é rival da proteção ambiental, dizem especialistas

    Carvão barato impulsiona crescimento em vários países e adia desenvolvimento sustentável. Por enquanto, garantir fonte barata de energia continua sendo prioridade entre países ricos e pobres. A Alemanha busca uma transformação em sua matriz energética e quer alimentar o país a partir de fontes renováveis como sol, vento e a força da água. Muitos entendem que esse é um importante passo para um estilo de vida mais sustentável. Karl-Heinz Paqué pensa diferente.

Denúncia: Assessor do prefeito de Belém se infiltra em manifestações de rua e ameaça militantes de esquerda

    [Ponto de Pauta] “Nós deveriamos matar todo o resto dos comunistas. “ O oficial militar Wolfgang Endemann, assessor do gabinete do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB), em meio a onda de protestos por garantia e ampliação de direitos sociais que movimentou a capital paraense nessas últimas semanas, resolveu usar os seus perfis no facebook e twitter para ameaçar com morte ativistas que saíram às ruas para se manifestar. Em uma de

Governo vai considerar títulos de propriedade em áreas indígenas, diz ministro

  Brasília, 26/06/2013 - O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, participa de audiência pública na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados. Foto de Wilson Dias/ABr   O secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, garantiu ontem (26), em audiência na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, que o governo vai considerar os títulos de propriedade de terra em áreas indígenas emitidos pelos governos federal e estaduais,

Ditadura criou cadeias para índios com trabalhos forçados e torturas

  Por André Campos, da A Pública     Acusações de vadiagem, consumo de álcool e pederastia jogaram índios em prisões durante o regime militar; para pesquisadores, sociedade deve reconhecê-los como presos políticos   Durante os anos de chumbo, após o golpe de 1964, a Fundação Nacional do Índio (Funai) manteve silenciosamente em Minas Gerais dois centros para a detenção de índios considerados “infratores”. Para lá foram levados mais de cem indivíduos de dezenas de etnias,

Mais da metade dos alunos do 3º ano do ensino fundamental são analfabetos funcionais, diz pesquisa

  Lousa em sala de aula. Foto: Marcos Santos/USP Imagens   Mais da metade (55,4%) dos alunos do 3º ano do ensino fundamental no país não leem e não interpretam um texto de forma correta, segundo informações da 2ª Avaliação Brasileira do Final do Ciclo de Alfabetização, a Prova ABC, divulgada ontem (25) pelo movimento Todos pela Educação. Os dados mostram que 44,5% dos estudantes atingiram pontuação acima do nível 175, que indica

Top