Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.824, de 29/04/2013

    Tentar fazer com que 'não se crie' o novo. E precisava? artigo de Montserrat Martins Hospital das Clínicas (HC) da UFPE: Omissão sem punição, artigo de Heitor Scalambrini Costa Engenharia das catástrofes: entre o determinístico e o imponderável, por João Francisco Justo Filho e José Roberto Castilho Piqueira Exploração predatória ameaça caatinga, único bioma exclusivamente brasileiro Estudo investiga eficiência da Caatinga na absorção de gás carbônico Demanda crescente por

Tentar fazer com que ‘não se crie’ o novo. E precisava? artigo de Montserrat Martins

  Ordem do Dia. Votação da PL 4470/2012 - Plenário concluiu votação de projeto que restringe a fatia do Fundo Partidário de novas legendas. Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados   [EcoDebate] Tenho muitos amigos governistas, porque na década de 80 eu estava lá, junto com eles, lutando pelo crescimento do principal partido de oposição da época, que veio a se tornar governo há uma década. Nos últimos dias, os que encontrei

Hospital das Clínicas (HC) da UFPE: Omissão sem punição, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] O caso do Hospital das Clínicas (HC), unidade de saúde vinculada a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), é um caso típico que macula a imagem do serviço público, e daqueles que ali trabalham com abnegação e responsabilidade. Como admitir que a Administração Central da UFPE, aceite que gestores do HC se omitam e sejam negligentes em suas responsabilidades no trato da saúde pública?. No organograma da UFPE, o HC é

Engenharia das catástrofes: entre o determinístico e o imponderável, por João Francisco Justo Filho e José Roberto Castilho Piqueira

    Engenharia das catástrofes: entre o determinístico e o imponderável     João Francisco Justo FilhoI; José Roberto Castilho PiqueiraII IDoutor em Engenharia Nuclear pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) e professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. @ - jjusto@lme.usp.br IIDoutor em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo, vice-diretor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da Sociedade Brasileira de Automática. @ - piqueira@lac.usp.br     RESUMO Os eventos catastróficos

Exploração predatória ameaça caatinga, único bioma exclusivamente brasileiro

    Único bioma exclusivamente brasileiro, a caatinga vê sua riqueza ambiental dilapidada pelo uso predatório dos recursos naturais, que ameaça espécies como o tatu-bola, a mascote da Copa do Mundo de 2014. Por Maria Vitoria Velez, da AFP, no Yahoo Notícias. O alerta foi feito por um especialista que há 15 anos estuda este ecossistema, às vésperas do Dia Nacional da Caatinga, comemorado neste domingo. "A caatinga é o patinho feio dos biomas

Estudo investiga eficiência da Caatinga na absorção de gás carbônico

  É o que pesquisadores do Instituto Nacional do Semiárido, ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, querem provar. Para isso, instalaram duas estações micrometeorológicas em Campina Grande, na Paraíba, para monitorar o dióxido de carbono absorvido pelas plantas da região (Foto: Otávio Nogueira / Creative Commons)   A vegetação da Caatinga pode ser proporcionalmente mais eficiente do que as florestas úmidas para absorver o gás carbônico presente na atmosfera, em um

Demanda crescente por metais exige que se repense as práticas para reciclagem

    Reciclagem com a um enfoque centrado nos produtos pode reduzir os impactos ambientais Dois relatórios divulgados pelo Painel Internacional de Recursos (IRP), um grupo de especialistas reunidos pelo PNUMA com o objetivo de contribuir para o uso sustentável de recursos, chegaram conclusão que a crescente demanda por metais – e que deve aumentar dez vezes nos próximos anos – urge para que as práticas e processos de reciclagem sejam repensados. Lançado durante

Museu da Vida, da Fiocruz, inaugura exposição sobre biodiversidade das florestas brasileiras

    O Museu da Vida, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), inaugurou na sexta-feira (26) a exposição Floresta dos Sentidos, que aborda temas atuais relacionados à biodiversidade das florestas brasileiras, como o tráfico de animais, a disputa por recursos entre espécies nativas e invasoras e a biopirataria (apropriação de conhecimento gerado a partir da fauna e flora). A mostra pretende aguçar os sentidos do público infantojuvenil por meio de brincadeiras educativas e

Fim dos lixões sem inclusão dos catadores pode levar a problema social

    O fim dos lixões em todo o país, previsto para ocorrer a partir de agosto de 2014, representará um ganho ambiental mas poderá gerar um passivo social. A Lei 12.305/10, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, obriga os municípios a depositarem o lixo em aterros sanitários controlados, o que significa um melhor ordenamento dos resíduos, que deixarão de poluir o meio ambiente, mas ao mesmo tempo representa o

Síntese do efeito de diferentes aspectos na polinização por abelhas nativas em agroecossistemas

  Abelha Jataí (Tetragonisca angustula). Foto: Abelhas do Brasil   Estudo traz uma síntese do efeito de diferentes aspectos locais e da paisagem na polinização por abelhas nativas em agroecossistemas [Jornal da Ciência] As abelhas são o principal grupo de polinizadores, ou seja, animais que fazem a transferência de pólen de uma flor para outra, possibilitando a fertilização dos óvulos e, consequentemente, o desenvolvimento do fruto e sementes. A dependência dos polinizadores pelas plantas

Queima do lixo a galope, apesar da lógica e da lei, artigo de Washington Novaes

  Fonte: Blog do Lauro   [O Estado de S.Paulo] Vai e volta sem chegar a consenso a discussão sobre o destino do lixo, dos resíduos sólidos e orgânicos, tantos são os interesses envolvidos. Neste momento, o centro do debate está em torno da decisão ou intenção de alguns municípios paulistas, principalmente da Região Metropolitana de São Paulo - Mogi das Cruzes, Barueri, São Bernardo do Campo -, de partir para projetos de

A CTNBio e o pé de feijão

    Em 2011 a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança liberou o uso comercial do feijão transgênico desenvolvido pela Embrapa. Diferentemente das plantas modificadas até então comercializadas, o novo feijão pretende regular a expressão de genes a partir da modificação de seu RNA visando controlar doença que afeta a plantação. Já o milho, a soja e o algodão transgênicos existentes no mercado tiveram seu DNA alterado em laboratório para produzir novas proteínas

Top