Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.762, de 23/01/2013

    O pico dos combustíveis fósseis: colapso ou transição para a energia limpa? artigo de José Eustáquio Diniz Alves A seca e o olhar sudestino, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Adeus a João Zinclar, o fotógrafo do Rio São Francisco, por Ruben Siqueira Tratado global sobre o mercúrio ainda exigirá décadas para que seja efetivo Pnuma e FAO lançam campanha para reduzir desperdício de alimentos no mundo Toninha, uma das menores

O pico dos combustíveis fósseis: colapso ou transição para a energia limpa? artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O uso controlado do fogo foi uma das maiores conquistas da humanidade. O ser humano aprendeu a usar as propriedades da queima da madeira (lenha) e do carvão vegetal, para dar um grande impulso ao processo civilizatório. O fogo foi usado para a proteção contra predadores, para aquecimento diante do frio e para cozimento dos alimentos, especialmente a carne de outros animais usados na dieta como fonte de proteína.

A seca e o olhar sudestino, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] O pior da seca parece estar terminando, mas não terminou. Ainda haverá sofrimentos em 2013, menos água em muitos lugares, pastagem mais escassa, safra prejudicada. Mas, a tendência é a situação melhorar daqui para frente, voltando a longa estiagem lá pelo ano de 2050, daqui a trinta anos. Não se repetiu a tragédia humana das grandes migrações e do genocídio humano. A lógica da convivência com o semiárido provou ser

Adeus a João Zinclar, o fotógrafo do Rio São Francisco, por Ruben Siqueira

  “Mudar o mundo eu acho que é uma tarefa muito maior do que a fotografia. Mudar o mundo é ter milhões de pessoas na rua em movimentos contra os opressores, contra as ditaduras, é isso que muda o mundo. E a fotografia, se ela quiser cumprir esse papel, tem que andar pari passu com esses movimentos, colocando realidades objetivas e subjetivas, porque não existe verdade absoluta.” (João Zinclar, em “Caçadores de

Tratado global sobre o mercúrio ainda exigirá décadas para que seja efetivo

  A utilização de mercúrio para extrair artesanalmente o ouro coloca em riscos a saúde dos mineiros. Foto:IRIN/Kenneth Odiwuor   Ativistas criticam brechas no novo tratado, assinado por 140 países, visando controlar a poluição de mercúrio. Uma das críticas destaca que a  Convenção de Minamata sobre Mercúrio  não cria metas que comprometam os países na redução de suas emissões de mercúrio. A convenção, com o nome de uma cidade japonesa que sofreu grave poluição por

Pnuma e FAO lançam campanha para reduzir desperdício de alimentos no mundo

    A cada ano, 1,3 bilhão de toneladas de alimento são perdidas ou desperdiçadas no mundo. Diante da expectativa de alguns especialistas, que acreditam que essas perdas podem ser revertidas com mudanças de padrões de produção e consumo, representantes do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) lançaram ontem (22), em Genebra, uma campanha intitulada “Pensar,

Toninha, uma das menores espécies de golfinho do mundo, corre risco de extinção

  Toninha – Pontoporia blainvillei (Gervais & d’Orbigny, 1844). Foto ICMBio   A toninha é uma das menores espécies de golfinho do mundo e pode ser encontrada em águas a até cerca de 35 metros de profundidade. A espécie é bastante ameaçada pela pesca, principalmente pela de emalhe, ou seja, com redes. Se a prática pesqueira em águas consideradas rasas fosse proibida, a captura de toninhas poderia ser reduzida em até 75%. Apresentação de

Estresse hídrico: O Brasil já sente os reflexos da escassez de água

  Foto: ABr   ONU declara 2013 como o Ano Internacional da Cooperação pela Água. Até o Brasil, rico neste recurso natural, já sente os reflexos da escassez. Estudos da ANA mostram que, de um total de 29 aglomerados urbanos no país, 16 já precisam buscar novos mananciais para garantir o abastecimento até 2015. Matéria de Cleide Carvalho, em O Globo, socializada pelo ClippingMP. Em pouco mais de duas décadas, o mundo terá nove bilhões

SC: UHE Foz do Chapecó é condenada a pagar mais de R$ 26 milhões por diferença em compensação ambiental

    Decisão judicial foi dada em ação do MPF em Chapecó A Justiça Federal condenou, em ação civil pública do Ministério Público Federal em Santa Catarina (MPF/SC), a empresa Foz do Chapecó S/A ao pagamento de uma diferença de mais de R$ 26 milhões, relativa à compensação ambiental pela implantação da Usina Hidrelétrica (UHE) Foz do Chapecó. A obra foi concluída em 2010 e está localizada no Rio Uruguai, na divisa entre

Avaliação do impacto da exposição a agrotóxicos sobre a saúde de população rural. Vale do Taquari, RS

    Evaluation of the impact of exposure to pesticides on the health of the rural population. Vale do Taquari, State of Rio Grande do Sul (Brazil) Andressa de SouzaI; Afonso dos Reis MedeirosI; Ana Cláudia de SouzaI; Márcia WinkII; Ionara Rodrigues SiqueiraIII; Maria Beatriz Cardoso FerreiraIII; Luciana FernandesI; Maria Paz Loayza HidalgoIV; Iraci Lucena da Silva TorresIII ICentro Universitário Univates IIUniversidade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre IIIInstituto de Ciências Básicas da Saúde, Departamento

Cenários para 2013. Política. Hegemonia das forças conservadoras

    Há ainda outras condicionantes que impedem o governo de avançar em rupturas e assumir uma agenda mais ousada na área social. A política de alianças é uma delas. Ancorado na tese da governabilidade, o governo faz acordos com forças conservadoras para governar e vê o seu poder de fazer mudanças restringidas por essas forças. O enorme leque de partidos – amplo, gelatinoso e de espectro ideológico conservador – que se encontra

Por que o governo deve apoiar a mídia alternativa, artigo de Venício A. de Lima

  Audiência Pública Tema – “As formas de financiamento de mídias alternativas”. Renato Rovai (ALTERCOM) – Para Renato Rovai, os veículos alternativos de comunicação devem receber financiamento público. Foto de Renato Araújo.   [Observatório da Imprensa] Em audiência pública na Comissão de Ciência & Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, realizada em 12 de dezembro último, o presidente da Associação Brasileira de Empresas e Empreendedores da Comunicação (Altercom), Renato Rovai, defendeu

Top