Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.735, de 10/12/2012

    Direitos sexuais e reprodutivos e a equidade de gênero: a Rio + 20 e a CIPD além de 2014, por Suzana Cavenaghi e José Eustáquio Diniz Alves Estratégia do governo para reduzir o custo da energia não é correta, artigo de Heitor Scalambrini Costa Exploração na floresta amazônica é responsável por mais de 6,5 toneladas de CO2 por m3 de madeira serrada Proteção ao banhado do Taim: Estação Ecológica pode

Direitos sexuais e reprodutivos e a equidade de gênero: a Rio + 20 e a CIPD além de 2014, por Suzana Cavenaghi e José Eustáquio Diniz Alves

    Direitos sexuais e reprodutivos e a equidade de gênero: a Rio + 20 e a CIPD além de 2014 Suzana Cavenaghi1 José Eustáquio Diniz Alves2 [EcoDebate] No dia 10 de dezembro se comemora o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948. Esta Declaração é um dos principais documentos da história da humanidade e já deu diversos frutos nestes últimos 64 anos, sendo que a concepção do direito sexual e reprodutivo é

Estratégia do governo para reduzir o custo da energia não é correta, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    Sem transparência, sem debate, com a arrogância e prepotência que é a marca registrada de dirigentes do setor elétrico e, principalmente, sem um diagnóstico amplo sobre as reais razões da explosão tarifária ocorrida nos últimos anos. Assim foi imposta uma estratégia para reduzir o custo da energia para o consumidor final, a partir das regras contidas na MP 579. O uso da redução da tarifa como um instrumento de política pública para

Exploração na floresta amazônica é responsável por mais de 6,5 toneladas de CO2 por m3 de madeira serrada

    Pesquisa mostra o impacto da madeira extraída da Amazônia - A derrubada de árvores na floresta amazônica por exploração convencional, legal ou ilegal, e sua transformação em tábuas, vigas, pranchas e outros formatos de madeiras serradas utilizadas na construção civil é responsável por algo entre 6,5 e 24,9 toneladas de dióxido de carbono (CO2) por metro cúbico de madeira serrada. Essa estimativa é uma das conclusões da dissertação de mestrado

Proteção ao banhado do Taim: Estação Ecológica pode (e deve) ser ampliada

ESTAÇÃO ECOLÓGICA DO TAIM por Bruno Tetto, no Flickr   O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão federal gestor da Estação Ecológica (ESEC) do Taim, informou, no mês passado, que a mesma pode passar dos atuais 11 mil ha para cerca de 33 mil ha, como já havia sido tentando anos atrás. O Consultivo da Estação Ecológica do Taim aprovou uma proposta de ampliação da área da unidade de conservação

Pecuária: pedido de licença ambiental já é obrigatório para grandes fazendas no Pará

    Em comunicado dirigido ao setor, MPF e governo do Pará avisam que a partir de dezembro, imóveis com mais de 3 mil hectares só vendem se estiverem regulares O Ministério Público Federal e o Governo do Pará divulgaram essa semana um comunicado aos produtores rurais informando que já está em vigor a exigência de licença ambiental para propriedades com mais de 3 mil hectares se manterem no mercado da pecuária. Frigoríficos,

Empresas e comunidades extrativistas da Amazônia discutem repartição de beneficio e conhecimento

    Os números deveriam encher os olhos de qualquer economista. O valor econômico das florestas do mundo contribui com uma cifra equivalente a US$ 4,7 trilhões, segundo os cálculos divulgados pelo gerente executivo do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, Caio Magri. Ele alerta, no entanto, que a incapacidade dos governos de proteger, conservar e promover o uso sustentável dos recursos da floresta, quase eliminam as oportunidades de lucro. O assunto

Iniciativas de desenvolvimento nas Américas são quase sempre acompanhadas de situações de violência

    Anistia Internacional aponta relação entre iniciativas de desenvolvimento e desrespeito aos direitos humanos nas Américas. A informação está no relatório inédito Transformando Dor em Esperança - Defensoras e Defensores dos Direitos Humanos nas Américas, divulgado na sexta-feira (7) pela organização não governamental (ONG) Anistia Internacional. O documento analisa 300 casos acompanhados pela organização entre janeiro de 2010 e setembro de 2012, em 13 países: Argentina, Brasil, Colômbia, Cuba, El Salvador, Estados

Anistia Internacional lança campanha de cartas em defesa de militantes dos direitos humanos

    A Praça São Salvador, em Laranjeiras, zona sul do Rio de Janeiro, foi palco, na noite de sexa-feira (07), do lançamento da campanha Escreva por Direitos, que a organização não governamental (ONG) Anistia Internacional promove anualmente em todo o mundo. O movimento estimula o envio de cartas denunciando ameaças a defensores dos direitos humanos. “A gente pede para as pessoas escreverem cartas para as autoridades competentes, para que elas tomem uma

Conscientização ambiental e sensibilização diante do lixo. Entrevista com Carlos Silva Filho

  Segundo Carlos Silva Filho, a geração de resíduos está intrinsecamente relacionada com o desenvolvimento econômico Por: Graziela Wolfart Ao avaliar a destinação dada pelos municípios brasileiros a seus resíduos sólidos, o diretor executivo da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais – Abrelpe, Carlos Roberto Vieira da Silva Filho, considera que, no Brasil, ainda temos um sistema de país subdesenvolvido. “Sofremos com um grande volume de resíduos com destinação

Entrevista com Susana Prizendt, coordenadora da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos no estado de São Paulo

    “Vivemos em um sistema que condena um enorme número de pessoas à falta de comida, à desnutrição, à fome e à morte” Causa Operária entrevista Susana Prizendt, coordenadora da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos no estado de São Paulo, iniciativa da qual participam vários movimentos sociais Causa Operária: Qual é o objetivo da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos? Susana Prizendt: Em nome da Campanha, gostaria de agradecer a oportunidade oferecida pelo jornal

Crise Global: A mesma retórica, apenas, não resolverá, artigo de Washington Novaes

    [O Estado de S.Paulo] Em debate acadêmico em Porto Alegre entre economistas do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) - Marcos Antonio Macedo Cintra - e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) - Maryse Farhi -, há poucas semanas, o primeiro chamou a atenção para o cenário do mundo, hoje. Apontou para um século 21 de "domínio asiático" e de "consequências apavorantes" para a América Latina, já que "os chineses

Top