Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.633, de 12/07/2012

  Nem só de APPs vivem os rios, artigo de Osvaldo Ferreira Valente Terra, nossa morada no Universo, ensaio de Carlos Leonardo Figueiredo Gomes O lugar da sustentabilidade nos projetos da Suzano Papel e Celulose, artigo de Mayron Régis Código Florestal: parecer do relator prevê mudanças para recomposição de APP Parecer sobre Código Florestal desagrada a ambientalistas e ruralistas Ruralistas se articulam para apresentar parecer substitutivo à MP do Código Florestal

Nem só de APPs vivem os rios, artigo de Osvaldo Ferreira Valente

  [EcoDebate] Como profissional ligado à conservação e ao manejo de recursos naturais renováveis – sou engenheiro florestal -, acompanhei com muito interesse, e também com muita preocupação, as discussões sobre o novo Código Florestal. Como especialista em hidrologia e manejo de pequenas bacias hidrográficas (conservação de aquíferos e nascentes), fiquei e continuo preocupado com a sensação transmitida ao público de que, constituídas e garantidas as APPs, os nossos recursos hídricos

Terra, nossa morada no Universo, ensaio de Carlos Leonardo Figueiredo Gomes

  Em algum canto afastado do universo estendido no resplendor de inumeráveis sistemas solares, houve uma vez uma estrela sobre o qual animais inteligentes inventaram o conhecimento. Foi o minuto de maior arrogância e o mais mentiroso da história universal: mas foi só um minuto. Apenas alguns suspiros da natureza e a estrela se congelou, os animais inteligentes tiveram que morrer. Nietzsche, “Introdução teorética sobre a verdade e a mentira num

O lugar da sustentabilidade nos projetos da Suzano Papel e Celulose, artigo de Mayron Régis

  [Territórios Livres do Baixo Parnaíba] As recentes derrotas com as quais o setor jurídico da Suzano Papel e Celulose se defrontou nas justiças federal e estadual dos estados do Maranhão e do Piaui e que empacou os seus projetos de fabricação de pellets no município de Chapadinha e de produção de celulose no município de Palmeirais correspondem a uma pequena amostra de um todo que a empresa passou anos negligenciando

Código Florestal: parecer do relator prevê mudanças para recomposição de APP

  As mudanças negociadas entre o Congresso e o governo na Medida Provisória 571 que trata do Código Florestal foram fechadas na noite de 10/7. O relator da matéria na comissão especial que analisa o assunto, Luiz Henrique (PMDB-SC), leu seu parecer na manhã de ontem (11). Pela proposta, os proprietários e possuidores de imóveis rurais entre 4 módulos fiscais e 10 módulos fiscais, que derrubaram áreas de preservação permanente (APPs)

Parecer sobre Código Florestal desagrada a ambientalistas e ruralistas

  O parecer do senador Luiz Henrique (PMDB-SC) apresentado ontem (11) na comissão especial do Congresso que analisa a admissibilidade da Medida Provisória 571, que trata do Código Florestal, desagradou a representantes das bancadas ambientalista e ruralista. Os deputados que formam maioria na comissão resolveram entrar em obstrução e não dar quórum para a votação do parecer, hoje (12). Ela foi marcada pelo presidente da comissão, Elvino Bohn Gass (PT-RS) para as

Ruralistas se articulam para apresentar parecer substitutivo à MP do Código Florestal

  Parlamentares da bancada ruralista na Câmara já se articulam para apresentar um projeto substitutivo ao parecer apresentado ontem (11) pelo relator da Medida Provisória do Código Florestal (MP 571/2012), senador Luiz Henrique (PMDB-SC). O relatório foi lido essa manhã na Comissão Especial Mista que analisa a admissibilidade da matéria. Integrante da bancada ruralista, o deputado Abelardo Lupion (DEM-PR) disse que apresentará outra proposta tanto na comissão, cuja agenda prevê a votação

Comissão adia votação do relatório da MP do Código Florestal

  Ruralistas e ambientalistas anunciam obstrução também amanhã, para adiar a análise da proposta para agosto. A comissão mista que analisa a Medida Provisória 571/12, que complementa o novo Código Florestal (Lei 12.651/12), adiou novamente para hoje a votação do relatório do senador Luiz Henrique (PMDB-SC). Descontentes com o texto do relator, ruralistas e ambientalistas anunciaram que vão prosseguir amanhã a obstrução da votação, para que a análise da proposta seja feita apenas

Se o Brasil recuperasse suas áreas degradadas não seria preciso mais nenhum hectare de floresta para a agropecuária

  Pasto degradado. Foto de arquivo Brasil tem o equivalente a duas Franças em áreas degradadas, diz Ministério do Meio Ambiente Se o Brasil recuperasse suas áreas degradadas – terras abandonadas, em processo de erosão ou mal utilizadas – não seria preciso derrubar mais nenhum hectare de floresta para a agropecuária. A avaliação é de técnicos e pesquisadores reunidos ontem (11), durante o 9º Simpósio Nacional de Recuperação de Áreas Degradadas (9º Sinrad),

TRF1 recebe denúncia contra empresário que desmatou área no Pará correspondente a 15 estádios do Maracanã

  Francisco Silva Quinco é acusado de não reparar os danos causados à floresta nativa no município de Belterra Em julgamento nesta segunda-feira, 9 de julho, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) acatou parecer do Ministério Público Federal (MPF) e recebeu denúncia contra Francisco Silva Quinco, acusado de não reparar os danos causados pela derrubada de 298,49 hectares de floresta nativa – equivalente a 15 estádios do Maracanã - no

[Áudio] Impactos dos agrotóxicos na saúde humana e no ambiente, palestra de Márcia Sarpa de Campos Mello, Inca

  Seminário de enfrentamento aos impactos dos agrotóxicos na saúde humana e no ambiente Palestra proferida por Márcia Sarpa de Campos Mello, pesquisadora da área de Vigilância do Câncer relacionado ao Trabalho e ao Ambiente do Instituto Nacional de Cancer (Inca), durante o seminário do dia 5 de junho de 2012, realizado no Auditório da ENSP. O evento foi coordenado por Rosany Bochner, pesquisadora do Instituto de Comunicação e Informação Científica e

CPI do Tráfico de Pessoas ouvirá empreiteiros sobre denúncias do envio de pessoas para hidrelétricas

  Jordy: pessoas estariam aliciando trabalhadores e cobrando por emprego nas obras do PAC. A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara que investiga o tráfico de pessoas aprovou nesta quarta-feira a convocação dos responsáveis pelo consórcio que está construindo usinas hidrelétricas em Rondônia e no Pará para que esclareçam as denúncias do envio de pessoas, em condições que feririam o Protocolo de Palermo, para atuarem nos empreendimentos que fazem parte do

Top