Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.631, de 10/07/2012

  Pré-assentamento Dois de Julho: 13 anos de luta e resistência. Reforma agrária continua sendo um caminho para reduzir as desigualdades sociais, por Gilvander Luís Moreira Relator apresenta hoje parecer do MP do Código Florestal Comissão mista tenta acordo para votar MP do novo Código Florestal Falta de mobilização de ambientalistas e entidades prejudica negociação da MP do Código Florestal MPF/PA denuncia responsáveis pelo corte ilegal de mais de 23 mil

Pré-assentamento Dois de Julho: 13 anos de luta e resistência. Reforma agrária continua sendo um caminho para reduzir as desigualdades sociais, por Gilvander Luís Moreira

  Pré-assentamento Dois de Julho: 13 anos de luta e resistência. Reforma agrária continua sendo um caminho para reduzir as desigualdades sociais. Gilvander Luís Moreira1 [EcoDebate] Na noite do dia 07 de julho de 2012, aconteceu no Pré-assentamento Dois de Julho, em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte, MG, uma celebração religiosa e uma festa. Motivo: Celebrar 13 anos de luta e resistência no Pré-assentamento Dois de Julho. Após um dia inteiro de

Relator apresenta hoje parecer do MP do Código Florestal

  Charge de J. Bosco, no Humor Político http://www.humorpolitico.com.br/ Com ou sem entendimento entre governo federal e a bancada ruralista do Congresso, especialmente na Câmara, o relator da Medida Provisória do Código Florestal (MP 571/2012), senador Luiz Henrique (PMDB-SC), apresentará hoje (10) seu parecer na comissão especial do Congresso que analisa a admissibilidade da matéria. A falta de acordo com ruralistas, que reivindicam mudanças no texto preparado pelo relator, fez com que o

Comissão mista tenta acordo para votar MP do novo Código Florestal

  Charge de Pelicano para o Bom Dia (SP), no Humor Político http://www.humorpolitico.com.br O presidente da comissão mista que analisa a medida provisória que complementa o novo Código Florestal (MP 571/12), deputado Bohn Gass (PT-RS), disse que espera um acordo entre a bancada ruralista e o governo para votar o texto. O relator da MP, senador Luiz Henrique (PMDB-SC), apresentará o seu parecer nesta terça-feira (10). Para Bohn Gass, é necessário que prevaleça

Falta de mobilização de ambientalistas e entidades prejudica negociação da MP do Código Florestal

  Charge de Ed Carlos, no Humor Político http://www.humorpolitico.com.br/ A falta de mobilização de ambientalistas e entidades representantes do setor permitiu a radicalização em torno da Medida Provisória do Código Florestal (MP 571/2012) e a abertura para que ruralistas queiram retirar do texto avanços na área ambiental. O senador Jorge Viana (PT-AC), que foi um dos relatores do projeto de lei do código no Senado, destacou que a falta de votos no

MPF/PA denuncia responsáveis pelo corte ilegal de mais de 23 mil toras de madeira na reserva extrativista (Resex) Renascer

  Toras apreendidas. Foto de arquivo Ibama Madeireira e cinco pessoas foram acusadas pelo corte ilegal de mais de 23 mil toras de madeira na reserva extrativista Renascer O Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA) denunciou à Justiça uma madeireira e cinco pessoas como responsáveis pela extração ilegal, na Reserva Extrativista (Resex) Renascer, no noroeste do Estado, de 64,5 mil metros cúbicos de madeira – mais de 23 mil toras, volume suficiente para

Vídeos alertam para impactos socioambientais de grandes empreendimentos e queimadas

  Lançado há dois anos, o programa Inova Ensp surgiu de uma iniciativa da direção da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) de apoiar a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação em saúde. Agora, o programa começa a trazer resultados efetivos para a população e a comunidade científica. O projeto Mudanças ambientais globais e efeitos nos ecossistemas e na saúde na região do arco do desmatamento – Bacia do Rio Madeira,

[Vídeo] Queimadas na Amazônia: uma ameaça ao ambiente e a saúde

  Vídeo produzido em 2012 pelo programa Inova-ENSP, uma iniciativa da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) que objetiva apoiar a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação em saúde. Com o apoio do Inova-ENSP, o projeto 'Mudanças ambientais globais e efeitos nos ecossistemas e na saúde na região do arco do desmatamento - Bacia do Rio Madeira', coordenado pela pesquisadora da ENSP Sandra Hacon, acaba de lançar dois vídeos sobre

Polícia Civil vai ouvir 18 pescadores da Baía de Guanabara sobre ameaças de morte recebidas por eles

  A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil vai começou a ouvir ontem (9) 18 pescadores da Baía de Guanabara sobre ameaças de morte recebidas por eles. Entre as pessoas que serão ouvidas hoje está o presidente da Associação Homens do Mar da Baía de Guanabara (Ahomar), Alexandre Anderson de Souza. A Draco investiga denúncias de envolvimento de uma suposta organização criminosa nas ameaças que vêm sendo

Como anda a educação na Amazônia?

  Infográfico: clique na imagem para amplia-la. A Pública, agência independente de jornalismo investigativo, é parceira estratégica do EcoDebate na socialização da informação. EcoDebate, 10/07/2012 [ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ] Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate Caso queira ser incluído(a) na lista de

Corrupção e educação na Amazônia

  Na segunda reportagem da série, a Pública estudou as auditorias realizadas pela Controladoria Geral da União na região Norte, analisando apenas problemas com verbas para Educação. Há casos graves de má gestão, desvio de verbas e dinheiro aplicado irregularmente. Por Fabiano Angelico, com infografia de Cardume + Scarlett, em A Pública. O Ministério da Educação gastou R$ 15,2 bilhões em repasses aos municípios em 2011 para melhorar a educação básica, mas

Idosos vão à Justiça contra reajustes abusivos em planos de saúde

  A solução adotada por muitas pessoas a fim de garantir atendimento médico de qualidade a um custo acessível, os plano de saúde podem se transformar em pesadelo na fase da vida em que são mais necessários. É comum as operadoras que oferecem esse tipo de serviço aplicarem pesados reajustes para o segurado a partir dos 60 anos de idade, sob a alegação de que clientes nesta faixa etária usam a

Top