Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.586, de 08/05/2012

  Destinação final de resíduos sólidos em aproveitamento energético, artigo de Roberto Naime A revisão de Lovelock, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Doutor, estresse engorda? artigo de Frederico Lobo Dilma tem até dia 25 para decidir sobre a sanção ou o veto do Código Florestal Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, defende veto ao Código Florestal Código Florestal: texto aprovado é contraditório e de 'difícil interpretação'. Entrevista com Gustavo Trindade Relatório

Destinação final de resíduos sólidos em aproveitamento energético, artigo de Roberto Naime

  [EcoDebate] O processo de produção de energia a partir de tratamento térmico e geração de energia a partir dos resíduos urbanos não recicláveis é altamente favorável sob várias dimensões de análise. Desde que realizado após criteriosa e abrangente institucionalização de coleta seletiva contribui para que todos os materiais com mercado de reciclagem firme sejam convenientemente atendidos. Contribui para geração de emprego, renda e ocupação para toda uma extensa faixa de população menos

A revisão de Lovelock, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  [EcoDebate] James Lovelock, o cientista da teoria de Gaia, surpreende mais uma vez. Agora, fazendo uma revisão da mais pavorosa previsão sua a respeito do aquecimento global, afirma textualmente que ele "não está acontecendo na velocidade prevista". Em outras palavras, a previsão que até o final desse século só haveria seres humanos nas regiões geladas onde hoje estão os pólos, foi refeita. Em si, a afirmação de Lovelock é um alívio.

Doutor, estresse engorda? artigo de Frederico Lobo

  Alguns pacientes me perguntam com frequência: - Dr, pq quando fico estressada(o) engordo? Ou - Dr, é só ficar estressada que emagreço! Sempre me questionei sobre a questão de emagrecimento na vigência de situações estressantes. Via de regra, fisiologicamente falando perda de peso por estresse não ocorre (exceto quando o paciente ao viver situação estressante, diminui a ingesta calórica). É só pintar uma tensão forte, provocada por acúmulo de trabalho, trânsito caótico, discussão em

Dilma tem até dia 25 para decidir sobre a sanção ou o veto do Código Florestal

A presidenta Dilma Rousseff tem até dia 25 de maio para sancionar ou vetar – parcial ou totalmente – o texto do novo Código Florestal, aprovado pela Câmara dos Deputados no último dia 25. O texto do Congresso Nacional chegou ontem (7) à Casa Civil e tem prazo de 15 dias úteis para ser avaliado pela presidenta. O texto aprovado pelos deputados desagradou ambientalistas e não era a versão que o

Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, defende veto ao Código Florestal

  A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, voltou a defender ontem (7) que a presidenta Dilma Rousseff vete o texto do novo Código Florestal, aprovado pela Câmara dos Deputados em caráter final, no mês passado. "A posição da ministra é pelo veto. Não tenho nenhum problema em dizer isso", esclareceu Izabella Teixeira, que participou de um debate sobre a Carta da Terra, uma declaração de princípios éticos voltados à construção

Código Florestal: texto aprovado é contraditório e de ‘difícil interpretação’. Entrevista com Gustavo Trindade

  “Somente a aplicação da lei poderá mostrar se os órgãos ambientais irão compreender quais são as regras que estão dispostas”, afirma o advogado. Confira a entrevista. Ao analisar o texto substitutivo do Código Florestal, aprovado na semana passada na Câmara dos Deputados, Gustavo Trindade diz que ele é juridicamente “contraditório” e “de difícil interpretação”. Regras que estão determinadas no Código vigente foram reformuladas e perdem importância no novo texto. Segundo o

Relatório da CPT documenta crescimento de 15% no número total de conflitos no campo em 2011

  Cresce o número de Conflitos no Campo - Os dados que a CPT está divulgando dão conta de um crescimento de 15% no número total de conflitos no campo, em 2011, em relação a 2010. Passaram de 1.186, conflitos, para 1.363. As pessoas envolvidas, 559.401, em 2010, 600.925 em 2011, mais 7,4%. Estes conflitos compreendem 1.035 conflitos por terra, 260 conflitos trabalhistas e 68 conflitos pela água. Os conflitos por terra

Fiscalização resgata 17 trabalhadores de condição análoga a de escravo em uma fazenda em Rio Verde (GO)

  Grupo que atuava na extração de madeira dormia sob pedaços de espumas, colocadas diretamente no chão de um galpão e no curral da fazenda. Uma equipe de auditores fiscais do trabalho da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás (SRTE/GO), em conjunto com procuradores do Trabalho e policiais federais, resgatou 17 trabalhadores de uma fazenda em Rio Verde (GO). A ação foi empreendida entre os dias 12/03 a 27/04, atendendo

Brasília terá manifestações em favor da aprovação da PEC do Trabalho Escravo

  Movimentos sociais, centrais sindicais, parlamentares e seguimentos do governo federal estão mobilizadas pela aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 438, conhecida como PEC do Trabalho Escravo. A proposta deve ser votada hoje (8), em segundo turno, na Câmara dos Deputados. A PEC tramita no Congresso desde novembro de 2001 e foi votada em primeiro turno em 2004 na Câmara, após a morte de três auditores fiscais do trabalho no

MPF/BA propõe ação para proteger praias de Ilhéus da poluição

  Poluição toma conta de parte das prias de Ilhéus, cartão postal da Bahia. Foto: MPF/BA Poluição nas praias da cidade, um dos cartões postais da Bahia, ameaça a saúde da população e a garantia de um meio ambiente ecologicamente equilibrado O Ministério Público Federal (MPF) em Ilhéus (BA) ajuizou na última sexta-feira, 4 de maio, uma ação civil pública contra a Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), o município de Ilhéus

Dez anos depois de contaminação em Paulínia, trabalhadores da Shell ainda lutam para receber tratamento médico

  Dez anos após auditores fiscais do Ministério do Trabalho fecharem uma planta industrial da Shell em Paulínia (SP) – por causa da contaminação do ambiente com produtos cancerígenos –, os trabalhadores da fábrica e moradores locais ainda lutam na Justiça para que a empresa pague o tratamento médico aos que adoeceram. Produtora de agrotóxicos, a fábrica ficou em atividade entre 1974 e 2002 no município paulista localizado na região de Campinas,

Top