Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.580, de 27/04/2012

  População: uma comparação África e Américas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Reféns dos 'acordos' no Congresso? artigo de Montserrat Martins Revista Veja: três centímetros de bom senso em 90 kg de conjecturas, artigo de Simão Mairins Código Florestal: Grupo de Trabalho da SBPC repudia aprovação dos deputados Parlamentares e governo federal repercutem aprovação do Código Florestal Código Florestal: Gilberto Carvalho diz que Dilma analisará com 'serenidade' possibilidade de veto

População: uma comparação África e Américas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] As evidências arqueológicas mostram que o ser humano – homo sapiens – surgiu na África há cerca de 200 mil anos. De lá se espalhou pelo mundo. A África foi o primeiro continente ocupado pela humanidade e as Américas o último. Mas em 1950, as Américas com 340 milhões de habitantes (sendo 168 milhões na América Latina e 172 milhões na América do Norte) tinham uma população superior à

Reféns dos ‘acordos’ no Congresso? artigo de Montserrat Martins

  [EcoDebate] “Há no Congresso uma minoria que se preocupa e trabalha pelo país, mas há uma maioria de uns trezentos picaretas que defendem apenas seus próprios interesses”. Essa frase (dita em 1993 por quem havia sido deputado federal e dez anos depois se tornou Presidente) inspirou os Paralamas do Sucesso a criar a música “300 Picaretas”, em 1995, que veio a ser censurada por iniciativa dos congressistas da época. Lembrei dela

Revista Veja: três centímetros de bom senso em 90 kg de conjecturas, artigo de Simão Mairins

  Capa desta semana abusa de estereótipo e chancela preconceito com base em leitura rasa da chamada "evolução tecnofísica" A edição desta semana da revista Veja mal chegou às bancas e já virou polêmica. Mas, a despeito do repertório de sempre, não traz nenhuma especulação bombástica sobre os bastidores da política brasileira. Nem por isso, entretanto, abriu mão do tom especulador, descontextualizado e sensacionalista, acrescentando a esses ingredientes um olhar generalista e

Código Florestal: Grupo de Trabalho da SBPC repudia aprovação dos deputados

  A nossa expectativa - do grupo de trabalho do Código Florestal da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e da Academia Brasileira de Ciências (ABC) - era de que o texto aprovado no Senado Federal fosse melhorado ou pelo menos aprovado na Câmara dos Deputados, e não foi. Pelo contrário, o resultado piorou. Mesmo no relatório aprovado no Senado mostramos pontos deficientes que precisariam mudar, como por exemplo: as

Parlamentares e governo federal repercutem aprovação do Código Florestal

  Um dia após a aprovação do novo Código Florestal na Câmara, ambientalistas engrossam o coro da campanha "Veta Dilma" e ruralistas já pensam em novas mudanças na legislação. O texto aprovado nesta quarta-feira (25) espera, agora, a sanção ou o veto presidencial. Em entrevista exclusiva à Rádio e à TV Câmara, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse que o texto aprovado ainda está em fase de análise técnica. Ela,

Código Florestal: Gilberto Carvalho diz que Dilma analisará com ‘serenidade’ possibilidade de veto

  Brasília - O secretário-Geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, participa das discussões denominadas Diálogos Sociais Rumo à Rio+20, a conferência que ocorre de 13 a 22 de junho, no Rio de Janeiro, quando será o desenvolvimento sustentável com inclusão social. Foto de Wilson Dias/ABr O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, ressaltou ontem (26) que o texto do Código Florestal, aprovado, na noite de 25/4, na Câmara dos

Análise do Ministério do Meio Ambiente sobre novo Código Florestal será técnica, diz secretário

  O secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Roberto Brandão Cavalcanti, disse ontem (26) que a ministra Izabella Teixeira pediu para que órgãos da pasta analisem o texto do novo Código Florestal, aprovado, na noite de 25/4, pela Câmara dos Deputados, principalmente as mudanças promovidas em relação ao texto do Senado. A análise será entregue à presidenta Dilma Rousseff que decidirá se sanciona ou veta dispositivos do

Código Florestal: Plenário da Câmara excluiu principais pontos defendidos pelo governo

  O novo Código Florestal aprovado pela Câmara nesta quarta-feira (25) não terá a maior parte das mudanças feitas pelo Senado que vinham sendo defendidas pelo governo e por ambientalistas. Um dos pontos excluídos pelo relator do código, deputado Paulo Piau (PMDB-MG), é a proibição de considerar como atividades rurais consolidadas aquelas realizadas em unidades de conservação. Outro ponto excluído do texto permite, na prática, que os proprietários que tenham desmatado vegetação

Ideli diz que parte do Código Florestal que trata de anistia a desmatadores terá ‘grandes chances’ de ser vetada

  A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, falou ontem (26) sobre o resultado da votação do Código Florestal na Câmara dos Deputados. Na avaliação de Ideli, o texto aprovado pelo Senado era o melhor, foi uma “construção de bom-senso” e contou com a participação de deputados. A ministra reiterou o que foi dito mais cedo pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, que a presidenta Dilma Rousseff

Código Florestal: esta base aliada vale a pena? artigo de Valmir Assunção

  O que vimos na Câmara dos Deputados com a votação do Código Florestal foi uma cena vergonhosa. O desserviço que a Casa envia à presidenta Dilma não é comemorado pela maioria da sociedade brasileira. [Brasil de Fato] O que vimos na Câmara dos Deputados com a votação do Código Florestal foi uma cena vergonhosa. O desserviço que a Casa envia à presidenta Dilma não é comemorado pela maioria da sociedade brasileira.

Dilma sofre pressão para vetar Código Florestal

  A aprovação da lei que reduz áreas protegidas e anistia os desmatadores de grandes superfícies na Amazônia brasileira, a poucas semanas da cúpula Rio+20, representou uma vitória do setor agropecuário e uma derrota para os ecologistas, que pedem o veto da presidente Dilma Rousseff. Por Por Yana Marull, da AFP. "A reforma aprovada é o maior retrocesso ambiental no Brasil em décadas" porque "promove uma anistia para quem desmatou ilegalmente na

Top