Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.480, de 30/11/2011

  Pegada Ecológica: e se eliminarmos os Estados Unidos? artigo de José Eustáquio Diniz Alves Do Big Bang ao Big Rip, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Código Florestal: Ato em Brasília reúne manifestantes em defesa das florestas PSOL tenta adiar votação do Código Florestal no Senado para a próxima semana Deter/Inpe: Desmatamento na Amazônia atingiu 385 Km2 em outubro/2011 Índios sob ameaça em Mato Grosso do Sul terão segurança reforçada Vazamento

Pegada Ecológica: e se eliminarmos os Estados Unidos? artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A Terra é um Planeta finito. Isto significa que os seres vivos possuem um espaço comum e delimitado para a sobrevivência conjunta. O crescimento exponencial de uma espécie significa a redução do espaço para a vida de outras espécies. Da mesma forma, o crescimento ilimitado de cada país aumenta a demanda global por matérias-primas e commodities e contribui para o sobre-uso dos recursos naturais. A Pegada Ecológica é uma metodologia

Do Big Bang ao Big Rip, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  [EcoDebate] Por ironia da ciência e da teologia, foi um padre belga, chamado Lemaitre, quem primeiro formulou a teoria do Big Bang em 1927. O batismo da teoria foi obra de outro, como forma de ironizar a teorização inédita de Lemaitre. Ele afirmou que o universo estava em expansão, a partir da explosão de um “átomo primordial”. Huble confirmou sua teoria pela via empírica alguns anos mais tarde, quando confirmou

Código Florestal: Ato em Brasília reúne manifestantes em defesa das florestas

  Brasília - Manifestantes ocupam a praça dos Três Poderes para protestar contra o Novo Código Florestal, que tramita no Senado Federal. Foto de Anderson Corcino (http://www.andersoncorcino.net/) / Comitê em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável [Por Jaime Gesisky, para o EcoDebate] Em evento do Comitê em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, manifestantes levam 1,5 milhão de assinaturas à Presidência da República para evitar que o novo Código Florestal

PSOL tenta adiar votação do Código Florestal no Senado para a próxima semana

  A votação do novo Código Florestal Brasileiro poderá ficar para a próxima semana, contrariando as expectativas de governistas e ruralistas no Senado. O PSOL conseguiu obstruir a votação de um requerimento de urgência ontem (29) que iria possibilitar que a votação do projeto ocorresse hoje (30). Com base em trechos do Regimento Interno do Senado, o líder do partido, senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), alegou que o substitutivo do senador Jorge Viana

Deter/Inpe: Desmatamento na Amazônia atingiu 385 Km2 em outubro/2011

  Desmatamento total em out/2011. Inpe. Áudio: Inpe registra quase 400 quilômetros de desmatamento na Amazônia em outubro. Apresentação Hara Alcântara A Amazônia perdeu 385,5 quilômetros quadrados (km²) de florestas em outubro, de acordo com dados divulgados ontem (29) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Os números são do sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter). A área é 52% maior que a registrada em setembro, quando os satélites identificaram 253,8

Índios sob ameaça em Mato Grosso do Sul terão segurança reforçada

  O secretário nacional de Articulação Social da Secretaria-Geral da Presidência, Paulo Maldos, que está na região, disse que, entre as medidas de reforço da segurança que poderão ser adotadas estão o policiamento comunitário nas aldeias – com a participação dos indígenas –, o reforço dos contingentes que atuam na fronteira e a realização de rondas de forças federais no entorno das comunidades indígenas Uma parceria entre o governo federal e autoridades

Vazamento de petróleo na Bacia de Campos: Ibama pode multar Chevron em mais R$ 60 milhões

  Áudio: Chevron poderá receber mais duas multas do Ibama - Foi o que disse o presidente do órgão, Curt Trennepohl, durante audiência pública realizada pela Comissão de Meio Ambiente do Senado, em conjunto com a Comissão Mista Permanente Sobre Mudanças Climáticas. O valor das multas pode chegar a 60 milhões de reais. Apresentação de Thaís Passos. Após multar em R$ 50 milhões a petroleira norte-americana Chevron pelo vazamento de óleo no

Inquérito do Ministério Público Federal pode exigir da Chevron o pagamento de mais indenizações

  Um inquérito civil público aberto no último dia 18 pelo Ministério Público Federal pode custar à Chevron o pagamento de mais indenizações. O procurador da República Flávio de Carvalho Reis, de Macaé, quer avaliar os impactos do vazamento de petróleo do Campo de Frade, na Bacia de Campos, à pesca e à economia dos municípios do norte fluminense. A Secretaria Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro já havia anunciado que

Comissão da Câmara encontra indícios de vazamento de óleo nas galerias fluviais de Duque de Caxias

  Deputados da Comissão Externa da Câmara, criada na semana passada para acompanhar as ações contra o vazamento de óleo da plataforma da empresa americana Chevron, na Bacia de Campos, constaram que há indícios de irregularidades no armazenamento do óleo retirado do Campo de Frade. Os deputados Delegado Protógenes (PCdoB-SP), Dr. Aluízio (PV-RJ) e Chico Alencar (PSOL-RJ) disseram ter encontrado vários indícios de que a água contaminada com óleo está sendo

Órgãos de fiscalização e controle de exploração de petróleo precisam ser fortalecidos, afirmam analistas

  O vazamento de petróleo que atingiu o campo de Frade, na bacia de Campos (litoral fluminense), causado pela multinacional americana Chevron quando perfurava um poço, gerou discussão não apenas em torno da credibilidade da empresa, mas também dos mecanismos de controle da exploração. Reportagem de Julio Reis, do UOL Notícias. Na segunda-feira (28), o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro abriu três inquéritos para investigar o caso. Um deles vai

Decrescimento: Precisamos ultrapassar a economia e sair dela. Entrevista com Serge Latouche

  “A palavra decrescimento está sendo tomada literalmente. Não se trata de um conceito, mas um slogan”. A advertência é do filósofo e economista Serge Latouche na mesa redonda promovida pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU por ocasião de sua vinda à Unisinos, na semana passada. Segundo ele, um dos slogans mais nocivos e perversos do sistema capitalista é o desenvolvimento sustentável. “Para nos opormos a ele, cunhamos o termo decrescimento sustentável”,

Top