Metrôs de SP, RJ, BH e DF terão campanha de coleta de lixo eletrônico

  Foto de Chris Jordan, da Exposição "Intolerable Beauty: Portraits of American Mass Consumption (2003 - 2005)" Metrô na linha da sustentabilidade - Em Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, consumidor poderá deixar em estações de metrô produtos eletrônicos que não funcionam mais, para reciclagem ou descarte. Iniciativa marca Mês do Consumo Sustentável O que fazer com o incômodo lixo eletrônico? Em Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e no Rio

Como cobrar responsabilidades pela miséria e pelo aquecimento global? artigo de Ivo Poletto

  “Chegou a hora, e já com algum atraso, de dar um novo passo no reconhecimento das responsabilidades criminais dos grupos econômicos e dos países que teimam em continuar aumentando sua apropriação da riqueza por meio de práticas econômicas que causam a existência da miséria e do aquecimento global”.  O comentário é de Ivo Poletto, sociólogo, em artigo em seu blog, 09-10-2011. Eis o artigo. É incrível como existem leis e normas para

‘Nossas cidades são insustentáveis’. Entrevista com Luciana Ferrara

  “Todo mundo fala de crescimento desordenado porque a cidade aparenta ser caótica e sem controle. Mas, na verdade, essa aparente desordem é como ela se organiza, se configura de fato”, explica Luciana Ferrara à IHU On-Line ao comentar a insustentabilidade das cidades brasileiras. Historicamente, os investimentos destinados à habitação favoreceram o financiamento da casa própria para a classe média, acentuando a desigualdade social e favorecendo o crescimento urbano de baixa qualidade.

AC: Carta de 30 entidades critica ‘governo da floresta’ por mercantilização da natureza

  Um grupo de 30 organizações sociais de defesa ambiental e dos direitos humanos na Amazônia divulgou nesta terça-feira (11), em Rio Branco (AC), uma carta em que criticam duramente a política do “governo da floresta”, como é conhecida a administração estadual do Acre. A informação é de Altino Machado e publicada por Terra Magazine, 11-10-2011. - Talvez em nenhum outro momento os pecuaristas e madeireiros tenham encontrado cenário mais favorável - assinalam. Trata-se

Biocombustíveis e especulação contribuem para fome, diz estudo

  Fatores causados pelo homem, como o uso da agricultura para biocombustíveis e a especulação no preço de alimentos, são determinantes para a fome nas partes mais pobres do mundo, segundo relatório divulgado nesta terça-feira pelo centro de pesquisas, sediado nos EUA, International Food Policy Research Institute. O estudo diz que a volatilidade nos preços dos alimentos afetou bastante os mais pobres, que não conseguiram se adaptar às mudanças. A volatilidade seria causada

Top