Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.460, de 31/10/2011

  Tecnologias aplicáveis aos resíduos sólidos, artigo de Antonio Silvio Hendges O joio e o trigo no mundo das ONGs, artigo de Fátima Mello Protestos contra o futuro radioativo do Brasil Governo modifica regras de licenciamento para rodovias, portos, petróleo e energia Da geração de renda à inclusão digital: alternativas para o lixo eletrônico Cimento ecológico é capaz capaz de “sequestrar” do ar as moléculas de dióxido de carbono (CO2) Trabalhadores

Tecnologias aplicáveis aos resíduos sólidos, artigo de Antonio Silvio Hendges

  [EcoDebate] O Plano Nacional de Resíduos Sólidos em sua versão preliminar divulgada em 1º de setembro de 2011 e que está disponível para consultas públicas através de audiências regionais e no site do Ministério do Meio Ambiente (www.mma.gov.br/), além do diagnóstico da situação atual dos resíduos sólidos e da proposição de cenários, estabelece metas para a redução, reutilização, reciclagem, aproveitamento energético dos gases gerados nas unidades de disposição final, recuperação

O joio e o trigo no mundo das ONGs, artigo de Fátima Mello

  [EcoDebate] As recentes notícias sobre desvios de recursos públicos envolvendo ONGs convidam a opinião pública a conhecer melhor estas organizações e suas motivações. Entre as mais de 300 mil ONGs existentes no país existem algumas que foram criadas para servir a interesses particulares e que se beneficiam da ausência de um claro marco regulatório que balize a atuação das ONGs para agirem a serviço de interesses privados. O guarda-chuva difuso

Protestos contra o futuro radioativo do Brasil

  [Por Norbert Suchanek, para o EcoDebate] Países como Alemanha e Suíça estão saindo do uso da Energia Nuclear: simplesmente porque é perigoso demais e ninguém sabe onde deixar o lixo atômico no final. Itália e Áustria já desistiram há muitos anos atrás da opção nuclear. A realidade do século 21 depois de Chernobyl e Fukushima é essa: a maioria dos países do mundo nunca quiseram ou não querem mais usinas nucleares.

Governo modifica regras de licenciamento para rodovias, portos, petróleo e energia

  Áudio: Para a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, as mudanças não significam uma flexibilização do licenciamento ambiental, mas sim a unificação das regras. Estão incluídas áreas de petróleo, gás, rodovias, portos e linhas de transmissão. [Sabrina Craide, ABr] Entre as alterações estão o tratamento diferenciado aos projetos conforme o potencial de impacto ambiental e critérios mais claros para a definição de obras de alto e baixo impacto. De acordo com

Da geração de renda à inclusão digital: alternativas para o lixo eletrônico

  Porém, quando você decide trocar o seu aparelho eletrônico, vê apenas a possibilidade de se livrar de uma “sucata” ou melhor, de um “lixo tecnológico”. Afinal, aquele computador que você comprou na segunda metade da década passada, com um “moderno” leitor de CD/DVD, não passa de sucata perto dos atuais modelos “ All-in-One”. Monitores exige cuidados específicos devido a presença de chumbo e fósforo Nada contra você querer atualizar os seus equipamentos,

Cimento ecológico é capaz capaz de “sequestrar” do ar as moléculas de dióxido de carbono (CO2)

  O dióxido de carbono (CO2) é considerado um dos maiores vilões do aquecimento global. O aumento da emissão deste gás, especialmente pela ação do homem, vem intensificando o efeito estufa – processo que retém parte da radiação solar refletida pela superfície terrestre, fazendo com que o calor fique preso na atmosfera. Para ajudar a minimizar a emissão de CO2, uma pesquisa desenvolvida na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Trabalhadores federais se posicionam em relação a mudanças no Código Florestal

  Servidores públicos federais das áreas agrária, ambiental e cidades entregaram, nesta terça-feira (25), documento sobre as mudanças propostas ao Código Florestal à Comissão de Agricultura e Reforma Agrária e ao presidente Comissão de Meio Ambiente do Senado, Rodrigo Rollemberg (PSB/DF). No documento, eles criticam as mudanças propostas no PL 30/2011, que tramita na Casa. “Avaliamos que o PL 30 despreza o diferencial representado pela biodiversidade brasileira, sua importância e ameaça a

Site do Cebimar disponibiliza raras imagens de organismos marinhos

  Está no ar desde setembro o site Cifonauta. Trata-se de um banco de imagens do Centro de Biologia Marinha (Cebimar) da USP, com mais de 11 mil imagens, 260 vídeos e tours, seleção de fotos sobre temas de interesse de biólogos e pesquisadores que estudam o ambiente marinho – e também de qualquer pessoa que tenha curiosidade sobre a diversidade da vida nos oceanos e as imagens impressionantes que produz.

Desastre nuclear de Fukushima pode ter causado dano mais intenso do que o divulgado

  Estudo mostra que os acidentes nucleares no Japão, em março deste ano, lançaram na atmosfera o dobro de substâncias radioativas do que foi divulgado oficialmente pelas autoridades japonesas. Por esse estudo, a elevação equivale a 40% do total emitido no acidente de Chernobyl, na Ucrânia, em 1986. As explosões e os vazamentos na Usina de Fukushima Daiichi, no Nordeste do Japão, foram provocados pela sequência de tremores de terra seguido

Um outro modelo de desenvolvimento para a Amazônia, entrevista com a socióloga Letícia Rangel Tura

  Para a socióloga Letícia Rangel Tura, existem ações importantes acontecendo no território nacional que precisam ser mais valorizadas Na opinião da socióloga Letícia Tura, “na Amazônia já ocorre outro modelo de desenvolvimento de várias iniciativas de populações agroextrativistas, agricultores familiares, quilombolas, que têm resistido no território, nas suas unidades de conservação, na sua terra, pensando em várias propostas alternativas de manejo florestal comunitário, de agroecologia, de gestão do território”. A entrevista

População mundial chega a 7 bilhões de pessoas, com crescentes desigualdades

  A população mundial chega, nesta segunda-feira, a 7 bilhões de pessoas, segundo estimativas da ONU, em meio a necessidades urgentes de redistribuição da riqueza para o combate a crescentes desigualdades. Cada país celebrará à própria moda este novo recorde de explosão demográfica: alguns vão até eleger um bebê como símbolo e outros vão organizar competições esportivas e festividades. Reportagem da AFP. Em Zâmbia, será realizado um concurso musical, e no Vietnã, um

Top