Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.387, de 21/07/2011

Rio+20: Ecossocialismo ou Redução de Danos, artigo de Paulo Piramba Carbono Zero e outras Balelas, artigo de Marcelo Szpilman Os avanços das exigências ambientais na siderurgia mineira, artigo de Guilherme Doval 'Há rumores sobre a sua sexualidade...' artigo de Ana Echevenguá 'Ciência' de apenas um estudo baseou alterações no Código Florestal Organizações sociais alertam que privatização do serviço de água trará prejuízos para a população Professor da USP afirma que

Rio+20: Ecossocialismo ou Redução de Danos, artigo de Paulo Piramba

[EcoDebate] Nem bem começaram as articulações da sociedade civil em torno da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável - Rio+20, eis que surgem as primeiras divergências entre as organizações, movimentos sociais e outros atores envolvidos. A começar pelo título, que carrega consigo uma armadilha e uma polêmica que se mantém no interior do movimento ambientalista: o assim chamado “desenvolvimento sustentável”. Cunhada e usada pela primeira vez no Relatório Brundtland, publicado

Carbono Zero e outras Balelas, artigo de Marcelo Szpilman

[EcoDebate] No rastro dos debates das grandes questões ambientais, como sempre acontece, logo surgem os oportunistas surfando a onda com criativos produtos e belas campanhas de marketing. Como a bola da vez é o Aquecimento Global e as Mudanças Climáticas, a onda agora é prometer compensar (ou neutralizar) as emissões de carbono e gases do efeito estufa com o "mágico" plantio de árvores. Como Slogan, é muito bonito e reconfortante

Os avanços das exigências ambientais na siderurgia mineira, artigo de Guilherme Doval

[EcoDebate] Não bastando sua relevância histórica, o setor siderúrgico mineiro possui uma grande importância econômica, pois Minas Gerais é o maior produtor de ferro gusa do Brasil, possuindo 68 unidades e 109 altos-fornos a carvão vegetal, representando uma capacidade instalada de produção de 9.390.355 t/ano. O faturamento do setor em Minas se aproxima dos R$ 4 bilhões anuais. Contudo, a siderurgia é uma atividade que possui um grande potencial de impacto

‘Há rumores sobre a sua sexualidade…’ artigo de Ana Echevenguá

[EcoDebate] Sexo é sempre o assunto da hora. Ocupa a mídia e a cabeça dos mortais. Tanto na Câmara de Vereadores de São Paulo como na Câmara dos Deputados, em Brasilia, tramita projeto de lei para criação do Dia do Orgulho Heterossexual. Como forma de protestar contra os avanços dos direitos dos gays. Não sei que avanços específicos são esses. Pelo que eu entendo, os gays fazem parte do grupo dos ‘iguais

‘Ciência’ de apenas um estudo baseou alterações no Código Florestal

A reforma do Código Florestal aprovada pela Câmara dos Deputados aproveitou base científica de apenas um estudo, com conclusões duvidosas ou erradas e ainda não devidamente publicado. A afirmação foi feita pelo pesquisador Antonio Donato Nobre, em sua palestra Novas Geotecnologias no Ordenamento Territorial, dada nesta sexta-feira (15), durante a 63ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), realizada durante a última semana, em Goiânia. Ele se

Organizações sociais alertam que privatização do serviço de água trará prejuízos para a população

A privatização das empresas públicas de abastecimento de água e tratamento de esgoto poderá ter como consequência o aumento nas contas de água e a diminuição dos investimentos no setor. O alerta é das organizações sociais que participaram ontem (20) de seminário que discutiu como a população pode se organizar para impedir que as empresas sejam vendidas. De acordo com representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), 90% da rede

Professor da USP afirma que a aquicultura pode contribuir para reduzir o problema da fome no mundo

A nutrição de peixes e a fome mundial – Até o ano de 2050, o mundo passará dos atuais 6,7 bilhões para mais de 9 bilhões de habitantes agravando um problema já existente: a fome mundial. Os dados são da Divisão de Estatísticas das Nações Unidas (Unstat) e foram apresentados pelo professor Daniel Eduardo Lavanholi de Lemos do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IO-USP) durante o World Aquaculture

MPF/SC quer suspensão do licenciamento de hidrelétrica Rio dos Pardos

Licenças ambientais concedidas pela Fatma apresentam diversas irregularidades O Ministério Público Federal em Santa Catarina (MPF/SC) ajuizou ação civil pública contra a Fundação do Meio Ambiente (Fatma), a Hidrelétrica Pardos S/A e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), requerendo a suspensão imediata do licenciamento ambiental da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Rio dos Pardos, localizada no município de Porto União. Conforme a ação, ajuizada pelo procurador da República

Concurso audiovisual ‘Nosso Futuro Comum’ inscreve até 30 de julho

Vídeos vencedores participarão de mostra multimídia no Rio e SP O concurso audiovisual “Nosso Futuro Comum”, que premiará produções audiovisuais em qualquer mídia ou formato sobre temas ambientais entrou no último mês de inscrições. Até 30 de julho, poderão ser enviados para a página www.marcouniversal.com.br vídeos de até 1 minuto de duração que abordem os eixos temáticos Êxodos, Consumo, Clima ou Energia. A participação é aberta a universitários do Rio de

A fragmentação dos ecossistemas e a reforma do Código Florestal. Entrevista com Djalma Weffort

Localizado no extremo oeste de São Paulo, na tríplice divisa entre os estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, o Pontal do Paranapanema está no vértice dos rios Paraná e Paranapanema. É uma região com cerca de 12 mil km² e integra o território de 21 municípios. E é sobre essa região que o jornalista e ambientalista Djalma Weffort fala na entrevista a seguir, concedida por e-mail à IHU

Mudança de petróleo para biomassa impulsiona a ‘química verde’

O termo “química verde” existe desde 1991 e foi cunhado por Paul Anastas, um químico da Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, para designar a terceira onda da química, a qual a humanidade e indústria começariam a vivenciar. As outras duas primeiras ondas ocorreram nos séculos 19 e 20, respectivamente, quando a indústria se movia, primeiro pelo carvão, e depois pelo petróleo. Sem dúvida,

Top