Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.347, de 24/05/2011

Aos meus alunos, artigo de Efraim Rodrigues Belo Monte, Madeira e Tapajós: onde erramos? artigo de Telma Monteiro 'Novo' Código Florestal é prejuízo certo para a Mata Atlântica, artigo de André Lima Razões para não votar o novo Código Florestal Brasileiro, artigo de Fernando Marroni Desmatamento acelerado na Amazônia demonstra a farsa da Moratória da soja, artigo de Edilberto Sena Governo tenta convencer aliados sobre novas mudanças no Código Florestal;

Aos meus alunos, artigo de Efraim Rodrigues

[EcoDebate] Minha rápida passagem pelas terras do tio Sam foi interessante para lembrar-me do gosto do aluno norte americano de conhecer o mundo. Com exceções, o aluno brasileiro desliga no momento em que se começa a falar de fora, talvez por um pessimismo que julga improvável uma carreira internacional. Dedico esta coluna sobre coisas muito grandes ou muito antigas, a estes últimos. Há dez ou quinze mil anos que temos mudado a

Belo Monte, Madeira e Tapajós: onde erramos? artigo de Telma Monteiro

[EcoDebate] Hoje estou me despedindo do Brasil. Não, não vou embora para nunca mais voltar. Voltarei sim, espero. Mas vou com muitas preocupações neste momento de reflexão, que são sintomas dos meus pesadelos. Os processos de Belo Monte e do rio Madeira são reflexos da apatia do brasileiro. No Chile, a Patagônia tem merecido mais atenção que a Amazônia. Não que a Patagônia seja inferior em diversidade, jamais. Mas o

‘Novo’ Código Florestal é prejuízo certo para a Mata Atlântica, artigo de André Lima

O acordo previsto para votação do Código florestal na próxima 3a feira (24) entre ruralistas e governo trará um enorme impacto para todos os Biomas brasileiros. Mas para a Mata Atlântica esse impacto com certeza será gravíssimo, comprometendo ganhos importantes obtidos nos últimos anos de políticas para o Bioma. Explico. Cômputo da APP na Reserva legal Pela legislação em vigor, o cômputo das APPs na reserva legal só

Razões para não votar o novo Código Florestal Brasileiro, artigo de Fernando Marroni

[EcoDebate] As imagens e os efeitos devastadores dos deslizamentos na região serrana do Rio de Janeiro no início deste ano permanecem vivos na memória dos brasileiros dois meses depois da catástrofe. E tão importante quanto jamais esquecer a perda de 900 vidas é lembrar que grande parte dessa tragédia poderia ter sido evitada com uma simples atitude: obediência as regras do Código Florestal Brasileiro. Estudo liberado essa semana pelo Ministério do

Desmatamento acelerado na Amazônia demonstra a farsa da Moratória da soja, artigo de Edilberto Sena

[EcoDebate] Em 2006, quando a ABIOVE (associação de empresas comercializadoras de grãos) e algumas ONGs ambientalistas (WWF, GREENPEACE, CI, etc) discutiam fraternalmente a construção de uma moratória para estancar o desmatamento na Amazônia, o movimento popular, Frente em Defesa da Amazônia, FDA de Santarém, participou de três encontros com as negociadoras da moratória. A proposta fraterna era de criar uma moratória de dois anos, com

Governo tenta convencer aliados sobre novas mudanças no Código Florestal; Para Aldo Rebelo, mudanças só devem ser discutidas no Senado

O governo vai tentar convencer seus aliados na Câmara dos Deputados a promover novas alterações do texto do novo Código Florestal que foi apresentado pelo relator, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), segundo o líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), que ontem (23) tratou do assunto com a presidenta Dilma Rousseff, na reunião do Conselho Político. “Nós queremos votar um texto equilibrado. À presidenta [Dilma Rousseff], se for imposta uma votação que

Dilma Rousseff deve vetar pontos do Código Florestal se não houver acordo, diz a ministra do Meio Ambiente

A presidenta Dilma Rousseff está disposta a vetar parte das mudanças no Código Florestal caso o governo não consiga fechar um acordo para votação no Congresso em alguns pontos críticos da proposta de mudanças na lei, disse ontem (23) a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. Dilma Rousseff não concorda com a possibilidade de anistia para quem desmatou ilegalmente e não abre mão da obrigatoriedade da reserva legal e da

Código Florestal: Líder do governo na Câmara diz que governo concordou em reduzir as APPs em pequenas propriedades

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse hoje que o Executivo se compromete a votar apenas o texto acordado com o relator, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), sobre o novo Código Florestal (consolidado na emenda 186 ao PL 1876/99), e não a emenda 164, que será destacada para votação em separado. A emenda 186 prevê a regulamentação por decreto das atividades que poderão continuar em áreas de proteção

Ex-ministros do Meio Ambiente criticam proposta do novo Código Florestal e pedem adiamento de votação na Câmara

Dez ex-ministros do Meio Ambiente apresentaram ontem (23), na Câmara dos Deputados, carta aberta contra o relatório do novo Código Florestal, elaborado pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). No documento, que será entregue à presidenta Dilma Rousseff, e aos presidentes da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e do Senado, José Sarney (PDMB-AP), eles afirmam que a proposta de atualização do Código Florestal em tramitação na Câmara será o desmonte da legislação ambiental

Código Florestal: Carta Aberta de ex-ministros do Meio Ambiente à Presidente da Répública e ao Congresso Nacional

Os signatários desta Carta Aberta, ao exercerem as funções de Ministros de Estado ou de Secretário Especial do Meio Ambiente, tiveram a oportunidade e a responsabilidade de promover, no âmbito do Governo Federal, e em prol das futuras gerações, medidas orientadas para a proteção do patrimônio ambiental do Brasil, e com destaque para suas florestas. Embora com recursos humanos e financeiros limitados, foram obtidos resultados expressivos graças ao apoio decisivo

Código Florestal: Dilma contraria PMDB e diz à equipe que não aceita anistia a desmatadores

Presidente se reuniu hoje cedo com ministros para discutir o texto do Código Florestal, que deve ser votado amanhã na Câmara A presidente Dilma Rousseff comandou, na manhã desta segunda-feira, uma reunião para debater o Código Florestal, que deve ser votado na terça-feira no plenário da Câmara. Na reunião, a presidente deixou claro que não aceitará nenhuma proposta que signifique anistia a desmatadores. Também pediu um texto alternativo para pequenos produtores

Top