‘Queremos água ou mineração? Vida ou degradação?’ Entrevista com Ruben Siqueira, CPT/BA

“É preciso mineração? Claro que sim. Mas a expansão da mineração a esse custo para atender uma demanda que vem de outros países é um desrespeito”, afirma o militante social. Confira a entrevista. Além de sofrer grandes consequências em função da transposição do seu curso de água, o rio São Francisco também está sendo condenado pela contaminação dos rejeitos de chumbo, cádmio e cobre resultantes da exploração minerária

Dois modelos em disputa no Cerrado: agroecologia e agronegócio

Populações tradicionais se mobilizam pelo direito à terra e a uma produção que respeite o meio ambiente e promova a saúde Durante os dias 15, 16 e 17 de março, geraizeiros , quilombolas, indígenas, pesquisadores, agrônomos, comunicadores e militantes de movimentos sociais participaram da Oficina Territorial Diálogos e Convergências do Norte de Minas Gerais, na cidade de Montezuma (MG). A exemplo das atividades já realizadas no pólo de

Danielly Palma: Contaminação do leite materno por agrotóxicos é alarmante

A repórter Manuela Azenha esteve em Cuiabá, Mato Grosso, onde assistiu à defesa de tese da pesquisadora Danielly Palma. A ela coube pesquisar o impacto dos agrotóxicos em mães que estavam amamentando na cidade de Lucas do Rio Verde. A seguir, o relato: Lucas do Rio Verde é um dos maiores produtores de grãos do Mato Grosso, estado vitrine do agronegócio no Brasil. Apesar de apresentar alto IDH (índice de desenvolvimento

Degradação ambiental faz desertificação avançar sobre Minas Gerais

Em 20 anos, 1/3 das terras do Estado será improdutiva se não houver controle sobre fatores como desmatamento Um terço do território mineiro corre o risco de virar deserto se nada for feito para combater a degradação do solo. A ameaça, que pode se concretizar em 20 anos, recai sobre 142 municípios que ocupam 177 mil quilômetros quadrados na Região Norte e nos vales do Jequitinhonha e Mucuri, onde predominam os

O aumento da incidência dos desastres naturais, artigo de Marco Antonio Rocha

[O Estado de S.Paulo] Dentro em breve os estudos sobre a viabilidade econômica de um país talvez não repousem apenas na fórmula clássica: recursos materiais abundantes, recursos humanos qualificados, extensão territorial, etc. Poderão incluir - e há quem já diga, deverão incluir - uma medição da propensão do país a sofrer desastres naturais e da proporção que esses desastres podem assumir na economia estudada. Mesmo antes do terremoto/maremoto que varreu o

Alemanha: fim da energia nuclear ganha força no governo Merkel

Antes a favor das usinas nucleares, coalizão de governo agora debate o fechamento das centrais alemãs. Merkel diz que o desastre no Japão a fez repensar suas posições sobre os riscos da energia atômica. A coalizão de governo alemão aparentemente quer ganhar de volta a confiança do eleitorado com uma rápida desativação da energia nuclear do país. O secretário-geral do Partido Liberal (FDP), Chris Lindner, pediu nesta terça-feira (29/03) o desligamento

Top