Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.282, de 17/02/2011

Fórum Social Mundial depois de Dakar: entre a necessidade e a realidade, artigo de Esther Vivas Carnaval em Chamas, artigo de Norbert Suchanek Dorothy Stang, a Máfia da Sudam e a indústria global do aço, artigo de Marques Casara Uma leitura crítica do RIMA – AHE Belo Monte, artigo de Paulo Sanda (1) Maranhão devastado: Povo Awá-Guajá sofre com o desmatamento Cáritas lamenta que persista mito de produtividade ligada a agrotóxico Relatoria lança documento sobre impactos

Fórum Social Mundial depois de Dakar: entre a necessidade e a realidade, artigo de Esther Vivas

Esther Vivas é membro do Centro de Estudos sobre Movimentos Sociais de la Universitat Pompeu Fabra en Barcelona, ativista e co-autora de livros como Del campo al plato (Icaria editorial, 2009) o Supermercados, no gracias (Icaria editorial, 2007), entre outros. [EcoDebate] O Fórum Social Mundial (FSM) concluiu sua última edição em Dakar (Senegal). Em torno de 75 mil pessoas, uma cifra muito importante, de organizações e movimentos sociais

Carnaval em Chamas, artigo de Norbert Suchanek

[EcoDebate] Normalmente nestes primeiros meses do ano só o Cerrado ou a Amazônia está em chamas. Mas fevereiro de 2011 é diferente. Este ano o Carnaval do Rio de Janeiro está em chamas, um grande fogo destruiu a Cidade do Samba onde as grandes escolas de samba constroem as fantasias de carnaval. Foi no dia 7, às sete da manhã, da nosso apartamento no Bairro de Santa Teresa eu vi uma

Dorothy Stang, a Máfia da Sudam e a indústria global do aço, artigo de Marques Casara

[EcoDebate] Desde o final de dezembro, a tensão está aumentando na região do assentamento Esperança, nas margens da rodovia Transamazônica, em Anapu (PA). Visto em perspectiva, o que acontece hoje em Anapu mostra um movimento importante nas peças da política local. Os coronéis estão apertando o cerco para retomar as rédeas da devastação ambiental no noroeste do Pará. Esperança é o assentamento onde mataram a Irmã Dorothy Stang em 2005. De

Uma leitura crítica do RIMA – AHE Belo Monte, artigo de Paulo Sanda (1)

[EcoDebate] Muito tem se falado sobre Belo Monte, dentro deste mar de informação, resolvi analisar o RIMA do AHE Belo Monte. Na capa lê-se RIMA – Relatório de Impacto Ambiental – Aproveitamento Hidroelétrico Belo Monte. Durante a leitura descobri que o verdadeiro sentido de RIMA é Relatório Imbecil para Manipular Asnos – Apropriação Hipócrita do Erário Belo Monte. Faltam aqui algumas letras; a versão completa é RIMA – AHE – Belo Monte

Maranhão devastado: Povo Awá-Guajá sofre com o desmatamento

A Ong Survival, divulgou na segunda feira (14) um relatório da FUNAI feito em agosto do ano passado, que revela a destruição da Amazônia Maranhense, aonde mais de 30% de território indígena é devastado por madeireiros e criadores de gado, ocasionando uma grande tragédia ao povo Awá Guajá que tem parte de sua população vivendo de forma autônoma e livre nas matas daquele Estado, dependendo única e exclusivamente dos recursos

Cáritas lamenta que persista mito de produtividade ligada a agrotóxico

Luiz Cláudio Mandela, coordenador da Cáritas brasileira, entende que as recentes confirmações do excessivo uso de agrotóxico no Brasil demonstram que o país não superou o mito de que tais substâncias são fundamentais para garantir uma boa produção. Reportagem de João Peres, Rede Brasil Atual. Pesquisa divulgada em janeiro pelo Ibama mostra que 88% dos agrotóxicos consumidos no país têm as classificações “altamente perigoso”, “muito perigoso” e “perigoso”.

Relatoria lança documento sobre impactos causados pela transposição do São Francisco e barragens no semi-árido

Apesar de estar próximo ao rio São Francisco e de ver suas terras cortadas por um dos gigantescos canais da transposição do rio, o assentamento Jibóia, no município de Cabrobó, continuará sem ter água encanada para manter o plantio das famílias que sobrevivem no local. Essas e outras contradições envolvendo a transposição do Velho Chico e a construção de barragens na região serão debatidas

PAC Mobilidade Grandes Cidades terá R$ 18 bilhões para melhorar transporte público

As 24 maiores cidades do país, todas com mais de 700 mil habitantes (39% da população), poderão apresentar propostas de obras na área de transportes urbanos. O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - Mobilidade Grandes Cidades, lançado ontem (16) no Palácio do Planalto, em solenidade fechada à imprensa. Serão destinados R$ 18 bilhões para este novo PAC. Destes, R$ 6 bilhões terão como origem investimentos diretos da União e R$

Testes demonstram viabilidade do uso da borra de café como matéria-prima para biocombustível

Biodiesel é produzido a partir do óleo essencial extraído da borra de café Experimento obtém biodiesel a partir da borra de café - Pesquisa do Programa Interunidades de Pós-Graduação em Energia da USP demonstra que o óleo essencial extraído da borra de café é uma matéria-prima viável para a produção de biodiesel. A elaboração do combustível a partir do resíduo foi testada pela professora de química Denise Moreira dos Santos em

A América Latina aumenta suas exportações de recursos naturais

O comércio exterior da América Latina não somente não conseguiu romper a dependência das exportações de matérias-primas, ou seja, de recursos materiais, como esta se acentua, alentada por fatores, tais como: a crise econômico-financeira, os altos preços das commodities e o insaciável importador asiático. A reportagem é de Eduardo Gudynas e está publicada em seu blog Acción y Reacción, 21-01-2011. Gudynas é pesquisador do Centro Latino-Americano de Ecologia Social. A tradução

Persistentes bioacumulativos e tóxicos (PBT) uma ameaça perene, artigo de Marcus da Matta

[InterTox] Dois artigos se relacionam e colocam novamente em evidência as substâncias químicas Persistentes Bioacumulativas e Tóxicas (PBT), cujo cerne é a ciência toxicológica. O artigo Brasil apoia medidas da ONU para banir substâncias químicas poluentes mostra a conquista nacional e global, já, que a partir de 26 de agosto, o Brasil vai reforçar o banimento de nove substâncias químicas classificadas como Poluentes Orgânicos Persistentes

Top