Nossa política de mobilidade tem como base a exclusão social. Entrevista com Nazareno Stanislau Affonso

Quando analisa a política de mobilidade no Brasil, o diretor do Instituto RUAVIVA diz que estamos na contramão da história. E pergunta: "De quem é a responsabilidade de uma morte causada por um veículo que anda a mais de 120 km/hora? Eu diria que é de quem autorizou e de quem fabricou, e não do motorista". Confira a entrevista. Cinco horas da tarde no centro de São Paulo. Para a maioria

COP-16: A farsa de Cancún, artigo de Luiz Pinguelli Rosa

"A intervenção de Lula anunciando as metas voluntárias do Brasil e cobrando ações dos países desenvolvidos contribuiu para abortar o enterro de Kyoto em Copenhague" [O Globo] Voltei da Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, em Cancún, convencido de que seus resultados foram medíocres. Na conferência permaneceu o impasse entre os países desenvolvidos, que queriam o fim do Protocolo de Kyoto, já que muitos não o estão cumprindo, e o conjunto

O consumidor brasileiro e a sustentabilidade, artigo de Helio Mattar

[O Dia] A nova pesquisa 'O Consumidor Brasileiro e a Sustentabilidade', realizada por iniciativa dos institutos Akatu e Ethos, revelou boa notícia: em um momento de forte crescimento do consumo no Brasil, quando se poderia esperar que "se deixaria a consciência de lado na hora de consumir", o segmento de consumidores mais conscientes manteve-se praticamente estável em relação ao que foi encontrado na pesquisa de quatro anos atrás. Um em cada

Pesquisa dos institutos Akatu e Ethos revela que poucos praticam consumo responsável

Levantamento dos institutos Akatu e Ethos mostra que cresce entre a população o contingente de pessoas indiferentes às boas práticas de planejamento de gastos e recursos, reciclagem e compras sustentáveis O fim do ano se aproxima e se renovam as esperanças de viver em um mundo cada vez melhor. Nesta época, os shoppings ficam lotados e muita gente se esquece de que a construção de um futuro próspero está intimamente relacionada

Cientistas preveem consequências devastadoras das mudanças climáticas se ação humana não mudar

Copenhague e Cancún já são passado na história das mudanças climáticas. Depois de duas conferências das Nações Unidas marcadas por excesso de discussões diplomáticas e poucos avanços práticos, chegou a hora de pensar em Durban, cidade da África do Sul que vai sediar, daqui a um ano, a COP-17. Às vésperas do fim da primeira fase do Protocolo de Kyoto, o momento será decisivo. Se não houver acordo, o mundo

Agroquímicos: Dos de cada 5 niños paraguayos tienen malformaciones en zona que produce soja

Paraguay:Uso indiscriminados de agroquímicos Nosotros lo que queremos es que se defienda la salud de los niños,las escuelas. El Hospital de Encarnación recibe 2 nacimientos con malformaciones al mes y hay meses que tenemos más.Tienen una asociación con la exposición de agrótoxicos.Por más que que lo maquillar son toxicos para la salud humana,expresó la Dra Marta Acosta Dos de cada 5 niños paraguayos tienen malformaciones en zona que produce soja La investigación advierte

Top