Chega de #queimadas, artigo de Miriam Leitão

Alto Paraíso - (GO) Incêndio destrói vegetação nativa na Chapada dos Veadeiros, às margens da Rodovia GO-239 (Marcello Casal jr/ABr) [O GLOBO] O Brasil arde como nunca. Mais precisamente, 135% a mais do que no ano passado, segundo medição do NOAA-15, um dos nove satélites que o Inpe usa para monitorar o problema. Não é sazonal. É o resultado de outros crimes e do descuido do governo em combatê-los: o desmatamento, o

Como se vai às urnas de lenço no nariz, artigo de Marcos Sá Corrêa

[O Estado de S. Paulo] Se há uma coisa que não está acontecendo pela primeira vez na história do País é essa mistura de ar seco, horizonte encardido e céu opaco que marca mais uma estiagem como a hora tradicional de botar fogo no mato. Disso o entomólogo alemão Hermann von Burmeister se queixou há uns 200 anos, em suas viagens de pesquisa pelo interior do Brasil, onde “tamanha era a

Floresta Nacional do Jamanxim tem queimada e gado mesmo após operação Boi Pirata

Ocupantes da Floresta Nacional do Jamanxim - uma das unidades de conservação campeãs em queimadas na Amazônia - haviam sido notificados para retirar os animais. Segundo o Greenpeace, os incêndios seriam provocados para abrigar novos pastos Seis meses depois do fim da operação Boi Pirata na Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, no Pará, uma grande quantidade de gado foi flagrada pastando ao lado de uma área queimada em uma das maiores

Greenwashing, Autorregulação e Certificação: Camuflagem ecológica, entrevista com Tim Bartley

Um dos principais especialistas da academia americana em novos parâmetros para o desenvolvimento sustentável e condições decentes de trabalho, o sociólogo Tim Bartley é uma das estrelas do seminário Oficina sobre Governança Corporativa Conduzida pela Sociedade Civil na América Latina: Questões de Pesquisa Crítica e Oportunidades para Colaboração, organizado pelo Núcleo de Economia Sócio-Ambiental da USP, juntamente com a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade e o Instituto Lozano Long

Top