Índice da edição nº 1.162, de 19/08/2010

O autoengano e a economia, artigo de Hugo Eduardo Meza Pinto e Marcus Eduardo de Oliveira Procura-se um dono para o Baixo Parnaíba, artigo de Mayron Régis Doenças: por que as recaídas estão mais próximas? artigo de Américo Canhoto A herança de Lula para o Nordeste, artigo de João Abner Guimarães Jr. A (difícil) busca por sinergia nas convenções da ONU sobre sustentabilidade Empresa é condenada em R$ 5 milhões por prática de trabalho escravo,

O autoengano e a economia, artigo de Hugo Eduardo Meza Pinto e Marcus Eduardo de Oliveira

[EcoDebate] Alguns dos títulos de livros de autoajuda disponíveis nas prateleiras das livrarias brasileiras, dentre outros, são: “Quem pensa enriquece”; “10 respostas que vão mudar sua vida”; “Mentes brilhantes, mentes treinadas”; “Como fazer os deuses trabalharem para você”. Todos esses títulos, e mais um monte deles, classificados como de autoajuda, objetivam encorajar as pessoas a acreditarem que podem cumprir seus objetivos, que são capazes e que, cedo ou tarde, vencerão

Procura-se um dono para o Baixo Parnaíba, artigo de Mayron Régis

[EcoDebate] Um dia a mais ou a menos, tanto faz, alguém perguntou o porquê do Fórum Carajás bater tanto na Suzano Papel e Celulose e bater tão pouco nos plantadores de soja do Baixo Parnaiba. Para quem chegara havia pouco tempo na região, a pergunta castigava o ouvinte com sofreguidão e curiosidade. Entretanto, o que se via no ambiente contrastava com a conversa. A audiência pública do empreendimento de eucalipto da

Doenças: por que as recaídas estão mais próximas? artigo de Américo Canhoto

[EcoDebate] Vivo no médico! Ninguém descobre meu problema! Essa criança parece que não sara nunca! A cada dia, mais e mais pessoas se queixam que elas mesmas e as crianças adoecem mais que antes. Até certo ponto, sim – Mas, será mesmo? Não é difícil comprovar no dia a dia que sempre há uma sutil ou grosseira diferença entre o que se espera e a realidade. Muitos são os motivos que levam a

A herança de Lula para o Nordeste, artigo de João Abner Guimarães Jr.

[EcoDebate] O Governo Lula é prodígio em popularidade, alcançando índices de aceitação de 80%, principalmente na Região Nordeste. Aproximando-se, dessa forma, do recorde de José Sarney na época do plano Cruzado, que segundo a pesquisa do Ibope, divulgada na edição de “O Globo” de três de julho de 1986, chegou a unanimidade de 97,5% de aprovação. No caso atual, fruto do inegável carisma pessoal do Presidente e, principalmente, das políticas

A (difícil) busca por sinergia nas convenções da ONU sobre sustentabilidade

Convenções das Nações Unidas sobre mudanças climáticas (UNFCCC), sobre biodiversidade (CBD) e de combate à desertificação (UNCCD) são vítimas de fragmentação e falta de prioridade Para reduzir a emissão de gases do efeito estufa, causadores do aquecimento global, nada melhor do que preservar os ecossistemas e sua biodiversidade. Para preservá-los, nada melhor do que adaptar as atividades econômicas e o uso cotidiano dos recursos naturais ao meio ambiente. Para melhorar as

Empresa é condenada em R$ 5 milhões por prática de trabalho escravo, em Piçarra, Sul do Pará

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) rejeitou ontem (18) recurso de revista da Construtora Lima Araújo Ltda condenada a pagar R$ 5 milhões por dano moral devido à prática de trabalho escravo em suas propriedades. O processo que envolve a empresa é resultado de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), que inicialmente pediu uma indenização de R$ 85 milhões. Para o subprocurador do Trabalho Luis Antônio

Dados do Inpe registram que focos de queimadas aumentaram 100% em relação a 2009

O número de focos de incêndios acumulado entre os dias 1° de janeiro e 16 de agosto aumentou 100% em relação ao mesmo período de 2009. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), até 16/7, registrava 30.825 focos de incêndios em todo o Brasil, o dobro de 2009, quando foram registrados 15.228 focos. De acordo com o coordenador do Monitoramento de Queimadas do Inpe, Alberto Setzer, 2010 está sendo um ano

MPF/AL obtém condenação de pecuarista sergipano por crime ambiental em área indígena

José Edivan Amorim devastou quase 300 hectares em área indígena O Ministério Público Federal em Alagoas (MPF/AL) obteve a condenação do pecuarista sergipano José Edivan Amorim por crime ambiental. Ele foi denunciado, há cinco anos, pela procuradora da República Niedja Kaspary, por desmatar 295 hectares de mata atlântica, entre os municípios alagoanos de Porto Real do Colégio e São Brás. Pelo mesmo crime, também foi condenado o administrador da fazenda Hernani

Programa Direito a Terra, Água e Território (DTAT) promoverá a Oficina Justiça Climática no Nordeste

OFICINA JUSTIÇA CLIMÁTICA NO NORDESTE: Afirmação dos territórios das populações tradicionais como estratégia para o enfrentamento à crise climática. O Programa Direito a Terra, Água e Território (DTAT) – formado pela Organização Intereclesiástica de Cooperação para o Desenvolvimento (ICCO) e por um grupo de 14 organizações no Brasil – promoverá a Oficina Justiça Climática no Nordeste, nos dias 25 a 27 de agosto de 2010. No Ceará, a organização da oficina

Novo mapa interativo traz perfil de grandes barragens planejadas para a bacia amazônica

A construção desenfreada de barragens devastaria os Ecossistemas e Povos da Amazônia Um banco de dados online e interativo lançado hoje ilustra o impacto de mais de 140 grandes barragens em vários estágios de planejamento na Bacia Amazônica. Este recurso exclusivo, disponível em www.dams-info.org, usa fontes oficiais de informação para documentar o número chocante de barragens planejadas no Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador e Peru, e descreve a devastação que estes projetos

Proprietários de terras não precisam ser notificados para estudos da Funai

STF cassa liminares que impediam estudos antropológicos para demarcação de terras indígenas sem prévia notificação dos proprietários A Fundação Nacional do Índio (Funai) não será mais obrigada a notificar previamente os proprietários de terras de Mato Grosso do Sul, quando for realizar estudos de identificação e delimitação de terras indígenas no estado. É o que decidiu o ministro César Peluzo, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Agora, para realizar os procedimentos de

Top