Índice da edição de 22/04/2010

EcoDebate e Sustentabilidade no rádio, de 18 a 22/04/2010, último programa e transmissão de encerramento Xingu e a vingança Mapuche, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Otimizar o uso de água, artigo de Roberto Naime A Terra sujeito de dignidade e de direitos, artigo de Leonardo Boff Cerca de 10 mil indígenas no MS ainda trabalham de forma degradante nas usinas MPF tem mais de 160 investigações sobre violações aos direitos dos índios em Rondônia Falta de

EcoDebate e Sustentabilidade no rádio, de 18 a 22/04/2010, último programa e transmissão de encerramento

Amigas e Amigos do EcoDebate Informamos que esta semana transmitimos a última edição do programa de rádio EcoDebate & Sustentabilidade [o programa está disponível ao final do texto]. O programa iniciou sua trajetória em 11/10/2009 e, ao longo do tempo, conquistou uma audiência respeitável. Mas, antes disso, passamos quase dois anos tentando viabilizar o projeto, sem qualquer acolhida pelas empresas que se dizem socialmente responsáveis e suas agências de propaganda, O

Xingu e a vingança Mapuche, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

Roberto Malvezzi (Gogó) [EcoDebate] Quando os Mapuches conseguiram pôr as mãos em Pedro Valdívia, o levaram para uma de suas aldeias. Primeiro cortaram suas orelhas e seu nariz, para que se recordasse de todos os narizes e orelhas que cortara dos Mapuches e despachara em cestos rio abaixo para exibir sua crueldade. Em seguida, num ritual solene, acenderam uma fogueira e o assaram brandamente, retirando e comendo pequenas lascas de carne assada

Otimizar o uso de água, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] Dentro das empresas, no escopo de programas de gestão ambiental, é nítida a preocupação permanente com o uso de recursos hídricos. Ninguém vai deixar de usar a água, mas se busca otimizar ao máximo o uso da água, evitando desperdícios. Temos bons exemplos disto. A fábrica da AMBEV em Cuiabá, segundo o Eng. Oséias Jobli dos Santos, gerente de meio ambiente, atinge níveis em torno de 3,76 litros de consumo

A Terra sujeito de dignidade e de direitos, artigo de Leonardo Boff

Uma tema central da Cúpula dos Povos sobre as Mudanças Climática, reunida em Cochabamba de 19-23 de abril, convocada pelo Presidente da Bolívia Evo Morales é o da subjetividade da Terra, de sua dignidade e direitos. O tema é relativamente novo, pois dignidade e direitos eram reservados somente aos seres humanos, portadores de consciência e inteligência. Predomina ainda uma visão antropocêntrica como se nós exclusivamente fôssemos portadores de dignidade. Esquecemos

Cerca de 10 mil indígenas no MS ainda trabalham de forma degradante nas usinas

Fim do trabalho (escravo!) “Uma questão nova que está se colocando para as comunidades Kaiowá Guarani, que nos últimos 20 anos foram pensados como mão de obra, especialmente para as usinas de cana de açúcar e álcool”, comenta o historiador e lutador da causa indígena Antonio Brand. O fim anunciado desse espaço de trabalho, similar à escravidão, seja pela acelerada mecanização de todo o processo da cana, desde o plantio à

MPF tem mais de 160 investigações sobre violações aos direitos dos índios em Rondônia

Órgão quer garantir aos índios direitos fundamentais, como saúde, educação, registro civil, preservação cultural, terras tradicionais, compensações ambientais, entre outros O Dia do Índio, lembrado ontem, 19 de abril, motivou o Ministério Público Federal (MPF) em Rondônia a divulgar suas ações na defesa dos 54 povos que vivem no estado. O órgão relata que atualmente sua atuação nas questões indígenas resulta em mais 160 inquéritos civis públicos (investigações) que estão em

Falta de reforma agrária amplia conflitos de terra, diz cientista político

A demora na implantação da reforma agrária no Brasil é a principal causa do aumento do número de conflitos no campo, avalia o assessor para assuntos de reforma agrária do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), Edélcio Vigna. Segundo relatório da Comissão Pastoral da Terra (CPT), divulgado na semana passada, os conflitos por causa de terras passaram de 751, em 2008, para 854 em 2009. Outro item com aumento significativo foi o

Movimentos sociais criticam Justiça por liberar leilão de Belo Monte

O Movimento Xingu Vivo para Sempre, que reúne mais de 100 organizações, pretende continuar questionando a viabilidade ambiental da construção da Usina Hidroelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). Em nota, as entidades se dizem “indignadas e estarrecidas” com decisões do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), que derrubou liminares e permitiu a realização do leilão de construção da hidrelétrica na tarde de 20/04. Vencido por um consórcio liderado

Belo Monte: Movimentos afirmam que luta não se encerra com o leilão

Mesmo com intensa mobilização, recursos judiciais e muita campanha, o leilão que permitirá a contratação da empresa responsável pela construção da Usina de Belo Monte, na região do Xingu, no Pará (região Norte do Brasil), foi realizado em 20/04, em Brasília. Mas as ações contra o empreendimento continuam. Cerca de 150 indígenas ocuparam hoje o local onde será o canteiro de obras da hidrelétrica no Pará. De acordo com Antonia Martins,

Tese revela mecanismos que fazem de pré-adolescentes reféns do consumismo

Pré-adolescente em loja de material esportivo: pesquisa aponta que tweens têm conquistado maior autonomia e possuem o seu próprio dinheiro, mas querem ficar mais tempo com suas famílias (Foto: Antoninho Perri) A cada passo, a área de educação convive com situações que desafiam até mesmo os seus profissionais. Não se trata apenas de entender as tendências que surgem no cotidiano dos alunos nos seus lares e na escola – essas

MPF requer à Justiça o cumprimento da sentença que determina recuperação de mangue aterrado em Joinville

Após 21 anos, transitou em julgado decisão que determina remoção de aterro e de edificações, bem como o reflorestamento da área O Ministério Público Federal em Joinville, Santa Catarina, requereu à Justiça o cumprimento da sentença dada em ação civil pública contra H. Carlos Schneider S/A e S.E.R. Parafuso, que determinou a remoção de um aterro efetuado sobre área de mangue com quase 80 mil m², bem como de eventuais edificações

Top