Começa hoje, no Brasil, o I Encontro Internacional dos Atingidos pela Vale

De 12 a 15 deste mês, membros de movimentos sociais, sindicatos, organizações e comunidades impactadas pelas obras da Vale estarão reunidas no Rio de Janeiro, Sudeste do Brasil, para trocar experiências e tornar mais numerosa e eficaz a luta contra as ações da Vale, empresa que gera impactos sócio-ambientais e viola os direitos humanos de inúmeras populações. Estarão no ‘I Encontro Internacional dos Atingidos pela Vale’ representantes do Brasil, Moçambique,

Glifosato: ‘todo veneno deveria ser proibido’. Entrevista especial com Rubens Nodari

Um dos herbicidas que mais tem causado danos ao meio ambiente e também para o ser humano é o glifosato. Ele é uma molécula química sintetizada, desenvolvido para matar qualquer tipo de planta, principalmente perenes. É o ingrediente principal do Roundup, herbicida da Monsanto. Assim, muitas plantas culturais geneticamente modificadas são simplesmente alterações genéticas para resistir ao glifosato. “Em relação à saúde humana, ele mimetiza certos hormônios. Por exemplo, ele

‘Não se pode lutar contra a pobreza sem preservar a biodiversidade’. Entrevista especial com Julia Marton-Lefèvre

“É essencial assegurar que os mercados trabalhem em favor da biodiversidade. É preciso dar aos serviços que a natureza nos fornece um valor econômico, para assim incitar a se preservar e restaurar os ecossistemas e penalizar aqueles que engendram desgaste sobre o meio ambiente. O pagamento dos serviços ecossistêmicos pode revolucionar os modos de produção e de consumo. É necessário contabilizar o valor da natureza na renda nacional, para melhorar

Belo Monte vai operar com 40% do potencial. Usina será a menos eficiente do País

Com a geração média de apenas 40% de sua capacidade total, Belo Monte será a usina menos eficiente entre as grandes hidrelétricas brasileiras. O aproveitamento é 30% inferior à média das seis usinas brasileiras com mais de 3 mil megawatts (MW). O fraco desempenho é um dos fatores que amplia o risco do projeto, cujo orçamento ainda é razão de divergência entre o governo e as empresas. Na semana passada, o

Yvo de Boer, chefe do clima da ONU, diz que acordo climático global é impossível em 2010

O mundo não definirá um acordo climático final este ano, disse neste domingo (11) Yvo de Boer, chefe do clima da ONU, afirmando que o foco deveriam ser medidas práticas para ajudar os pobres e salvar as florestas. De Boer falava nos bastidores do primeiro encontro da ONU desde que a cúpula de Copenhague em dezembro fracassou na aprovação do acordo desejado por muitos países. Reportagem da Reuters, em Bonn. 27110

Top